Sete décadas depois, a Ikea vai deixar de distribuir o seu icónico catálogo

Sete décadas depois, o catálogo da Ikea – que, no seu auge, teria uma circulação superior à da Bíblia – vai deixar de ser distribuído, tanto em formato impresso quanto digital.

“Tem sido um dos nossos produtos mais conhecidos e amados durante 70 anos, inspirando milhões de pessoas em todo o mundo”, disse em comunicado Konrad Grüss, um dos gerentes da gigante sueca de mobiliário.

Tendo em conta que cada vez menos pessoas o liam, foi tomada a decisão de “terminar respeitosamente a carreira de sucesso do catálogo Ikea”, explicou.

O primeiro catálogo, que apareceu em 1950 e era escrito apenas em sueco, tinha 16 páginas que mostravam todos os produtos da empresa, acompanhados por desenhos simples impressos a preto e branco, relata o britânico The Guardian.

Um ano depois, era lançado um catálogo, cuja capa tinha uma cadeira de baloiço estofada em castanho, que já contava 68 páginas escolhidas a dedo pelo fundador da empresa, Ingvar Kamprad.

Ikea

O primeiro catálogo Ikea, com 68 páginas

Dessa edição, foram distribuídas cerca de 285 mil cópias só no sul da Suécia e o catálogo rapidamente ganhou fama junto dos amantes de móveis flat-pack, tornando-se uma peça de colecionador.

No seu pico, em 2016, foram distribuídas 200 milhões de cópias em mais de 50 países, traduzidas em 32 idiomas, que inspiraram milhões pessoas em todo o mundo com imagens de interiores bem projetados e com preços acessíveis.

A decisão de pôr fim à sua distribuição faz, no entanto, parte de uma reformulação da empresa a longo prazo, que enfrenta um aumento de concorrência, com um número crescente de startups a morder-lhe os calcanhares.

E, apesar de a revista ter uma versão online desde 1998, esta será igualmente descontinuada, disse Grüss. Para o outono de 2021, a Ikea está a planear uma homenagem ao seu catálogo, na forma de um livro com dicas e ideias inspiradoras para design de interiores DIY.

“Tanto para os clientes como para os trabalhadores, o catálogo Ikea é uma publicação que traz muitas emoções, memórias e alegria”, acrescentou Grüss, explicando que, embora o término do catálogo já estivesse em cima da mesa há quatro anos, a decisão final foi tomada apenas nos últimos meses.

Desde 2016, que o interesse pela publicação diminuiu e desde 2001 que os consumidores podem aceder ao site para verem os produtos e o design das diferentes divisões.

Além disso, o tráfego online aumentou com a pandemia de covid-19. “A situação em constante evolução da covid-19 apresentou desafios para os nossos clientes irem às nossas lojas, mas também criou muitas oportunidades e acelerou o nosso negócio de e-commerce”, disse Tina Petersson-Lind, diretora de comunicação da Ikea, citada pelo Fast Company.

“A vida em casa é mais importante do que nunca para as pessoas”, acrescentou, explicando que o conteúdo vai continuar a existir, mas não dentro do catálogo, frequentemente comparado com a Bíblia, os livros do Alcorão e Harry Potter em termos de número total de cópias impressas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …

Vulcão, La Palma

Aeroporto de Las Palmas inoperacional devido à acumulação de cinzas

O aeroporto de La Palma, na Ilha de Tenerife, nas Canárias, está inoperacional por acumulação de cinzas, resultante da erupção do vulcão Cumbre Vieja, informou hoje a empresa gestora dos aeroportos e do tráfego aéreo …