Islândia começou a emitir “passaportes de vacinação”

A Islândia é um dos primeiros países a emitir os chamados “passaportes de vacinação” com o objetivo de facilitar as viagens de pessoas imunizadas contra a covid-19. A questão é polémica e divide os 27 Estados-membros da União Europeia (UE). 

As cerca de 4.800 pessoas que receberam duas doses de uma vacina contra a covid-19 são atualmente elegíveis para receber o certificado digital, avançou, em declarações à agência France-Presse (AFP), o Ministério da Saúde islandês. Este serviço foi lançado oficialmente na passada quinta-feira e está disponível em formato online.

“O objetivo é facilitar a circulação de pessoas entre os países, para que os indivíduos possam apresentar um certificado de vacinação durante os controlos fronteiriços e assim ficarem isentos das medidas restritivas fronteiriças em vigor, de acordo com as regras estipuladas pelo país em questão”, afirmou o ministério.

Para os islandeses detentores deste documento, a utilidade deste certificado permanece, por enquanto, essencialmente teórica, até que esta espécie de “passaporte de vacinação covid-19” seja reconhecido internacionalmente.

Caso este recurso for adotado a nível internacional, a Islândia tenciona permitir, por exemplo, a entrada no seu território, sem qualquer controlo adicional, a pessoas portadoras de um certificado que seja oriundo dos Estados-membros da União Europeia (UE) ou do Espaço Económico Europeu. O país admite ainda autorizar a entrada através de certificados colocados em vigor pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Islândia não é membro da União Europeia, mas integra o espaço Schengen (espaço europeu de livre circulação), que tem sofrido várias medidas restritivas no âmbito da luta contra a propagação do novo coronavírus.

A possível introdução destes certificados de vacinação tem sido uma questão discutida pelos 27 Estados-membros da UE, mas, até ao momento, não há um consenso sobre a matéria.

Para a Grécia, este recurso pode ser importante para salvar o setor do turismo (área económica com forte peso nas contas de Atenas), mas para outros países, como França e Alemanha, estas discussões são encaradas como prematuras.

Entre os argumentos apresentados por Berlim e Paris está a ainda pequena percentagem de população vacinada e as incertezas que ainda que rodeiam o efeito da vacina sobre a transmissão do vírus.

Recentemente, o Comité de Emergência da OMS afirmou que se opunha, “por enquanto”, à introdução de certificados de vacinação contra a covid-19 como condição para permitir a entrada de viajantes num país.

“Ainda existem muitas dúvidas fundamentais em termos da eficácia das vacinas para reduzir a transmissão [do vírus] e as vacinas estão disponíveis apenas em quantidades limitadas”, adiantou então o Comité de Emergência da OMS nas suas recomendações, ao acrescentar que a prova de vacinação não deve isentar outras medidas de prevenção sanitária.

Através de medidas rigorosas de controlo fronteiriço e uma campanha intensa de rastreamento e de testagem de todos os casos positivos de covid-19, a Islândia, país com cerca de 365.000 habitantes, tem conseguido controlar a evolução da pandemia. Na semana passada, menos de cinco infeções foram registadas diariamente no país.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Navalny chega a colónia penal a leste de Moscovo

O principal opositor do Kremlin chegou, este domingo, a uma zona a cerca de 200 quilómetros a leste de Moscovo para ser transferido para uma colónia penal onde vai cumprir a sua pena, informou um …

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …

Estes traços psicológicos podem ajudar a identificar pessoas vulneráveis ao extremismo

As características dos cérebros das pessoas podem oferecer pistas sobre as suas crenças políticas, sugere um novo estudo científico. Num estudo com cerca de 350 cidadãos norte-americanos, uma equipa de investigadores examinou a relação entre as …

Fóssil de lula vampiro perdido durante a Revolução Húngara foi redescoberto

Em 2019, uma equipa de investigadores encontrou o fóssil que estava perdido nas coleções do Museu de História Natural da Hungria, enquanto procurava fósseis de ancestrais de chocos. Contudo, o fóssil foi descoberto originalmente em 1942 …

Após escalada de suicídios, Japão nomeia Ministro da Solidão

O Japão nomeou um Ministro da Solidão após um recente aumento no número de suicídios, exacerbado pela crise provocada pela pandemia de covid-19. Estudos recentes mostraram que o Japão tem altos níveis de isolamento social, em …