Já há mais de 90 mil portugueses em isolamento por contacto com casos positivos de covid-19

Portugal tem hoje 91 mil pessoas sob vigilância das autoridades de saúde, sujeitas a isolamento, por terem estado em contacto próximo com casos positivos do novo coronavírus.

O aumento diário de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde chegou a ser de mais 12.247 na sexta-feira e mais 11.661 no sábado – um número seis vezes superior ao registado na quinta-feira e muito mais do que em qualquer dia do último mês.

As subidas dos últimos dois dias nos contactos em vigilância são mesmo, de longe, as maiores desde o início da pandemia, num número que costuma ser uma espécie de indicador da evolução da pandemia nos dias e semanas seguintes.

De acordo com a TSF, subidas tão expressivas dos casos em vigilância significam que o crescimento de casos positivos poderá ser ainda maior em breve, mas a Direção-Geral da Saúde (DGS) justifica a subida tão abrupta com “uma reorganização das equipas de saúde pública”.

“O aumento da incidência [de novos casos confirmados de coronavírus] nas últimas semanas obrigou a uma reorganização das equipas de saúde pública, por forma a conseguir proceder de forma o mais atempada possível à investigação epidemiológica dos novos casos de covid-19″, disse a DGS na resposta enviada por escrito à TSF.

Esta re-organização “permitiu identificar e colocar em vigilância um número cada vez maior de contactos”, aumento que “se espera” que continue “nos próximos dias”.

A DGS adianta ainda que perante a situação epidemiológica e a grande pressão em que as equipas de saúde pública se encontram, tem existido um enorme esforço das mesmas para manter o reporte de contactos sob vigilância o mais atualizado possível“.

As 91.350 pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde pública – há dois dias eram ‘apenas’ 67.442 – resultam “de contactos identificados na investigação epidemiológica que as autoridades de saúde consideraram relevante manter em acompanhamento por se encontrarem no período de incubação” do novo coronavírus, sendo, potencialmente, futuros casos positivos.

Qualquer uma destas pessoas que desenvolva sintomas é, segundo a DGS, rapidamente encaminhada para a realização de teste para verificar se está infetado, mas caso não exista qualquer sintoma a pessoa sairá do isolamento passados 14 dias.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.