Hong Kong à beira de um “surto comunitário em larga escala”. Hospitais podem colapsar

Jerome Favre / EPA

A chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, alertou que o sistema de saúde do território autónomo pode “colapsar” com o aumento de casos na região.

Se há menos de um mês Hong Kong registava menos de 10 casos por dia, agora, o território depara-se com mais de 100 infeções por dia. O aumento de caso pode levar o sistema de saúde a sofrer um “colapso”, o que pode significar a perda de vidas, “especialmente aos idosos”.

Perante o agravamento da situação epidemiológica na região, a chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, pediu à população para ficar em casa e avisa que Hong Kong “está à beira de um surto comunitário em larga escala”.

“Para proteger os nossos entes queridos, os nossos profissionais de saúde e Hong Kong , apelo que sigam estritamente as medidas de distanciamento social e fiquem em casa, o mais longe possível”, pediu, citada pelo Diário de Notícias.

No início da pandemia, Hong Kong foi um dos primeiros locais a ser afetado com a propagação do vírus que surgiu na China, em dezembro do ano passado, mas conseguiu controlar o surto com várias medidas restritivas, como o uso de máscaras e um forte sistema de rastreamento.

Durante semanas, o território não registou casos, mas com as medidas de desconfinamento começaram a surgir novas infeções na comunidade. O aumento de casos levou o executivo a adotar um novo conjunto de medidas restritivas para travar a propagação do novo coronavírus no território.

As reuniões públicas com mais de duas pessoas vão ser proibidas e os restaurantes só poderão vender comida para levar. Além disso, o uso de máscaras é obrigatório em todos os espaços públicos.

Até agora, a obrigação de usar máscara cingia-se aos transportes públicos, as reuniões públicas podiam ter até quatro pessoas e os restaurantes e cafés podiam ter clientes nas mesas até às 18h.

As medidas mantêm o fecho de bares, cabeleireiros, centros de diversão, piscinas e instalações desportivas.

Na terça-feira foram registados 106 novos casos e o máximo diário foi atingido na segunda-feira, com 145 novos casos. Desde o início da pandemia, Hong Kong registou 2.884 casos e 23 mortes, de acordo com os dados da Universidade Johns Hopkins.

China com maior número de casos em três meses

A China registou mais 101 casos de covid-19 nas últimas 24 horas: 89 na região de Xinjiang, oito na província de Liaoning e um em Pequim. Os casos registados são de transmissão local. Foram ainda diagnosticados mais três casos em viajantes oriundos do exterior, os chamados casos “importados”.

Até domingo, a capital chinesa completou 21 dias sem registar novos casos.

O número representa uma tendência crescente nos últimos dias: 68 novos casos na segunda-feira, 61 no domingo, 46 no sábado e 34 na sexta-feira.

Desde o início da epidemia, a China registou 84.060 infetados e 4.634 mortos devido à covid-19.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …

Hong Kong. Magnata da imprensa Jimmy Lai libertado sob caução

O magnata da imprensa e uma das principais figuras do movimento pró-democracia de Hong Kong Jimmy Lai foi esta terça-feira libertado sob caução, constatou a agência France-Presse. Jimmy Lai tinha sido detido na segunda-feira, ao …

Lar de Reguengos de Monsaraz diz ter feito tudo para salvar vidas

A direção do lar de Reguengos de Monsaraz (Évora) onde surgiu o surto de covid-19 que causou 18 mortos garantiu ter feito “tudo” ao seu “alcance” para “salvar vidas”, nesta “crise” com “contornos dramáticos”. A Fundação …

Israel fecha os olhos e deixa palestinianos cruzarem a fronteira para ir a banhos

As autoridades israelitas têm deixado milhares de palestinianos cruzar a barreira de separação entre os dois territórios para poderem ir às praias. Este foi um fim-de-semana muito especial para Siham e os seus cinco filhos. …

Diabéticos e hipertensos voltam a ter faltas justificadas

Os diabéticos e hipertensos sem condições para desempenharem funções em teletrabalho voltam a ter direito a justificar as faltas ao trabalho devido à pandemia de covid-19, segundo um diploma publicado em Diário da República. “Os imunodeprimidos …

Deputada da Coreia do Sul debaixo de fogo. Usou um vestido no Parlamento

Na semana passada, a deputada sul-coreana Ryu Ho-jeong usou um vestido numa assembleia legislativa, sendo bombardeada com críticas que gerou um debate sobre sexismo e a cultura patriacal do país. De acordo com a CNN, na …

SC Braga oficializa "top gun" Gaitán por duas temporadas

O internacional argentino Nicolas Gaitán assinou um contrato com o Sporting de Braga válido por uma época, com outra de opção, informou esta terça-feira o clube minhoto da I Liga de futebol. Formado no Boca Juniors, …

Vacina russa chama-se "Sputnik V" e foi já pedida por 20 países

A vacina russa contra a covid-19, cujo registo foi esta terça-feira anunciado pelo Presidente, Vladimir Putin, chama-se "Sputnik V", vai começar a ser fabricada em setembro e já foi encomendada por 20 países. De acordo com …

Rui Pinto no Twitter: "Travessia do deserto” terminou mas a “luta continua”

Rui Pinto assumiu que a “árdua e longa ‘travessia do deserto’” chegou ao fim, aludindo à sua libertação, mas avisou que “a luta continua”, pois Portugal “continua um paraíso para a grande corrupção” e branqueamento …