Marcelo e Costa novamente alinhados. Ao “primeiro sinal” de risco, puxam o travão

Manuel de Almeida / Lusa

Depois de um desalinho relacionado com o plano de desconfinamento, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa voltam a remar para o mesmo lado. O Presidente da República admite que o estado de emergência pode ir até maio e o primeiro-ministro garante recuar ao “primeiro sinal” de risco.

Esta segunda-feira, Marcelo Rebelo de Sousa avisou que é “muito provável” que haja estado de emergência até maio, uma declaração em linha com o primeiro-ministro, que garantiu na Comissão Nacional do PS que, ao “primeiro sinal” de aumento de risco, o Governo irá “parar e até recuar” no desconfinamento.

Segundo o Observador, o objetivo é evitar na Páscoa o que aconteceu no Natal.

O cenário europeu não é ignorado nem por Marcelo, nem por Costa. Esta segunda-feira, o Presidente mostrou preocupação com os “avanços e recuos das sociedades à nossa volta”, que estão a voltar a fechar, na sequência da “onda” negativa da variante britânica do vírus.

Chegou a estar em cima da mesa uma solução jurídica para dispensar o estado de emergência, mas Marcelo Rebelo de Sousa parece agora estar determinado a defender este instrumento, que tem vindo a ser utilizado sem intervalos desde novembro.

O Observador sabe que Marcelo chegou a admitir que o atual estado de emergência pudesse ser o último ou o penúltimo, mas agora está mais prudente. Não só diz ser “muito provável” que dure até maio, como sugere que essa é a melhor opção.

Na altura da apresentação do plano de desconfinamento – em que o Presidente não fez a típica comunicação ao país – Marcelo e Costa falavam a duas vozes.

Marcelo queria as escolas abertas só depois da Páscoa, mas Costa ordenou a abertura do 1.º ciclo logo a 15 de março. O desalinho parece estar ultrapassado, depois de o chefe de Estado ter admitido que o Executivo fez bem em começar pelos estabelecimentos de ensino.

Afinal, começar o desconfinamento pelas escolas foi um ato “bem escolhido por parte do Governo”, que “teve o apoio do Presidente da República”.

Marcelo Rebelo de Sousa mantém também a confiança no plano de vacinação do Governo e da task force e afirma que “tudo indica que no segundo trimestre haja um número suficiente de vacinas para recuperar o calendário que se atrasou”.

“Se houver essa capacidade de recuperação, no segundo trimestre e início do terceiro trimestre chegamos a 70% da população vacinada, chegamos a uma taxa de imunização muito grande”, afirmou o Presidente, numa declaração que parece estar na mesma linha do que disse António Costa no debate bimestral.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Dupla de cientistas apresenta uma nova abordagem para reciclar plástico

Um novo estudo oferece uma abordagem totalmente nova para reciclar plástico, tendo sido inspirada na forma como a natureza naturalmente "recicla" os componentes dos polímeros orgânicos presentes no ambiente. As proteínas são um dos principais compostos …

Edição de 2021 da Web Summit recebe 40 mil participantes. Moedas como presidente não será problema

Evento, que se realiza entre 1 e 4 de Novembro, volta a decorrer em formato presencial depois de em 2020 a pandemia ter transferido as atividades para o ambiente digital. O presidente executivo da Web Summit, …

Alunos carenciados com desempenho inferior aos dos mais favorecidos

Mesmo tendo acesso a meios digitais, o desempenho dos alunos carenciados foi sempre “inferior” aos dos seus colegas oriundos de meios mais favorecidos.  Segundo noticia o Público, esta é uma das principais conclusões a que chegou …

José Rendeiro condenado a três anos e seis meses de prisão efetiva

Embaixador jubilado Júlio Mascarenhas acusa o BPP de o ter convencido a investir num produto com juros e capital garantido num momento em que o banco já atravessava sérias dificuldades. O antigo presidente do Banco Privado …

Cantor R. Kelly declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual

O cantor norte-americano R. Kelly foi esta segunda-feira declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual, após um julgamento em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América (EUA), que decorreu durante seis semanas, no qual …

"A FIFA engloba 211 países e 133 nunca estiveram num Mundial"

Arsène Wenger apresenta argumentos para defender a realização de um campeonato do mundo de dois em dois anos. O novo calendário FIFA continua a originar reacções e entrevistas. Arsène Wenger falou sobre as propostas - a …

Responsáveis do Lar do Comércio acusados por 67 crimes de maus tratos

O Ministério Público (MP) imputou 67 crimes de maus tratos, 17 deles agravados por resultarem em morte, a um ex-presidente e a uma diretora de serviços do Lar do Comércio, em Matosinhos. Num processo em que …

Sporting: espanhóis analisam o "maior" Haaland

Avançado do Borussia Dortmund apresenta recordes que, nem Messi, nem Cristiano, tinham. O Sporting entra em campo para a segunda jornada da Liga dos Campeões, diante de um Borussia Dortmund que tem no seu plantel uma …

Escola proíbe alunos de levarem almoço de casa. Ministério da Educação fala em “recomendação”

Interpretações distintas das normas emitidas pelo Ministério da Educação e a inexistência de equipamentos para aquecer as refeições em linha com as recomendações de segurança motivadas pela covid-19 podem estar na origem da decisão. Os alunos …

Autárquicas foram prova de vida para o CDS. Rodrigues dos Santos respira, Melo põe-se à espreita

Nuno Melo já se tinha colocado em posição de ataque na corrida interna, mas terá de esperar. O CDS "está vivo" e as autárquicas foram prova disso. O CDS decidiu apoiar Carlos Moedas e não se …