Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios.

“A decisão foi tomada devido ao impacto que os cigarros eletrónicos estão a ter na juventude de hoje”, disse o ministro das Finanças, Nirmala Sitharaman, numa conferência de imprensa. “Tornou-se uma moda experimentá-los, usá-los”, acrescentou.

Um decreto aprovado pelo Governo do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, proíbe a produção, importação ou exportação, transporte, armazenamento e venda de cigarros eletrónicos. Uma primeira infração é punível com um ano de prisão e/ou multa de 100.000 rupias (1.270 euros), até três anos e/ou 500.000 rúpias (6.300 euros) em caso de reincidência.

Essa medida “melhorará a política de controlo do tabaco, promovendo melhores resultados em termos de saúde pública”, disse o Governo na conta do seu serviço de imprensa no Twitter.

A proibição de cigarros eletrónicos na Índia ocorre após a proibição pelo estado norte-americano de Nova Iorque de comercializar este produto com aroma no seu território. Nos EUA, já sete pessoas morreram vítimas de doença pulmonar associada ao uso dos cigarros eletrónicos. Já foram registados 380 casos de doença pulmonar associada ao uso destes dispositivos em 36 estados norte-americanos.

Os cigarros eletrónicos, considerados “inegavelmente prejudiciais” num relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), enfrentaram recentemente um aperto na sua regulação em todo o mundo, principalmente nos EUA. O processo consiste na inalação de vapores criados pelo aquecimento de um líquido a uma temperatura alta, que na maioria contém nicotina, dentro do cigarro eletrónico. Este produto tem crescido em popularidade desde seu surgimento, em meados dos anos 2000.

O processo é apresentado pelos seus defensores como muito menos perigoso para a saúde do que os cigarros tradicionais, mas os legisladores e as autoridades de saúde em todo o mundo temem que isso acabe por levar os jovens a fumar tabaco.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Outros demagogos! Um país com graves problemas de subnutrição, falta de acesso a cuidados médicos, ausência de saneamento e água potável canalizada, prefere preocupar-se com este produto. Nunca se preocuparam com o consumo de tabaco mas agora até parece que o tabaco é um produto inofensivo em comparação com o vapor de nicotina. Os milhões de casos de cancro de pulmão provocado pelo fumo nunca levou a qualquer proibição. Preferem imitar os gringos com esta medida fácil e assim se acham pessoas muito evoluídas. Preferem também enviar objetos para Marte e Lua, afrontar a China e o Paquistão, importar armamento, a trabalhar para o bem estar do povo ou fazer qualquer coisa para acabar com a miserável sociedade de castas.

RESPONDER

Adjunta de Matos Fernandes era sócia de empresa que fez negócios com o ministério

Entre 2016 e 2019, a secretária de Estado do Ambiente, Inês Santos Costa, acumulou funções quando integrou o gabinete de João Pedro Matos Fernandes, na qualidade de adjunta, sendo, na altura, sócia de uma empresa, …

Cavaco acusa Governo de Costa de continuar a alimentar "monstro" da despesa pública

Cavaco Silva volta a criticar o Governo de Costa, desta vez por criar “impostos adicionais” sobre “tudo o que mexe” para alimentar “o monstro” da despesa pública. O ex-primeiro-ministro e antigo Presidente da República Aníbal Cavaco …

Dívidas de Vieira investigadas. Com falência à vista, grupo do líder do Benfica pagou viagens de luxo

Afinal, o Fundo de Resolução nunca aceitou a reestruturação das dívidas do grupo empresarial de Luís Filipe Vieira, ao contrário do que foi dito aos deputados na Comissão Parlamentar de Inquérito aos grandes devedores do …

João Rendeiro condenado a 10 anos de prisão

João Rendeiro, antigo presidente do Banco Privado Português (BPP), foi condenado a 10 anos de prisão efetiva esta sexta-feira. O tribunal condenou o ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), João Rendeiro, a 10 anos de prisão …

Bloqueio de migrantes. Salvini não vai a julgamento

Matteo Salvini, líder do Liga, não vai a julgamento na sequência do bloqueio do desembarque de migrantes a bordo do navio da Guarda Costeira italiana "Gregoretti", em julho de 2019. Esta sexta-feira, um tribunal italiano decidiu …

Promulgado diploma sobre acesso às praias (com alerta para novo regime de multas)

O "regime contraordenacional, que está previsto para o não cumprimento de um conjunto de regras que temos na área covid, também é aplicado" às regras relativas às praias. O Presidente da República promulgou, esta sexta-feira, o …

PCP vai votar contra reforma das Forças Armadas

Os comunistas consideram tratar-se de uma "alteração significativa" da estrutura de comando, sem dar resposta "a problemas que persistem há largos anos" na instituição militar". O PCP vai votar contra as propostas do Governo para a …

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …