Número de mortes cai em Espanha. Itália assume erros na contagem

Ennio Leanza / EPA

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 241 mil mortos e infetou cerca de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 164 mortes devido à pandemia de covid-19, o número mais baixo desde finais de março e menos 112 do que no sábado, havendo até agora um total de 25.264 óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde, há 838 novos casos positivos, também uma diminuição assinalável em relação aos 1147 de sábado, elevando para 217.466 o total de infetados confirmados pelo teste PCR, o mais fiável na deteção do vírus.

Os números diários indicam ainda que, nas últimas 24 horas, há 1654 pessoas curadas, sendo o total de 118.902 desde o início da pandemia.

Apesar da melhoria da situação, o Governo vai propor ao Parlamento o prolongamento por mais duas semanas do estado de emergência em vigor desde 15 de março e que foi sucessivamente dilatado até 9 de maio.

A partir deste sábado, e depois de de confinados em casa há quase sete semanas, os espanhóis maiores de 14 anos puderam sair de casa para passear e fazer exercício físico, mediante horários específicos (das 06h00 às 10h00 e das 20h00 às 23h00). Como mostra o Jornal de Notícias, isto resultou em milhares de pessoas nas ruas.

Itália esclarece contagem de mortes e refuta novo pico

Ontem, a Proteção Civil italiana esclareceu que os 474 mortos anunciados no boletim incluem 282 óbitos fora dos hospitais em abril que não tinham sido contabilizados, reduzindo a 192 as vítimas das últimas 24 horas.

A atualização surgiu desde a região da Lombardia, o epicentro da pandemia em Itália, pouco depois da apresentação dos dados que fez temer o aparecimento de um novo pico de mortalidade. Em cada um dos últimos dois dias tinham sido registadas menos de 300 vítimas e a cifra de 474 óbitos seria a mais alta desde 12 de abril.

Assim, as 192 mortes por covid-19 desde sexta-feira são o valor mais baixo contabilizado pelas autoridades transalpinas desde 14 de março. O total de vítimas mortais em Itália ascende agora a 28.710.

O número de novos casos identificados nas últimas 24 horas é de 1900, em linha com os dados apresentados ao longo desta semana, segundo a Proteção Civil, o que eleva o total de infeções para mais de 209 mil desde que o primeiro caso foi diagnosticado em fevereiro.

Já os casos positivos são 100.704, uma redução de 239 nas últimas 24 horas, sendo que há 79.914 pessoas curadas. Regista-se também uma diminuição do número de internados e em cuidados intensivos.

Este domingo, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, voltou a pedir cautela à população, lembrando que a chamada “fase dois”, o desconfinamento gradual que a Itália inicia na segunda-feira, não significa “libertar todos”.

Alemanha e Bélgica voltam a registar menos óbitos

A Alemanha voltou a registar nas últimas 24 horas menos de uma centena de mortes (74), totalizando 6649, com 162.496 casos registados, segundo dados oficiais.

De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), o número de casos subiu 793 nas últimas horas. Segundo a mesma fonte, há 130.600 pessoas que superaram a doença, mais 1600 nas últimas 24 horas.

O país já começou a reabrir alguns espaços públicos, mas sob medidas rigorosas de segurança e respeitando o distanciamento social. A reabertura de escolas, creches, restaurantes e o retomar do campeonato de futebol serão decididos na próxima semana.

Na Bélgica, o boletim epidemiológico registou 389 novos casos nas últimas 24 horas, menos 96 do que os 485 de sábado, o terceiro recuo diário consecutivo, para um total de 49.906 casos de contaminação.

Nas últimas 24 horas, houve 79 mortes, face às 82 de sábado, totalizando 7844 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia. Foram hospitalizadas 77 pessoas (128 na sexta-feira), num total de 15.596, e 98 tiveram alta (319 na véspera), o que perfaz 12.309 desde 15 de março.

Rússia registou mais de 10 mil casos num único dia

A Rússia registou, hoje, 10.633 casos de covid-19, o maior número de infeções confirmadas num único dia, elevando para 134.687 o número total de infetados.

Segundo as estatísticas oficiais, nas últimas 24 horas morreram 58 pessoas pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, aumentando para 1280 o número de vítimas mortais no país. Embora tenha sido observado um número recorde de infeções confirmadas, mais 8,3% face ao dia anterior, as mortes praticamente não aumentaram.

De acordo com os dados, as infeções registadas duplicaram nos últimos 10 dias, enquanto nesse mesmo período o número de doentes recuperados quadruplicou, totalizando já 16.639.

Estados Unidos registam mais 1453 mortos

Os Estados Unidos registaram 1453 mortos nas últimas 24 horas, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins. No total, 66.224 pessoas morreram no país.

O número de infetados subiu para 1.132.315, com cerca de 175 mil pessoas a serem dadas como recuperadas.

Na China, registaram-se dois casos de infeção nas últimas 24 horas, um de contágio local e outro proveniente do exterior, informou a Comissão de Saúde. O caso importado, proveniente do exterior, foi diagnosticado em Xangai, enquanto o novo caso a nível local foi registado na província de Shanxi, no norte do país.

Não há registo de mais vítimas mortais até às 23h59 de sábado no país, segundo as autoridades chinesas. O número de infetados ativos no país fixou-se em 531, depois de 28 pessoas terem tido alta.

Desde o início da epidemia, a China registou, no total, 82.8777 infetados e 4633 mortos devido à covid-19. Até ao momento, 77.713 pessoas tiveram alta.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 241 mil mortos e infetou cerca de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez em 45 anos, uma casa vitoriana "flutuou" pelas ruas de San Francisco

A manhã de 21 de fevereiro em San Francisco, nos Estados Unidos, foi um pouco diferente do normal: uma casa vitoriana passou a "flutuar" pelas ruas da cidade. De acordo com o BuzzFeed News, uma equipa …

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …

Toronto apresenta providência cautelar contra projeto que constrói "casas" para os sem-abrigo

Um carpinteiro canadiano decidiu construir abrigos para as pessoas que vivem nas ruas de Toronto. A autarquia considerou que são perigosos e apresentou uma providência cautelar. De acordo com a empresa de media Vice, Khaleel Seivwright, carpinteiro …

Trinta anos depois, MI6 pede desculpa por ter banido espiões gays

Richard Moore pediu desculpa " pela forma como colegas e concidadãos LGBT+ foram tratados", tendo-lhes sido negada a oportunidade de servir o país no MI6. O chefe do MI6, o serviço secreto de inteligência do Reino …

Já foram administradas 837.887 vacinas em Portugal

Um total de 837.887 vacinas contra a covid-19 foram administradas em Portugal desde 27 de dezembro, quando foi dada a primeira dose, indicou o Ministério da Saúde este sábado. Num comunicado de balanço do processo de …