11 anos e 11 milhões depois, polícia recebe mais dinheiro para procurar Maddie

Mario Cruz / Lusa

Kate e Gerry McCann, os pais de Maddie

Os detetives que investigam o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann em Portugal em 2007 vão receber mais fundos para prosseguir a busca da menor, confirmou hoje em Londres o Ministério do Interior.

A pequena desapareceu do quarto no qual dormia com os seus dois irmãos num complexo turístico do Algarve, sul de Portugal, em maio de 2007, quando tinha três anos de idade.

O ministério indicou que a Polícia Metropolitana de Londres (Met) solicitou mais dinheiro para financiar a busca de Madeleine, catalogada como “Operação Grange”, e que o pedido foi concedido.

“O Governo está comprometido com a investigação sobre o desaparecimento de Madeleine McCann”, apontou um porta-voz do Interior. Segundo a imprensa local, as forças da ordem irão receber cerca de 170.000 euros para prosseguir com as investigações.

Os detetives britânicos tinham revelado no ano passado que se encontravam a seguir uma linha de investigação muito importante, que era vista como a “última tentativa” para tentar desvendar o mistério do desaparecimento de Maddie, como ficou conhecida a criança que desapareceu do seu quarto, num resort turístico na Praia da Luz, no Algarve.

Em outubro, a polícia britânica anunciou estar à procura de uma “pessoa de interesse”, no âmbito do caso de desaparecimento de Maddie. Chegar até essa pessoa era então tido como “uma das linhas críticas do inquérito” da polícia britânica, que tinha financiamento para continuar a investigar o caso até março deste ano.

O financiamento agora aprovado pelo governo britânico irá permitir à Scotland Yard manter a equipa de quatro agentes dedicados ao caso. Um porta-voz da família McCann adiantou hoje que os pais de Maddie, Kate e Gerry, estão “incrivelmente agradecidos” pela atribuição de dinheiro para continuar à procura da sua filha.

Os pais, acrescentou o porta-voz, “estão animados porque a Met ainda acredita que há trabalho por fazer e estão incrivelmente agradecidos ao ministério do Interior por facilitar um orçamento adicional”.

Estima-se que a investigação tenha custado até agora 11 milhões de libras – cerca de 12,5 milhões de euros. Maddie desapareceu há 11 anos.

// EFE

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Tanta tolice até ao dia em que se perceba que o crime está “escarrapachado” nos olhos de duas pessoas que tanto fazem e recebem para procurar “Maddie”. É preciso não ter coração, como escrevia Émile Zola em «La bête Humaine».

  2. Quanto mais tempo passa, mais esquisito se torna tanto apoio do governo para encontrar a menina, que segundo consta pela investigação de Gonçalo Amaral, está mais que morta. Todas as evidências apontam para isso…

    • Concordo consigo, mas… Escreve-se “Todas as” PROVAS “apontam para isso…” e não “evidências”. Estamos em Portugal e não na América ou Brasil, ok?

  3. Caramba, Zap! O que é que eu escrevi para não merecer a sua publcação? às vezes parece que vocês não publicam de uma forma aleatória! E até vai ao encontro ao que “diz” nos comentários anteriores…

    • E depois ainda têm a lata de publicar o protesto da não publicação. E sem a publicação do comentário que lhe diz respeito! Assim, “este” comentário, faz todo o sentido, não?
      Ainda percebo menos… Se calhar não é para perceber. Especialmente se este comentário também fôr publicado.

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …

Operação Éter. Hermínio Loureiro entre as dezenas de autarcas arguidos

Hermínio Loureiro, ex-presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, está entre as dezenas de atuais e antigos autarcas que foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter. Este processo levou à prisão preventiva do antigo presidente …

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …