INEM vacinou profissionais sem prioridade. Instituição explica que foi para “evitar desperdício”

António Cotrim / Lusa

Após receber 1.174 doses da vacina contra a covid-19, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) vacinou profissionais com menor exposição ao vírus, entre os quais diretores, assessores, administradores e informáticos.

A Associação Nacional de Emergência e Proteção Civil (APROSOC) denunciou, através de um comunicado, a vacinação de profissionais não prioritários no INEM. Segundo a nota, o presidente do INEM, Luís Meira, “contrariou as indicações do Ministério da Saúde e vacinou dezenas de profissionais não-essenciais e que não são profissionais de saúde”.

“Pedro Coelho dos Santos, jornalista e assessor pessoal de Luís Meira, e seu amigo pessoal; Ana Gomes, assessora jurídica do presidente do INEM, bem como todos os diretores por Luís Meira nomeados, foram vacinados, tendo parte deles hoje recebido a segunda dose da vacina”, lê-se no comunicado da APROSOC, que referiu ainda outras pessoas vacinadas que não seriam do grupo prioritário.

Segundo o documento, o presidente do INEM “requisitou dezenas de vacinas a mais para imunizar funcionários do instituto, prestadores de serviços e colaboradores externos, parte dos quais seus amigos pessoais, violando as indicações do plano de vacinação” contra a covid-19.

“A lista de vacinação não-essencial circulou em formato Excel entre os diretores regionais e Luís Meira, numa tentativa de manter confidencial a atitude ilegal e que contraria as regras impostas por Marta Temido (ministra da Saúde)”, sublinhou a nota da APROSOC.

Para a APROSOC, “dezenas de vacinas foram usadas indevidamente privando médicos, enfermeiros e técnicos de saúde, entre outros elementos prioritários, de vacinação atempada, privilegiando um circuito de amizades”.

Em comunicado, o INEM desmentiu esta versão e negou “todas e quaisquer acusações de favorecimento pessoal” no seu processo de vacinação. “O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) solicitou apenas vacinas para os profissionais prioritários, tendo recebido as 1.174 doses de vacina anti-covid-19 Comirnaty® (Pfizer-BioNTech) solicitadas, que foram administradas a todos os profissionais prioritários que manifestaram interesse em ser vacinados”, indicou o comunicado do INEM.

De acordo com o documento, “iniciado o processo de vacinação, foram identificados profissionais prioritários que não preenchiam os critérios para poderem receber a primeira dose da vacina, de acordo com as indicações de segurança do fabricante (Pfizer), nomeadamente por apresentarem contraindicações, com diagnóstico ou presença de sintomas indicadores de covid-19, ou que tinham estado doentes com covid-19 há menos de 90 dias”.

“O processo de vacinação nos quatro centros de vacinação criados para o efeito, do ponto de vista logístico e da identificação dos profissionais a serem vacinados, foi conduzido pelas Delegações Regionais do INEM”, segundo a nota do Instituto.

“Considerando o tempo reduzido para administração da vacina, que após a descongelação deve ser administrada no prazo máximo de 120 horas, bem como as recomendações da Agência Europeia do Medicamento de que qualquer vacina não utilizada deveria ser descartada após a diluição, acrescido do facto de ser possível extrair seis doses por frasco, e não apenas as cinco doses inicialmente estipuladas (de acordo com as indicações do INFARMED), foi possível administrar as doses sobrantes aos profissionais do INEM que dão suporte à atividade de Emergência Médica, para evitar o desperdício destas”.

De acordo com o comunicado do INEM, “desta forma, para além das 1.174 vacinas solicitadas, foi possível administrar mais 92. Os prazos estipulados para administração das vacinas após descongelação e diluição, bem como a logística de todo este processo de vacinação, nomeadamente a exigência de condições de assepsia na sua preparação, não permitiriam a administração destas doses sobrantes a pessoas externas, e em ambientes externos ao INEM”.

Ainda assim, segundo o INEM, “os frascos que não foram abertos (12) foram cedidos a Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) da região centro e sul, em articulação com as ARSLVT e Centro, após confirmação que existiam condições para as vacinas serem administradas dentro dos prazos estipulados”.

Maria Campos ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não, não há, não sem risco de, logo a seguir, ter uma deriva ditatorial, porque isto só vai ao sítio com mão de ferro (olhem para o Ventura).

RESPONDER

A próxima pandemia está aí à porta. Há uma forma de ajudar a preveni-la

A próxima ameaça de pandemia provavelmente já está a espalhar-se pela população neste momento. A vigilância ativa de doenças é uma forma de ajudar a preveni-la. À medida que mais e mais pessoas em todo o …

"Uma bomba-relógio". Lixo espacial atingiu e danificou Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional (EEI) foi atingida por detritos espaciais que causaram danos no braço robótico Canadarm2. Um incidente inevitável perante uma "bomba-relógio" que nos deve preocupar. O Canadarm2, equipamento da Agência Espacial do Canadá (AEC) …

Ator norte-americano Steven Seagal junta-se a partido pró-Kremlin

O ator de Hollywood Steven Seagal, um admirador de longa data do Presidente russo Vladimir Putin, juntou-se a um partido pró-Kremlin, anunciou a organização no domingo. Segundo o Guardian, o ator recebeu, no sábado, um cartão …

Artista russa cria retrato de Vladimir Putin com dentes humanos

Yevgeniya Khaybullina, uma artista russa, criou um retrato de Vladimir Putin com centenas de caninos, incisivos e molares num tributo à promessa do Presidente de "arrancar os dentes" de qualquer pessoa que tentar anexar a …

Encontrada peça perdida do Shakespeare espanhol

Yo he hecho lo que he podido, Fortuna lo que ha querido. Foi encontrada uma peça perdida de Félix Lope de Vega y Carpio, também conhecido como Shakespeare espanhol, na Biblioteca Nacional da Espanha. Um estudo …

"Turismo de vacinas". Milionários latino-americanos viajam para os EUA para serem vacinados

Numa altura em que o ritmo da vacinação ainda se mostra muito lento nos seus países, são muitos os latino-americanos que viajam para os EUA para poderem ter acesso a uma vacina contra a covid-19. Segundo …

Políticos mexicanos fingem ser transsexuais para contornar leis de igualdade de género

Dezoito políticos mexicanos mudaram de género na sua candidatura às eleições para que o partido cumprisse com as leis de igualdade de género. Valeria Lorety Díaz fez recentemente história ao lançar a sua campanha para se …

Coreia do Norte afasta críticas e diz que crianças órfãs se voluntariam para trabalhos pesados

A Coreia do Norte referiu que as crianças de orfanatos “ofereceram-se para trabalhar em minas de carvão e quintas”, apesar das críticas internacionais ao uso predominante de trabalho infantil no país. O jornal estatal Rodong Sinmun …

Cerca de 63 mil jovens entre os 16 e 24 anos já foram vacinados em Portugal

Cerca de 63 mil jovens com idades entre os 16 e os 24 anos já foram vacinados contra a covid-19 em Portugal, onde 19% da população já está imunizada com as duas doses, revelam dados …

Nos Estados Unidos, a legalização da canábis está a empurrar os cães farejadores para a reforma

Os cães farejadores da polícia estão a ser forçados a reformar-se mais cedo do que o previsto à medida que muitos estados norte-americanos legalizam a canábis. De acordo com o The Times, o facto de os …