Marques Mendes explica porque é que PS não deverá ter maioria absoluta nas legislativas

PSD / Flickr

Luis Marques Mendes

O PS continua a melhorar nas sondagens, não estando muito longe da maioria absoluta, mas Marques Mendes considera que é improvável que os socialistas consigam essa meta nas próximas legislativas e apresenta três problemas que justificam a sua ideia.

No seu habitual espaço de comentário na SIC, Marques Mendes comentou os resultados da Eurosondagem, divulgados pelo Expresso e pela SIC, que colocam o PS com 40,8% das intenções de voto, enquanto o PSD desce para os 28,1%.

Estes dados reflectem que o PS passou incólume às polémicas do incêndio de Pedrógão Grande e do assalto a Tancos. “As pessoas valorizam muito mais a economia, é natural que o PS não desça”, considerou Marques Mendes na SIC.

E, por outro lado, “a oposição não esteve melhor” porque “não capitaliza as falhas dos adversários”, sublinhou o comentador, realçando que o PSD e o CDS juntos somam apenas 35% das intenções de voto.

“Se [a oposição] não melhora nas sondagens no pior momento do Governo, então quando é que vai melhorar?”, perguntou Marques Mendes, frisando que os resultados da sondagem são “um sério aviso à oposição”.

Mas o ex-líder do PSD não prevê que o Governo tenha vida fácil nos próximos tempos e antecipa três problemas essenciais que, como entende, deverão afastar o PS da maioria absoluta nas próximas legislativas: a dívida pública, as greves dos sindicatos e a reforma da lei laboral como os próximos grandes desafios do Executivo de Costa.

“A dívida pública não está a baixar”, começa por lembrar, notando que “é um problema muito sério” e que “António Costa está a desperdiçar o crescimento para uma revisão mais rápida da dívida pública”. E depois antevê que vai haver mais greves. “Se o Governo está mais frágil, os sindicatos aproveitam”, apontou na SIC.

A acrescentar a isto, Marques Mendes adivinha que haverá “guerra na coligação para saber se muda ou não muda a lei de trabalho”.

Assim, o comentador entende que a maioria absoluta ficará aquém do PS nas próximas legislativas, mas está certo de que essa é a meta dos socialistas quando sabem que manter a geringonça não vai ser fácil, numa segunda legislatura. Até porque, a partir de 2019, o trunfo do “papão Passos Coelho” já não surtirá o mesmo efeito.

SV, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Sim, claro. Vamos continuar a dar ouvidos a este “indivíduo. Ou diz o que toda a gente sabe (mas como se fosse uma novidade) ou inventa. E o homem mais insignificante que quer ser alguém. Pena… Nunca o será. Pelo menos enquanto continuar assim.

  2. Como é que a SIC pode ter qualidade e credibilidade, dando ouvidos a um mafioso destes??
    Enfim…
    E, espero bem que o PS (ou o PSD), nunca mais tenham maioria absoluta!!

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …