Lenços Vermelhos levantam-se contra os Coletes Amarelos (e por Macron)

Há um novo movimento de cidadãos a marcar a sociedade francesa, com os “Lenços Vermelhos” a surgirem como uma resposta aos “Coletes Amarelos” e em “defesa da República e da ordem”, num apoio implícito a Emmanuel Macron com uma grande manifestação convocada para 27 de Janeiro.

Os “Lenços Vermelhos” surgiram a 26 de Novembro de 2018, tendo por missão a “defesa das liberdades de cidadania” e visando o “restabelecimento do Estado de direito e por uma França em paz”, como se destaca no site oficial do movimento.

Na página de Facebook dos “Lenços Vermelhos” releva-se ainda que o objectivo é lutar pelo “fim dos bloqueamentos e das violências” pelos quais culpam os “Coletes Amarelos”.

Os responsáveis do movimento dizem compreender “a expressão do mal-estar e do sofrimento exprimido” pelos “Coletes Amarelos” e também criticam a classe política, mas lamentam “a politização” do movimento que tem organizado diversos protestos em França, denunciando a perturbação da “ordem pública” que têm gerado.

“Os Lenços Vermelhos não são contra os Coletes Amarelos“, até porque as suas “causas” são “defensáveis”, justifica em declarações ao Le Figaro um dos lideres do movimento, Théo Poulard, um padeiro da Bretanha de 23 anos.

“Eu próprio poderia sair à rua para protestar contra o aumento dos combustíveis. Cada qual tem o direito de se exprimir e de se manifestar. Mas quando vemos como isso se transformou, torna-se perigoso”, nota Théo Poulard.

Os “Lenços Vermelhos” reflectem o facto de muitos franceses estarem fartos dos distúrbios provocados pelos protestos dos “Coletes Amarelos”, nomeadamente das alterações e complicações de trânsito que perturbam o dia-a-dia profissional e pessoal dos cidadãos.

Assim, convocam uma manifestação para Paris a 27 de Janeiro próximo no que definem como a “Marcha Republicana das Liberdades”.

Esta manifestação está a ser organizada em parceria entre elementos dos “Lenços Vermelhos” com o engenheiro Laurent, de Toulouse, que criou a página de Facebook “Stop, maintenant, ça suffit!” (“Parem, agora já chega” na tradução para Português) em Dezembro passado.

Este simpatizante assumido de Emmanuel Macron que recusa revelar a sua identidade porque diz que já recebeu ameaças de morte, refere ao jornal francês La Dépêche du Midi que o objectivo é “acima de tudo, defender a República”.

“Quando vi a estátua que representa a República destruída parcialmente em Paris, isso fez-me saltar”, salienta. Isso levou-o a criar no Facebook o evento “Marcha de apoio a Emmanuel Macron e à República” que foi depois transformado na “Marcha Republicana das Liberdades” porque “não é um apoio à pessoa, mas à sua função“, explica Laurent.

O protesto é para os que têm “orgulho de defender a República contra quem a quer destruir”, explica ainda o engenheiro, notando a certeza de que “antigos Coletes Amarelos, que deixaram o movimento quando viram que tinha sido recuperado por bandidos de extrema direita e de extrema esquerda“, vão estar presentes no protesto do dia 27.

Entretanto, temem-se os riscos de uma contra-manifestação dos Coletes Amarelos, depois de o Governo ter anunciado novas medidas para punir elementos mais violentos envolvidos nos protestos.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Qual é a cor do seu nome? Esta plataforma mostra-lhe

A sinestesia é o nome que se dá à relação entre planos sensoriais diferentes - ou seja, ouvir um determinado som e pensar numa cor ou se associar números a uma cor. Uma mulher norte-americana chamada …

Criança de dois anos ficou esquecida oito horas em carrinha escolar

Uma menina, de dois anos, ficou esquecida, esta segunda-feira, durante oito horas numa carrinha escolar em Porto de Mós, no distrito de Leiria. De acordo com a SIC Notícias, a criança, de dois anos, costumava viajar na …

Donald Trump felicita "louco Bernie" pela vitória no Nevada

O senador norte-americano agradeceu aos apoiantes a vitória nas eleições primárias democratas, no sábado, no estado do Nevada. "Deixem-me agradecer o apoio das pessoas do Nevada. A coligação multigeracional e multirracial não só ganhou no Nevada, …

Investimento de 2,9 milhões no bloco operatório do Hospital da Figueira da Foz

O Ministério da Saúde anunciou, este domingo, que a remodelação do bloco operatório central do Hospital Distrital da Figueira da Foz, um investimento de 2,9 milhões de euros, vai avançar. "A necessária autorização ao Hospital Distrital …

Cabrita diz que relatório da IGAI não encontrou falhas no caso da Venezuela

O ministro da Administração Interna assegurou, este sábado, que não houve nenhuma violação das regras de segurança no voo da TAP ou no aeroporto de Lisboa. "Os resultados preliminares que acabei de receber desse relatório são …

Já são conhecidos os primeiros quatro finalistas do Festival da Canção

Bárbara Tinoco, Filipe Sambado, Elisa e Throes + The Shine foram os escolhidos, este sábado, para a final do Festival da Canção, que acontece em Elvas, a 7 de março. Estão decididos os primeiros quatro finalistas …

Ultra-conservadores e conservadores vencem Legislativas no Irão

O ex-presidente da câmara municipal, e candidato derrotado em três eleições Presidenciais, foi o mais votado em Teerão nas Legislativas desta sexta-feira. De acordo com os dados parciais avançados por media locais, este sábado à noite, …

Autoridades japonesas confirmam infeção de tripulante português

As autoridades japonesas confirmaram, este domingo, que o tripulante português do navio Diamond Princess, atracado no porto de Yokohama, deu teste positivo ao Covid-19. "Foi confirmado pelas autoridades de saúde japonesas que a pessoa em causa …

Flamengo de Jorge Jesus conquista Taça Guanabara

O Flamengo conquistou, este sábado, a Taça Guanabara, ao derrotar na final o Boavista por 2-1, após reviravolta no marcador. Depois de a meio da semana ter empatado 2-2 em casa dos equatorianos do Independiente del …

Covid-19 em Itália. Cidades sob quarentena, mais de 100 infetados e Carnaval de Veneza suspenso

O Governo italiano anunciou, este sábado, o isolamento de uma dezena de cidades, em particular na Lombardia, após serem detetados mais de 100 casos do novo coronavírus e confirmadas duas mortes. "Nas zonas consideradas como de …