11 anos e 11 milhões depois, polícia recebe mais dinheiro para procurar Maddie

Mario Cruz / Lusa

Kate e Gerry McCann, os pais de Maddie

Os detetives que investigam o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann em Portugal em 2007 vão receber mais fundos para prosseguir a busca da menor, confirmou hoje em Londres o Ministério do Interior.

A pequena desapareceu do quarto no qual dormia com os seus dois irmãos num complexo turístico do Algarve, sul de Portugal, em maio de 2007, quando tinha três anos de idade.

O ministério indicou que a Polícia Metropolitana de Londres (Met) solicitou mais dinheiro para financiar a busca de Madeleine, catalogada como “Operação Grange”, e que o pedido foi concedido.

“O Governo está comprometido com a investigação sobre o desaparecimento de Madeleine McCann”, apontou um porta-voz do Interior. Segundo a imprensa local, as forças da ordem irão receber cerca de 170.000 euros para prosseguir com as investigações.

Os detetives britânicos tinham revelado no ano passado que se encontravam a seguir uma linha de investigação muito importante, que era vista como a “última tentativa” para tentar desvendar o mistério do desaparecimento de Maddie, como ficou conhecida a criança que desapareceu do seu quarto, num resort turístico na Praia da Luz, no Algarve.

Em outubro, a polícia britânica anunciou estar à procura de uma “pessoa de interesse”, no âmbito do caso de desaparecimento de Maddie. Chegar até essa pessoa era então tido como “uma das linhas críticas do inquérito” da polícia britânica, que tinha financiamento para continuar a investigar o caso até março deste ano.

O financiamento agora aprovado pelo governo britânico irá permitir à Scotland Yard manter a equipa de quatro agentes dedicados ao caso. Um porta-voz da família McCann adiantou hoje que os pais de Maddie, Kate e Gerry, estão “incrivelmente agradecidos” pela atribuição de dinheiro para continuar à procura da sua filha.

Os pais, acrescentou o porta-voz, “estão animados porque a Met ainda acredita que há trabalho por fazer e estão incrivelmente agradecidos ao ministério do Interior por facilitar um orçamento adicional”.

Estima-se que a investigação tenha custado até agora 11 milhões de libras – cerca de 12,5 milhões de euros. Maddie desapareceu há 11 anos.

// EFE

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Tanta tolice até ao dia em que se perceba que o crime está “escarrapachado” nos olhos de duas pessoas que tanto fazem e recebem para procurar “Maddie”. É preciso não ter coração, como escrevia Émile Zola em «La bête Humaine».

  2. Quanto mais tempo passa, mais esquisito se torna tanto apoio do governo para encontrar a menina, que segundo consta pela investigação de Gonçalo Amaral, está mais que morta. Todas as evidências apontam para isso…

    • Concordo consigo, mas… Escreve-se “Todas as” PROVAS “apontam para isso…” e não “evidências”. Estamos em Portugal e não na América ou Brasil, ok?

  3. Caramba, Zap! O que é que eu escrevi para não merecer a sua publcação? às vezes parece que vocês não publicam de uma forma aleatória! E até vai ao encontro ao que “diz” nos comentários anteriores…

    • E depois ainda têm a lata de publicar o protesto da não publicação. E sem a publicação do comentário que lhe diz respeito! Assim, “este” comentário, faz todo o sentido, não?
      Ainda percebo menos… Se calhar não é para perceber. Especialmente se este comentário também fôr publicado.

"Boas notícias" na Saúde. Costa promete mexidas nas taxas moderadoras já no Orçamento

No conselho de ministros desta quarta-feira, o Governo vai aprovar um plano de investimentos plurianuais no SNS, para a contratação de recursos humanos e aquisição de equipamentos. O primeiro-ministro, António Costa, prometeu aumentar o investimento na …

AMA deixa a porta aberta para russos competirem como atletas neutros

A Agência Mundial Antidopagem (AMA) considerou esta segunda-feira que dificilmente o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) anulará os quatro anos fora das competições internacionais com que sancionou a Rússia, devido a questões relacionadas com doping. A …

Portugal na pior posição de sempre no Índice de Desempenho das Alterações Climáticas

Portugal caiu oito lugares no Índice de Desempenho das Alterações Climáticas (CCPI), com o desempenho do país a descer em quase todas as categorias, segundo o "Índice 2020" divulgado esta terça-feira. Com a pior posição de …

Costa pede a Bruxelas que IVA da luz possa variar com consumo

O primeiro-ministro enviou, esta terça-feira, uma carta à presidente da Comissão Europeia solicitando a alteração de critérios do IVA da energia para permitir a variação da taxa "em função dos diferentes escalões de consumo". No debate …

Uma ode aos sem-abrigo. Banksy presenteia Birmingham com uma nova obra de arte

Desta vez, Banksy deixou a sua marca na cidade britânica de Birmingham. A nova obra de arte, composta por duas renas, é uma ode aos sem-abrigo e à solidariedade da cidade britânica. Numa parede da cidade …

Morreu o ator José Lopes. Amigos fazem apelo para pagar o funeral

Morreu o ator José Lopes, aos 61 anos. A notícia está a ser avançada por vários amigos e familiares através das redes sociais. O ator José Lopes, de 61 anos, terá sido encontrado dias depois de …

Governo Regional acusa República de dever à Madeira cerca de 427 milhões

A República detém uma dívida acumulada com a Madeira desde 2015 na ordem dos 427 milhões de euros, declarou o vice-presidente do Governo Regional. “Sobre a ajuda do Governo da República à Madeira temos vindo a …

Governo da Tunísia paga recompensas por denúncias de corrupção

O primeiro-ministro tunisino, Youssef Chahed, ofereceu esta segunda-feira recompensas até 50 mil dinares (16 mil euros) a quem denunciar situações de corrupção e colaborar com a Instância Nacional de Luta Contra a Corrupção (INLUCC). Ao discursar …

Sydney. Qualidade do ar perigosa devido a incêndios no leste da Austrália

A qualidade do ar em Sydney atingiu esta terça-feira um nível perigoso devido à densa camada de fumo proveniente dos incêndios florestais, no leste da Austrália, indicou o Departamento de Meteorologia australiano. "Os ventos fracos e …

Governo prevê superavit de 0,2% e crescimento de 2% em 2020

O líder parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” revelou esta terça-feira que o Governo prevê para o próximo ano um excedente orçamental de 0,2% e um crescimento de 2%. José Luís Ferreira, líder parlamentar do Partido …