/

União Europeia coloca maior parte de Portugal na “zona vermelha”

2

(dr) ECDC

Norte, Centro, Lisboa e Algarve com risco vermelho

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) publicou o primeiro mapa das zonas de risco da covid-19. Norte, Centro, Lisboa e Algarve estão na “zona vermelha”.

O Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) publicou, esta quinta-feira, o primeiro mapa com as zonas de risco da covid-19 na Europa e colocou a maior parte do território português na zona vermelha, a de maior risco de infeção.

Quatro das cinco regiões de Portugal Continental surgem como zonas com maior contágio: Lisboa e Vale do Tejo, Norte, Centro e Algarve.

De acordo com o Jornal de Negócios, na elaboração do mapa, o organismo considerou o número de casos positivos nos últimos 14 dias por cem mil habitantes e a percentagem de testes realizados que resultou em teste positivo. No mapa existem três cores: verde, amarelo e vermelho, dependendo do maior ou menor risco de infeção.

Para uma região ficar na zona vermelha, terá de apresentar, nos 14 dias anteriores, mais de 150 casos por 100 mil habitantes ou mais de 100 casos por 100 mil habitantes e uma taxa de positividade de testes superior a 4%.

Lisboa e Vale do Tejo, Norte, Centro e Algarve estão classificados a zona vermelha, enquanto que os Açores, Madeira e Alentejo têm a cor amarela.

Isto significa, segundo o diário económico, que têm entre 25 e 149 casos por 100 mil habitantes e uma percentagem inferior a 4% de testes positivos, ou até 49 casos por 100 mil habitantes e uma taxa de positividade a diagnósticos superior a 4%.

https://twitter.com/ECDC_EU/status/1316772018604384256

O mapa revela ainda que mais de metade dos países europeus surgem na zona vermelha. É o caso de Espanha, França, Reino Unido, Irlanda, Polónia, República Checa, Hungria, Eslovénia, Eslováquia, Croácia, Roménia e boa parte da Bulgária.

Itália, Chipre, Lituânia, Letónia e Estónia surgem a amarelo, enquanto que a Grécia, Finlândia e Noruega são os únicos países predominantemente a verde. Cinco países – Áustria, Alemanha, Suécia, Dinamarca e Islândia – não receberam qualquer atribuição por falta de informação recebida pela ECDC.

  ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.