Marcelo concorda “totalmente” com fim das propinas

António Pedro Santos / Lusa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República afirmou concordar “totalmente” com a ideia de se caminhar para o fim das propinas no ensino superior e defendeu que a educação é uma matéria de regime e não de legislatura.

Numa intervenção no encerramento de uma convenção sobre este tema, no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a ideia defendida pelo ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor, “da extinção das propinas, a concretizar-se, a ser possível concretizar-se, é um passo decisivo”.

À saída desta iniciativa, questionado se é ou não favorável à proposta de se caminhar para o fim das propinas no ensino superior, o chefe de Estado reiterou a sua posição: “Totalmente. Ficou claríssimo. Eu disse que era um passo muito importante no domínio do financiamento do ensino superior”.

“Porque isso significa o dar um passo para terminar o que é um drama, que é o número elevadíssimo de alunos que terminam o ensino secundário e não têm dinheiro para o ensino superior, porque as famílias não têm condições, portanto, têm de trabalhar, não podem permitir-se aceder ao ensino superior”, justificou.

Segundo o Presidente da República, este quadro “é muito negativo em termos do futuro do país” e coloca Portugal numa “posição muito má em termos internacionais“.

Antes, na sua intervenção no encerramento da Convenção Nacional do Ensino Superior 2030, Marcelo sustentou que Portugal tem de fazer “uma opção coletiva” quanto à aposta na educação que, no seu entender, não é encarada como prioridade pela maioria da população.

Por outro lado, apelou para que a educação seja pensada a prazo, “para além das perspetivas estritamente eleitorais ou das divergências partidárias”.

No seu entender, “é de uma perspetiva estrutural que tem de se pensar neste tema”, que é “matéria de regime e não matéria de legislatura, nem de Governo, nem de partidos”. “Eu tenho defendido isto para diversas áreas, aliás, com grande insucesso. Mas continuo a insistir”, observou.

No final, em resposta aos jornalistas, a propósito das propinas, Marcelo Rebelo de Sousa rejeitou que seja eleitoralista colocar esta questão na agenda em ano eleitoral. “Não, porque quem coloca esta questão na agenda é o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, logo no início do ano, e eu apoiei.”

Marcelo argumentou que a questão, “em primeiro lugar, não parte dos partidos, não parte do Governo, não parte da oposição – parte das universidades, apoiadas pelos politécnicos”.

“Em segundo lugar, a ideia é, antes de começar a parte mais acesa de campanha, dizer aos partidos: independentemente das posições que venham a tomar, pensem que há uma realidade que deve estar para além das guerras partidárias e sobre a qual nós temos opinião”, completou.

Interrogado se há dinheiro para suportar o fim das propinas, o Presidente respondeu que “é uma questão que tem de ser ponderada ano a ano em termos orçamentais e numa perspetiva global” e que “é uma questão de escolha”.

De acordo com o chefe de Estado, Portugal precisa de “cada vez mais portuguesas e portugueses qualificados para enfrentarem os desafios do futuro”. “O tipo de economia e o tipo de sociedade que temos de construir exige mais gente mais qualificada. Isso quer dizer mais ensino superior“, reforçou.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

J&J acusada de usar manobra para impedir processos judiciais relativos à venda de pó de talco com propriedades cancerígenas

A Johnson & Johnson está a ser criticada por usar uma manobra para impedir cerca de 38 mil processos judiciais que alegam que o famoso baby powder da marca causa cancro. De acordo com a NPR, …

Tondela 1-3 FC Porto | Hat-trick de Taremi castiga insolência beirã

O iraniano Mehdi Taremi foi a grande figura da vitória do FC Porto em casa do Tondela, por 3-1. Os homens da casa marcaram primeiro, mas cedo se viram reduzidos a dez elementos e tiveram …

Chamam-lhe "Lady Trump". A candidata a governadora do Nevada que está a gerar polémica

Conhecida como "Lady Trump", Michele Fiore anunciou a sua candidatura a governadora do estado do Nevada em estilo, gerando polémica nos Estados Unidos. Michele Fiore, vereadora de Las Vegas, anunciou esta terça-feira a sua candidatura a …

Benfica abre inquérito a envolvimento de colaboradores em negócio de ações da SAD

O Benfica abriu um inquérito interno para averiguar o possível envolvimento de dois colaboradores num eventual negócio de transação de ações da SAD ‘encarnada’, informou hoje o clube, em comunicado. “Tendo em conta as recentes notícias …

Um hipopótamo na água

Tribunal norte-americano reconhece hipopótamos de Pablo Escobar como pessoas jurídicas

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do legado deixado na Colômbia por Pablo Escobar, recebeu o estatuto de "pessoas jurídicas". Um tribunal federal dos Estados Unidos defendeu que os descendentes dos hipopótamos do barão da …

Mais rapidez e menos ruído. E-bikes permitem que militares em ação passem despercebidos

Os soldados do Regimento de Cavalaria da Infantaria Montada de Queensland, na Austrália, estão a testar e-bikes para perceber se o veículo poderá ser uma opção válida para operações no terreno. Passar despercebido no terreno é …

Oposição critica Governo de El Salvador por usar a covid-19 para limitar manifestações

Na quarta-feira, a Assembleia Legislativa de El Salvador aprovou um decreto que proíbe reuniões públicas e privadas que não estejam relacionadas com as artes, cultura ou desporto até 8 de dezembro. Segundo a Vice, apesar de …

Portugal com mais 883 casos confirmados e quatro mortes

Portugal regista hoje mais 883 casos confirmados de covid-19 e quatro óbitos pela doença, assim como 729 pessoas recuperadas e menos internamentos em enfermaria e unidades de cuidados intensivos, de acordo com o boletim diário. Segundo …

Um boneco do Super-Homem a voar

Indianos declaram "guerra" ao Super-Homem e à Mulher-Maravilha

Injustice, o último filme de animação da DC Comics, deixou alguns indianos muito perto de um ataque de fúria. Cenas em que o Super-Homem e a Mulher-Maravilha surgem a lutar contra militares indianos e a …

Alec Baldwin

Hollywood em choque. Alec Baldwin recebeu arma carregada, mas disseram-lhe que estava "fria"

A morte da directora de fotografia Halyna Hutchins, depois de ter sido atingida pelo actor Alec Baldwin durante as filmagens de "Rust", deixou o mundo de cinema de Hollywood abalado. E ninguém percebe como é …