/

Marta Temido antecipa “alguma escassez de vacinas”

2

Tiago Petinga / Lusa

Na conferência de imprensa da Direção-Geral da Saúde (DGS), relativa ao mais recente boletim epidemiológico da covid-19 em Portugal, Marta Temido avisou que é esperada “alguma escassez de vacinas” numa primeira fase.

A ministra da Saúde, Marta Temido, lembrou que ainda não existem números exatos sobre as doses de vacinas que vão chegar em janeiro, mas que se vai verificar uma situação de “alguma escassez de vacinas”.

“Temos de ser pacientes e temos, sobretudo, de pensar que existem passos que não podemos subestimar ou desvalorizar”, alertou a governante, de forma a garantir que as vacinas serão “seguras, eficazes e de qualidade”.

Temido realça que isto não é propriamente uma novidade e que o desafio da disponibilidade de doses de vacina vem sendo sublinhado “há muito tempo” pela Comissão Europeia. “Se tudo correr bem, existirá um momento em que teremos uma muito maior quantidade de doses de vacinas e aí o desafio será o da celeridade de administração”, acrescentou.

“Sabemos que, se tudo correr como planeado, teremos uma maior quantidade de vacinas [a chegar progressivamente], com uma vacinação mais massiva e em mais pontos de vacinação”, disse ainda Marta Temido.

Relativamente às reações adversas à vacina, Marta Temido disse que têm acompanhado o tema “com muita prudência”. Duas pessoas que foram vacinadas na terça-feira com a vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech desenvolveram uma reação alérgica pelo que os reguladores britânicos recomendam que esta deve ser evitada em pessoas com histórico clínico de alergias graves.

“Evidentemente que sabemos que são aspetos que poderão verificar-se e é importante que sejam tratados com transparência e sejam acompanhados clinicamente no sentido de prevenir repetições e Portugal está a fazê-lo também”, garantiu a ministra.

Por fim, relativamente às eleições presidenciais que se avizinham, Marte Temido diz que estão a ser discutidos procedimentos para permitir que quem está em confinamento obrigatório possa votar em janeiro de 2021.

  ZAP //

2 Comments

  1. Mandaram vir muitas doses da vacina contra o Covid-19. Agora, dizem que essas doses não serão suficientes…
    A sério… despeçam esta garota da DGS!

  2. Já basta de incompetência! Isto tem sido uma vergonha a forma como este total desgoverno tem gerido a pandemia. Estamos entre os piores. E agora, ao contrário do que foi dito antes, haverá escassez de vacinas?!!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.