Joacine recusa “paternalismo” dos deputados

Mário Cruz / Lusa

Joacine Katar Moreira, deputada único do Livre, envolveu-se esta quarta-feira numa breve polémica na comissão de Assuntos Constitucionais, recusando o “paternalismo” dos deputados sobre as regras do parlamento a propósito de uma audição urgente sobre a lei da nacionalidade.

A deputada única do Livre propôs que fossem ouvidos um advogado e dois cidadãos para que comissão pudesse ouvir o testemunho sobre “as dificuldades” na obtenção da nacionalidade, mas como o debate sobre a mudança da lei, na generalidade, é na próxima semana, no dia 11, já não há agenda possível, até devido às jornadas do PCP, na quinta-feira e na sexta-feira, dias em que não há trabalhos parlamentares.

Foi isso que explicou o social-democrata Luís Marques Guedes, presidente da comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdade e Garantias, remetendo essa audição, se fosse aprovada, como foi, para a fase da especialidade, depois de dia 11, após o debate na generalidade e antes de uma eventual votação final global.

Seria importante ouvir aqueles testemunhos, justificou Joacine Katar Moreira, para “realçar o contributo enriquecedor que as audições poderiam dar numa fase inicial” da discussão da alteração à lei, para além dos pareceres que chegam à comissão. E foi nesta fase do debate que assinalou esperar que não haja “paternalismo nas intervenções de cada um”.

Não se trata de menorização, dizem deputados

Vários foram os deputados – como Marques Guedes, Isabel Moreira (PS) ou Beatriz Gomes Dias (BE) – a dizer que fazer essas audições na especialidade não era uma menorização desse tipo de auscultação. “Não há nada de pouco digno nem se diminui ninguém quando se ouvem as pessoas na fase da especialidade”, disse Isabel Moreira, com Marques Guedes a dizer depois que não tinha “veleidade de dar lições a ninguém”.

A deputada do Livre recordou as vicissitudes em torno do seu projeto de lei e disse aceitar “quaisquer orientações e decisões” da comissão.

PS e PSD manifestaram-se a favor da audição, apenas tinham dúvidas quanto à sua urgência, e, no final, a audição do advogado e dos dois cidadãos foi aprovada por unanimidade, ficando decidido que aconteceria no “momento mais adequado”, nas palavras de Marques Guedes.

O presidente da Assembleia da República promoveu, na quinta-feira, um consenso parlamentar e admitiu “a título excecional” que o projeto do Livre sobre a lei da nacionalidade seja debatido juntamente com os de BE, PCP e PAN em 11 de dezembro.

Ferro Rodrigues emitiu um despacho de admissibilidade da iniciativa da deputada única do Livre para ultrapassar o impasse gerado na semana passada, quando o projeto de lei do Livre foi entregue, mas fora do prazo informalmente acordado entre os diversos partidos na legislatura anterior, uma espécie de “acordo de cavalheiros”, à margem do regimento da Assembleia da República.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afastado juiz que disse que "fechar as pernas" impedia agressão sexual

Um juiz de Nova Jersey, nos Estados Unidos (EUA), que disse que fechar as pernas poderia evitar uma agressão sexual foi impedido de presidir um tribunal, tendo sido afastado da Suprema Corte do Estado. Segundo noticiou …

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …