Especialistas alertam: IA pode ser utilizada para fins criminosos

Uma equipa de especialistas defendeu, num relatório intitulado “Uso Malicioso da Inteligência Artificial”, que este sistema está cada vez mais vulnerável a potenciais abusos por Estados não reconhecidos internacionalmente.

No relatório “Uso Malicioso da Inteligência Artificial”, a equipa de especialistas adverte para o facto de a Inteligência Artificial estar cada vez mais vulnerável a potenciais abusos por Estados não reconhecidos internacionalmente.

Segundo o relatório, publicado na semana passada, criminosos e terroristas serão capazes, num futuro próximo, de transformar drones em mísseis, de disseminar ainda mais vídeos falsos para manipular a opinião pública e de criar mecanismos automáticos para executarem ciberataques.

De acordo com o Expresso, estas são três das ameaças destacadas no documento de 100 páginas, que identifica as três áreas de maior vulnerabilidade: o digital, a segurança física e a política.

O “Uso Malicioso da Inteligência Artificial” lança ainda um pedido àqueles que desenvolvem estes sistemas de AI, para que façam mais para mitigar potenciais maus usos e abusos das suas tecnologias. Sugerem também que os Governos aprovem uma nova legislação na área para impedir estas ameaças.

O grupo de especialistas defende, segundo o jornal, que tanto legisladores como investigadores devem trabalhar em conjunto para se prepararem para o uso malicioso da IA num futuro próximo, de forma a que todos se consciencializem sobre a importância destes perigos – apesar dos pontos positivos desta tecnologia.

À BBC, Shahar Avin, do Centro de Estudos sobre Riscos Existenciais da Universidade de Cambridge, disse que o relatório se centra em áreas já democratizadas, descartado os perigos da Inteligência Artificial num futuro mais distante.

Para o especialista, o principal perigo reside na área de reforço da aprendizagem, em que a Inteligência Artificial é treinada a níveis que ultrapassam as nossas capacidades, sem orientação ou exemplos humanos.

Em breve, pessoas mal-intencionadas poderão ser capazes de treinar um drone com software de reconhecimento facial para encontrarem determinados alvos facilmente e, num futuro próximo, hackers usar tecnologias como a AlphaGo, uma AI desenvolvida para explorar padrões em quantidades maciças de dados e falhas nos códigos informáticos.

“A Inteligência Artificial vai alterar os cenários de risco para os cidadãos, organizações e Estados”, defende Miles Brundage, investigador do Instituto para o Futuro da Humanidade na Universidade de Oxford.

O especialista vai mais londe e refere que, “muitas vezes, os sistemas de AI não se limitam a alcançar níveis humanos de performance, vão muito mais longe que isso. É preocupante mas necessário que se considerem as implicações de ciberataques”, alerta.

Para Seán Ó hÉigeartaigh, diretor executivo do Centro para o Estudo de Riscos Existenciais e um dos autores do relatório, “a Inteligência Artificial veio mudar as regras do jogo”.

“Vivemos num mundo que pode tornar-se pleno de perigos diários por causa dos abusos da AI e precisamos de assumir a responsabilidade por estes problemas, porque os riscos são reais. Já chega“, conclui hÉigeartaigh.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Uma anã branca "ressuscitou" para devorar a sua companheira mais fraca

Os astrónomos detetaram uma explosão de uma "estrela vampira" em dados colhidos acidentalmente pelo telescópio espacial Kepler. Este fenómeno é um dos eventos mais raros de novas - explosões nuclear cataclísmica numa estrela. As novas ocorrem …

Sporting CP 1-0 Marítimo | Borja dispara rumo ao pódio

O Sporting sofreu, mas levou a “água ao seu moinho”. Na recepção ao um Marítimo consistente, mas pouco perigoso, o “leão” venceu por 1-0, numa partida com poucas ocasiões de golo, mas com domínio claro …

Reino Unido vai tornar públicos registos de avistamentos de OVNIs

A Força Aérea britânica vai disponibilizar todos os documentos sobre os avistamentos de OVNIs online. Até então, os registos eram mantido sob segredo. A Força Aérea Real do Reino Unido decidiu tornar públicos os registos de …

Sobreviventes a um cancro na infância têm maior probabilidade de vir a ter outro

Sobreviventes a um cancro têm uma maior probabilidade cinco vezes maior de vir a ter outro em comparação com a população em geral. O risco vai diminuindo ao longo do tempo desde o primeiro diagnóstico. Pessoas …

Lineker: "Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados"

"Se pusessem a minha equipa de 1990 a jogar contra uma moderna, seríamos assassinados", disse Gary Lineker, antigo internacional inglês, que agora é comentador da BBC. Em entrevista ao The Guardian, o antigo avançado da seleção …

Bater com um cutelo e espezinhar. A massagem que promete livrar de todas as dores

Santiago Terrases oferece uma massagem única, na qual calca as pessoas com os pés e bate-lhes com um cutelo. O norte-americano garante que consegue tirar todas as dores. No estado de Nevada, nos Estados Unidos, está …

"Choveram" propostas de empréstimo por Marega

O emblema portista recebeu vários proposta de empréstimo por Moussa Marega, mas acabou por as rejeitar. O FC Porto apenas abre mão do jogador caso seja paga a cláusula de rescisão. A imprensa francesa avança esta …

Crise de saúde mental nos jovens. Há um sexo mais em risco do que o outro

O uso regular de redes sociais pode afetar a saúde mental dos jovens. No entanto, os seus efeitos podem-se manifestar mais drasticamente em raparigas do que em rapazes. Desde 2010, as taxas de depressão, automutilação e …

PS quer limitar "vistos Gold" aos municípios do interior e às regiões autónomas

O PS entregou hoje uma proposta de alteração ao Orçamento em que limita a concessão dos "vistos Gold" a investimentos feitos por estrangeiros em municípios do interior ou nas regiões autónomas dos Açores e da …

Mais acidentes, afogamentos e suicídios num mundo mais quente

As temperaturas mais elevadas vão provocar mais acidentes rodoviários, afogamentos, agressões e suicídios, revelou uma nova investigação. Até ao momento, a grande parte das pesquisas em torno das alterações climáticas centrou-se nas mortes por doenças transmitidas …