/

Portugal regista mais 890 infetados. Não houve mortos nas últimas 24 horas

6

Patrícia de Melo Moreira / AFP

O boletim da DGS desta quarta-feira não regista quaisquer vítimas mortais e dá conta de mais 890 novos casos. Há ainda 23.996 casos ativos, mais 365 do que na véspera.

Nas últimas 24 horas foram registadas mais 525 recuperações e 307 internamentos em Portugal, 70 dos quais nos cuidados intensivos – mais quatro do que ontem.

Lisboa e Vale do Tejo com mais de metade dos novos casos das últimas 24 horas: 591.

O Rt desceu para 1,07 no continente e 1,07 na globalidade do território nacional, revela o boletim desta quarta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O índice de transmissibilidade era, na segunda-feira (dia da última atualização), de 1,08 no continente e de 1,07 na globalidade do território nacional.

Já a incidência continua a aumentar, sendo agora de 74,8 no território nacional e de 73,6 no continente (acima de metade da linha vermelha dos 120).

Os indicadores eram de 72,2 e de 70,6, respetivamente, na segunda-feira. São valores que já não eram registados há mês e meio (no dia 21 de abril eram de 72,7 e 68,9, respetivamente).

  ZAP //

6 Comments

  1. Os infetados são cada vez mais, MAS, claro que têm de utilizar a porcaria da conjunção adversativa, para pensarmos “Yeah, está tudo porreiro, há quase mil casos, mas não morreram pessoas”.

    Realmente, que falta de nível e de responsabilidade. Está bem visto que a esquerdalhada tem vindo a dar cabo do pouco que resta deste país.

    • E fazem muito bem!
      Há mais infetados mas são mais novos (porque os mais idosos estão vacinados e menos expostos) e portanto esses infetados são mais saudáveis – daí a menor gravidade e mortalidade.
      Está melhor assim?
      É por isso que, ler é uma coisa, saber interpretar as noticias que se lê, é outra…

      • É… Há mais infetados mas são mais jovens, “mais saudáveis”. Tá bem visto, “sr”. Mas claro que já tá tudo bem e podemos desconfinar á vontade! E já agora?! Vamos mas é acabar com o uso de máscaras porque… os que ficam infetados são jovens e “saudáveis”. Que raciocinio brilhante!

  2. Sobe desce, sobe e desce… E está tudo normal. Ninguém acha estranho. Ninguém preocupado. Tá-se bem. QUASE 900 infetados!!! Continua-se a desconfinar. O próximo desconfinamento (já para a semana) é bem mais “aberto” (transportes públicos sem restrição de lotação, por exemplo)… Quantos infetados serão necessários para começar a pensar em mudar a estratégia desastrosa?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.