Covid-19: Mais de 26 mil novos casos e 22 óbitos em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais de 26 mil novos casos de covid-19. Há ainda a lamentar 22 óbitos na sequência da infeção.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Portugal registou 26 419 casos positivos de covid-19 e 22 óbitos nas últimas 24 horas, indica o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Lisboa e Vale do Tejo é a região que regista mais infeções, com 11 370 casos confirmados, seguida pelo Norte, que regista mais 9 516 novas infeções.

Segue-se a zona Centro (2 640), a Madeira (1 024), o Alentejo (885), o Algarve (698), e os Açores (286).

Dos 22 óbitos, 11 foram registados na região de Lisboa e Vale do Tejo, quatro no Norte, dois na região Centro, dois no Alentejo, dois no Algarve e um na Madeira.

Os internamentos registaram um aumento nas últimas 24 horas. Há agora 1 449 doentes internados no país, mais 61 do que os registados no último boletim, e 150 pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), menos três em relação a este sábado.

O boletim diário da DGS indica ainda que 10 758 pessoas recuperaram da doença, num total de 1 346 772 recuperados desde o início da pandemia. Portugal tem hoje 273 961 casos ativos, um aumento de 15 639 em relação ao dia anterior, e 224 673 contactos em vigilância.

A matriz de risco sofreu uma atualização na sexta-feira, pelo que os dados se mantêm este domingo.

A incidência do SARS-Cov-2 ao nível nacional está nos 2438,8 casos por 100.000 habitantes. Se se contar apenas com o Continente, a incidência é agora de 2444,5 casos/100.000 habitantes.

Já o índice de transmissão R(t) situa-se nos 1,32, tanto a nível nacional como no continente.

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou hoje que o autoagendamento para o reforço da vacinação de pessoas com 45 anos ou mais irá abrir na próxima semana.

Segundo o responsável, já foram administradas 3,3 milhões de doses de reforço da vacina contra a covid-19, estando já cerca de 77% da população com mais de 60 anos com a terceira dose administrada.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.