Jornal japonês pede desculpa por dizer que trabalhadores de Fukushima fugiram

Kiks Balayon / Flickr

-

O diário Asahi, o segundo mais lido do Japão, pediu hoje desculpa na primeira página por um artigo em que afirmava que funcionários da central de Fukushima desobedeceram às ordens e fugiram durante a crise de 2011.

A retificação do artigo, publicado a 20 de maio último, infligiu um duro golpe na credibilidade do jornal, com uma tiragem diária de 10 milhões de exemplares, o qual foi alvo de duras críticas por parte da opinião pública, incluindo do primeiro-ministro, Shinzo Abe.

“Lamentamos profundamente ter publicado este conteúdo errado. Pedimos sinceramente desculpas ao público, sobretudo aos nossos leitores e a todos aqueles que trabalharam em Fukushima Daiichi”, diz o jornal na primeira página.

A história das imprecisões publicadas pelo diário, de tendência liberal e antinuclear, também é tema de capa dos restantes principais diários do Japão: Yomiuri, Nikkei e Mainichi.

O editorial do Asahi foi precedido de uma conferência de imprensa, realizada na véspera, durante a qual o presidente do diário, Tadakazu Kimura, pediu desculpa entre solenes reverências e anunciou a rescisão com o editor executivo Nobuyuki Sugiura e severos castigos para os jornalistas envolvidos, os quais não descarta demitir no futuro, refere a agência Efe.

No artigo de maio, o Asahi noticiou que 90% dos trabalhadores da central de Fukushima, atingida pelo sismo seguido de tsunami de 11 de março de 2011, desobedeceram às ordens do então diretor da central, Masao Yoshida, e fugiram para outras instalações.

O diário disse estar a reproduzir a transcrição do interrogatório a que a comissão de investigação do acidente nuclear submeteu Masao Yoshida e que não tinha sido ainda tornada pública.

O Governo publicou, esta quinta-feira, esses documentos, nos quais Yoshida diz que os trabalhadores abandonaram as instalações, mas que a decisão nunca foi contra as suas ordens e que, além disso, lhe pareceu “a mais correta”.

Tanto Tadakazu Kimura como o editorial no Asahi atribuem o erro a “incorretas interpretações“.

O escândalo ganhou uma maior dimensão uma vez que estalou pouco tempo depois de o Asahi ter admitido importantes erros em reportagens publicadas nos anos 80 e 90 sobre o recrutamento forçado de mulheres coreanas para serem usadas como escravas sexuais do exército japonês durante a II Guerra Mundial.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …

Portugal "tem nível de rendimentos baixíssimo". Muitos municípios que perdem população desde o final II Guerra

Portugal tem municípios que perdem população desde o final da II Guerra Mundial e dificilmente fenómenos como o teletrabalho irão alterar esta paisagem, na opinião do geógrafo Álvaro Domingues, da Universidade do Porto. Em entrevista à …

Gestora em teletrabalho esqueceu-se da filha no carro. Bebé encontrada sem vida sete horas depois

Maria Pilar, uma bebé de dois anos, morreu esta sexta-feira, depois de ter ficado esquecida dentro do carro durante cerca de sete horas. A menina de dois anos esteve cerca de sete horas dentro do carro, …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Cimeira Social cheia de boas intenções deixa factura de um milhão de euros (e "erro" na comida da PSP)

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia comprometeram-se, na Cimeira Social do Porto, a "trabalhar em prol de uma Europa social". Mas o evento deixa uma polémica com as refeições distribuídas aos …

Alfredo Casimiro contrata Banco Nomura para vender 50,1% da Groundforce

O principal acionista da Groundforce anunciou este sábado, em comunicado, ter contratado o banco Nomura para assessorar a venda da participação de 50,1% da Pasogal na empresa de handling Groundforce, e pediu "especial atenção" ao …