Marcelo sai do Infarmed “irritantemente otimista”. “Onde avança a vacina, o vírus recua”

Mário Cruz / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República elogiou, esta terça-feira, o processo de vacinação, considerando que “é excecional” o ritmo a que tem avançado, e declarou-se “irritantemente otimista”, expressão que antes atribuía ao primeiro-ministro.

“Eu agora também estou, como diz o senhor primeiro-ministro, um bocadinho irritantemente otimista, houve aqui uma ligeira inversão de posições”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, na 22.ª sessão sobre a evolução da covid-19 em Portugal, no auditório do Infarmed, em Lisboa, depois de ouvir as apresentações dos especialistas.

Com António Costa a ouvi-lo na primeira fila da assistência, mesmo à sua frente, o chefe de Estado prosseguiu: “Não, não, mas digo eu, eu assumo: o senhor primeiro-ministro otimista, moderado, realista; eu, de vez em quando, irritantemente otimista”.

“E penso que saímos daqui com uma esperança reforçada, que se chama vacinação, mas que se chama em geral este encontro virtuoso entre o contributo dos especialistas e o entendimento desse contributo por parte dos decisores políticos, nomeadamente o Governo”, concluiu.

Relativamente à vacinação, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “o Governo e as autoridades de saúde e o Infarmed têm vindo a fazer um esforço enorme, que muitas vezes não é conhecido, para adquirir vacinas” e manter o ritmo de vacinação.

“A vacinação é chave na vida dos portugueses, e o ritmo a que tem sido processada é excecional”, elogiou o Presidente da República, que enalteceu também “o contributo dos profissionais de saúde” envolvidos neste processo.

Depois de ter ouvido as intervenções dos especialistas, Marcelo quis destacar esta ideia: “onde avança a vacina, o vírus recua”, cita a rádio TSF, tendo acrescentado também que o índice de transmissibilidade (Rt) tem vindo a descer “em todas as regiões”.

O chefe de Estado assinalou que, segundo os especialistas, “na maioria esmagadora dos casos as vacinas produzem efeitos” e que isso se verifica “em todas as idades”, um dado que apontou como “importante para a minoria que ainda tem dúvidas sobre a vacinação”.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu, no entanto, que “os portugueses maioritariamente, esmagadoramente acreditam na vacinação”, que “Portugal tem no quadro europeu a maior percentagem de população que acredita na vacinação”, e subscreveu a ideia de que “a própria vacinação se imporá por si“.

O Presidente abordou também o tema que, nos últimos tempos, tem dividido especialistas: a vacinação de crianças.

“Retive um ponto, a vacinação das crianças. Sei que está a ser estudado pelos especialistas e há várias opiniões, mas esta ideia de que pode ser importante vacinar as crianças é uma ideia forte, para se tratar atempadamente“, cita ainda o semanário Expresso.

O Presidente também se congratulou com o que considerou ser um esforço dos especialistas para completar e enriquecer a matriz de risco de evolução da covid-19, que serve de base às medidas do processo de desconfinamento.

Segundo o chefe de Estado, “há aqui um esforço da parte dos especialistas para, à medida que o processo avança, irem completando e enriquecendo aquilo que normalmente se chama de matriz, o quadro, o espaço de manobra de decisão dos políticos, e concretamente do Governo e das autoridades sanitárias “.

O Presidente da República, que já no final de maio tinha defendido uma mudança na matriz de risco, referiu-se à perspetiva de inclusão de “novos dados” para a ponderação das medidas a adotar: “Como é que estão as mortes, em termos de letalidade, e como é que a vacinação avança. (…) Isto são dados muito importantes“, considerou.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou as apresentações das especialistas Andreia Leite e Raquel Duarte que, no seu entender, demonstraram “um esforço de incluir naquele espaço de manobra dado aos políticos para decidir, além daquilo que são os indicadores fundamentais, que têm sido a transmissibilidade e o número de casos, a incidência, outros fatores de ponderação: os internamentos, nomeadamente em cuidados intensivos, a letalidade, e ao mesmo tempo, para estar presente permanentemente, o avanço da vacinação”.

O Presidente da República fez uma intervenção de cerca de quinze minutos nesta sessão no Infarmed, em que começou por saudar o diálogo entre especialistas e políticos, declarando que “é bom completarem-se os dois pontos de vista” e haver “decisões informadas”.

“Os políticos são escolhidos pelo povo e respondem por isso no dia a dia, perante outras instituições de poder, periodicamente em eleições perante o povo e permanentemente perante os tribunais — uma vez que a prática, aliás, salutar, é a de não responsabilizar no nosso país juridicamente especialistas por aquilo que é o seu contributo de informação aos políticos”, assinalou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inteligência Artificial está a "alimentar" a violação dos direitos humanos, alerta ONU

Num novo relatório, a Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os países que o uso imprudente de Inteligência Artificial (IA) pode estar a pôr em causa o respeito pelos direitos humanos. Michelle Bachelet, Alta Comissária das …

Foi viajar e não voltou. O misterioso desaparecimento de Gabby Petito (e do namorado)

Gabrielle Petito, uma jovem norte-americana de 22 anos, desapareceu misteriosamente. Gabby foi viajar com o namorado, que voltou para casa sozinho e não quis contar o que aconteceu — e agora também está desaparecido. Gabby Petito, …

Aos 101 anos, Ginny é a "Senhora Lagosta" e não planeia reformar-se

Virginia Oliver continua a trabalhar na pesca da lagosta, apesar de já ter 101 anos de idade. 'Ginny' não planeia reformar-se e já se tornou um meme na internet. Virginia 'Ginny' Oliver tem 101 anos e …

Dinamarca. Reclusos condenados a prisão perpétua proibidos de iniciar novos romances

Os reclusos que cumprem prisão perpétua na Dinamarca serão proibidos de iniciar novos relacionamentos amorosos, decisão proposta pelo governo após uma jovem de 17 anos se apaixonar por Peter Madsen, que assassinou a jornalista Kim …

Casal queria que o seu filho se chamasse Vladimir Putin. A Suécia não deixou

Na Suécia, os pais são obrigados a comunicar os nomes dos seus filhos recém-nascidos ao Skatteverket nos primeiros três meses a partir do nascimento. Um casal sueco, que vive na cidade de Laholm, foi proibido pela …

44 jogos seguidos sem ganhar. Mas o presidente não está preocupado

O Atlético Mogi não vence qualquer jogo oficial há mais de quatro anos. Perdeu em 42 desses 44 duelos. 17 de Junho de 2017 foi o último dia em que o Atlético Mogi venceu um jogo …

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …