Há uma correlação entre religião e felicidade (e não é a que esperávamos)

A maioria dos 10 países mais felizes do mundo é pouco religiosa, estando a Finlândia em primeiro lugar, a liderar uma série de países do norte da Europa.

A lista que correlaciona a religião e a felicidade, na qual Portugal aparece na 77.ª posição, foi estabelecida no Relatório Mundial da Felicidade de 2018, da ONU, recorrendo a dados de 156 países, obtidos entre 2005 a 2017.

Para obtenção dos resultados foram relacionados fatores como o PIB per capita, apoios sociais, esperança média de vida, liberdade para fazer escolhas, generosidade e a perceção da corrupção por parte da população.

No referido ‘ranking’, onde a Finlândia domina com uma pontuação de 7,632, numa escala de 0 a 10, constam nações como a Noruega, a Dinamarca e a Islândia, nas quais a religião foi perdendo importância ao longo do tempo.

O Brasil, que tem uma maioria esmagadora de cristãos, ocupa a 28.ª posição na lista da felicidade. Em contrapartida, a vizinha Venezuela está em 102.o lugar, a pior colocação da lista relativamente aos países da América Latina.

 

Dando força à hipótese estabelecida no Relatório Munidal da Felicidade, Burundi, cuja proporção de cristãos é semelhante à do Brasil, está em último lugar da tabela, sendo considerado o país menos feliz do mundo.

Provando que a mesma não é regra, Portugal, o 9.º país mais religioso da Europa segundo uma pesquisa do Pew Research Center, encontra-se a meio da tabela quanto ao índice de felicidade, com 5,410 pontos.

Mas correlações entre a religião, no entanto, não ficam pela felicidade. Especialistas têm estabelecido diferentes ligações, talvez não tão óbvias, entre a religiosidade e outros fatores da vida, como é o caso do sucesso escolar.

Uma investigação da Universidade de Leeds Beckett (Reino Unido) e da Universidade do Missouri (Estados Unidos), divulgada em março de 2017 pelo The Independent, quanto mais religioso o país, menor a probabilidade de os jovens terem sucesso em disciplinas ligadas à matemática e às ciências, em comparação com países mais agnósticos ou ateístas.

USP Imagens

Alunos de países mais religiosos têm maior probabilidade de insucesso em disciplinas associadas às ciências e matemática

Neste estudo, onde concluiu-se que as mulheres são mais religiosas que os homens, foi encontrada uma forte correlação negativa entre o tempo dispensado na educação religiosa em escolas secundárias e o desempenho dos alunos.

Este resultado foi obtido ao ordenar 82 países numa “escala de religiosidade”, cruzando esses resultados com a ‘performance’ escolar dos últimos 10 anos.

A República Checa, o Japão, a Estónia, a Suécia e a Noruega destacam-se, nesta pesquisa, como os países que melhor separam as questões de Estado e de religião, ao contrário do que se passa na Jordânia, no Iémen, no Egito, na Indonésia e no Qatar.

Embora o estudo não tenha questionado diretamente os estudantes sobre a sua religiosidade, os responsáveis pelo mesmo concluem que a incompatibilidade entre a evolução e as crenças tradicionais é uma das causas que explicam os piores resultados na área das ciências exatas.

Taísa Pagno, ZAP //

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Sabe por que a pesquisa não associou a felicidade à religião? Porque os critérios utilizados para a avaliação nada tiveram a ver com religião ou religiosidade. Quando for feita uma pesquisa mais voltada ao ser humano e a forma como ele se relaciona com um Outro maior, com os outros seres humanos e fazendo essa ligação do seu eu com o mover da vida, talvez tais dados apareçam. Abraço a todos!

  2. Estudos há muitos! É só encomendar!
    Até (os) há que relacionam a quantidade de chocolate consumida num país com o número de prémios Nobel atribuídos, com a conclusão que mais chocolate comido-> mais prémios Nobel recebidos.
    É preciso não saber o que significa “religião”!

  3. As pessoas do norte da Europa sobretudo Escandinavia são nada felizes. Pergunto-me como sempre apresentam “estudos” fingindo que são felizes. Há escuridão as 4 da tarde e altas taxas de suicidio e depresão. Tem casas pequenas , carros pequenos e quando se pede para pintar um muro custa EUR 2000,- Não se deixam enganar por estes “estudos”.

  4. Nunca vi nada tão pouco científico e conclusão tão adulterada e ideológica: se os critérios que contam são coisas como o o PIB, como se pode depois tirar elações sobre a relação entre a felicidade e a religião?
    Num questionário multifatorial as conclusões sobre um fator são aquilo que se quiser!!
    Por isso, se quiserem ver a relação devem ver pessoa a pessoa: é religioso? grau de religiosidade? É feliz? grau de felicidade? … e depois podemos conversar.
    Já agora… SIM, quem é mais religioso no geral é mais feliz. Todos os estudos sérios apontam isso (e já o arauto da morte de Deus, Friedrich Nietzsche , mostrava que a morte de Deus é o fim da felicidade.

  5. Ruim. Alemanha e EUA estão bem colocados e são países cristãos em 80% da população. Israel está lá entre os primeiros e é um Estado fundamentalista religioso a ponto de lutar até o fim do último átomo para cumprir a promessa e a professia da Jerusalém eterna e sagrada

  6. Que estudo completamente estúpido, então não é certo e sabido que em qualquer país desenvolvido, em que a população não passa necessidades, a religião é um pouco esquecida??? É precisamente nos países pobres, que a população se refugia na religião, seja ela qual for, o ser humano é assim, em necessidades, enchem igrejas, com uma vidinha confortável, esquecem a religião.

  7. Não sei qual a importância de cada critério no estudo, só tenho a dizer que esta classificação é uma piada. Colocar Portugal ao nível do Paquistão e abaixo da Líbia?

  8. Declaração de interesses: não professo qualquer religião. Sou agnóstico.
    A associação entre o PIB, a felicidade e a religiosidade é de uma ignorância e estupidez total. Onde está a base científica para se tirar esta “conclusão? Por exemplo, na Venezuela, país eminentemente católico, o localização do PIB na lista tem só a ver com a qualidade da governação que, por acaso, apesar de se fingir católica, a sua base política é eminentemente ateia. Fazer uma associação destas é o mesmo que dizer que a felicidade (logo, a reliogisidade, no conceito expresso na “notícia”) é inversamente proporcional ao consumo de bananas. Disparate, não é verdade?

  9. Tudo serve para inventar notícias.
    A religião explica se por si própria e basta atentar no infinito número de crenças deste planeta
    A evolução científica tende a ir substituindo alguma crença porque explica o que antes era inexplicável.
    As religiões atuam como uma mitigação e consolo das dúvidas e ansiedades humanas tentando dar resposta ao que não se compreende.
    Continuarão a existir e cumprir a sua função com estudos imbecis como este ou sem eles….

RESPONDER

"Estrela da Morte". Trump tem máquina de desinformação de mil milhões de dólares para ser reeleito

Face às eleições presidenciais dos EUA que se realizem este ano, Donald Trump montou uma máquina de desinformação, conhecida por "Estrela da Morte", avaliada em 1 mil milhão de dólares. Enquanto se desenrolam as primárias democratas …

Procura mundial de petróleo pode alcançar o seu nível mais baixo numa década por causa do coronavírus

O surto de coronavírus afetará de forma "significativa" a procura global por petróleo, podendo esta atingir o seu nível de procura mais baixo numa década, alerta a Agência Internacional de Energia (IEA). Com a desaceleração da …

Vitória SC 1-2 Porto | “Dragão” cola-se à liderança

A Liga NOS está ao rubro. O FC Porto foi a Guimarães vencer o Vitória SC por 2-1 e está a apenas um ponto da liderança do campeonato, na sequência da derrota do Benfica no …

Ventura não faz "fretes". Chega não viabilizará Governo do PSD se não houver cedências

Para governar com a direita, o PSD precisa do recém-eleito Chega. No entanto, há características que separam os partidos: enquanto que os sociais-democratas se querem estabelecer ao centro, André Ventura estabelece linhas vermelhas e não …

Egito atinge 100 milhões de habitantes (mas não há grandes motivos para celebrar)

A população do Egito atingiu os 100 milhões de habitantes, tornando-se no país árabe mais populoso e o terceiro em África atrás da Etiópia e da Nigéria, anunciaram ontem as autoridades. O calculador eletrónico instalado no …

Coronavírus: Há mais dois casos suspeitos em Portugal

Há mais dois casos suspeitos de infeção por coronavírus em Portugal. Os doentes, que vieram da China, já foram encaminhados para o Hospital Curry Cabral, em Lisboa, e para o Hospital de São João, no …

Morreu o ator Tozé Martinho

O ator António José Bastos de Oliveira Martinho, mais conhecido como Tozé Martinho, morreu este domingo aos 72 anos. Tozé Martinho morreu este domingo, aos 72 anos. O ator foi levado para o Hospital de Cascais, …

NASA já tem um preço para a próxima alunagem

O responsável pelos voos tripulados da NASA, Doug Loverro, revelou esta semana que a agência espacial vai precisar de  35 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos para conseguir voltar a pisar a Lua …

Covid-19: FMI admite que crescimento mundial desça para 3,1% este ano

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional admitiu este domingo que a previsão de 3,3% para o crescimento da economia mundial possa descer 0,1 ou 0,2 pontos percentuais devido à propagação do coronavírus. "Por enquanto, a nossa …

Próximo Orçamento tem de começar a ser apresentado em abril (mas Centeno não o fará)

As novas regras de desenho de orçamentos vão ser novamente adiadas, avança este domingo o semanário Expresso. A equipa das Finanças já está concentrada no próximo Orçamento do Estado. No entanto, apesar de haver uma lei …