Cortes na ADSE abrem guerra entre Governo e hospitais privados

Tânia Rêgo / ABr

Unidades privadas de saúde enviaram carta ao Governo a ameaçar deixar de prestar cuidados aos beneficiários da ADSE.

As novas tabelas da ADSE – que entram em vigor a 1 de março – reduzem significativamente os valores pagos aos prestadores que têm convenção com o sistema, perdas essas consideradas “incompatíveis”  para os privados e que põem em causa o acesso dos beneficiários aos cuidados de saúde.

Quem o diz é a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) que, em carta enviada ao ministro das Finanças e da Saúde, ameaça deixar de prestar cuidados a beneficiários da ADSE.

A carta, à semelhança de uma outra enviada a João Proença, presidente do CGS (que junta representantes dos beneficiários, dos sindicatos, das associações de reformados e do Governo), alerta para os prejuízos causados pelas novas tabelas.

Segundo o Público, que teve acesso à carta, a nova tabela fixa preços abaixo do custo, contempla normas ilegais e põe em causa a atempada rprestação de cuidados aos beneficiários. “As novas tabelas podem colocar em causa a qualidade e acesso dos serviços prestados aos beneficiários e traduzem-se em perdas incomportáveis para os prestadores privados”, nota a APHP. “Essa é uma linha que não podemos ultrapassar”.

A APHP garante ainda que tem tido uma posição “construtiva” e que têm sido conseguidos avanços, em particular nos preços fechados nas cirurgias, mas apresentar um “documento unilateral”, que altera “de forma substancial a relação com os prestadores privados, é uma metodologia que claramente não pretende assumir os prestadores como parceiros”, lamenta.

As novas tabelas implicam uma poupança anual de 29,7 milhões de euros para a ADSE e de 12,7 milhões para os beneficiários, mas pressupõem que os privados com convenção com o sistema encaixarão menos com os cuidados prestados aos beneficiários da ADSE.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. EU não quero perder mais um direito enquanto pagador de um serviço de acesso à saúde que contratei com o Estado Português. Pago bem mais do que qualquer outro utente do SNS, a ADSE tem superavit por esse facto e daqui a pouco o governo destroi a única coisa que ainda ia funcionando a meio gás no serviço de saúde. Sim, porque ao longo destes últimos dez anos, muito e muitos médicos e outros prestadores de saúde me foram dizendo que já não podiam fazâ-lo porque já não tinham acordo com a ADSE.
    BASTA de nos tramarem governilhos! Basta de nos roubarem politiqueiros! Este Portugal tinha melhores governos se não tivesse Governo!

    • Caro Luis, é verdade, paga/pagamos bem mais do que qualquer utente do S. N. S.
      Dito desta forma deixamos no ar a ideia de que os utentes do S. N. S. pagam alguma coisa.
      Ora é necessário afirmar que OS UTENTES DO S. N. S. (à parte as taxas moderadoras, que nós também pagamos, às vezes na ordem das dezenas ou centenas de euros, dependendo dos actos médicos a que recorremos), NÃO PAGAM NADA.
      A ideia lançada de que os beneficiários poupam 12,7 milhões não passa de um arremesso de areia para os nossos olhos.
      A ADSE não precisa da protecção do Estado. Exige/exijo/exigimos é que o Estado não se sirva dela como fonte de financiamento.
      SEJAMOS FIRMES!

RESPONDER

Casa Branca exige que Congresso aprove reformas de práticas policiais

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, quer que o Congresso aprove reformas relativas às práticas policiais para fazer justiça ao legado do afro-americano George Floyd, depois de o ex-polícia Derek Chauvin ter sido …

Fernando Santos abre a porta da seleção a Otávio

O selecionador nacional admitiu a possibilidade de vir a convocar o médio do FC Porto ainda antes do Europeu, que acontece em junho deste ano. Em entrevista à "Bola Branca", da rádio Renascença, Fernando Santos não …

"Comissão de acompanhamento do PRR deve poder travar projetos", diz Costa Silva

António Costa Silva, que presidirá a comissão de acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), quer ter poderes para travar projetos ou para corrigi-los, quando necessário. "Pode haver projetos que são executados, depois faz-se o …

Aethel Partners nega qualquer relação com a família Espírito Santo

A Aethel Partners negou, esta terça-feira, qualquer relação com a família Espírito Santo, depois de ter sido referida por Sérgio Monteiro, antigo consultor para a venda do Novo Banco, sobre uma proposta de compra, numa …

Governo diz que não há reavaliação da taxa de recursos hídricos nas barragens vendidas pela EDP

O Ministério do Ambiente e Ação Climática considera que não há lugar a uma reavaliação do valor da Taxa de Recursos Hídricos (TRH) depois da venda das barragens da EDP à Engie. Este esclarecimento foi divulgado …

Bloco entrega proposta na AR para criminalizar enriquecimento injustificado

O Bloco de Esquerda propõe que os titulares de altos cargos públicos sejam obrigados a declarar como a justificar "acréscimos patrimoniais acima de 50 salários mínimos nacionais", prevendo pena de prisão até cinco anos em …

1.º de Maio. CGTP cumpre a tradição na rua, UGT com conferência sindical

A CGTP vai assinalar o Dia do Trabalhador com concentrações, desfiles e manifestações. Já a UGT vai promover uma conferência sobre os desafios da negociação coletiva. A Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGT) vai assinalar o …

Submarino da Marinha indonésia desaparece com 53 pessoas a bordo

A Marinha de Guerra da Indonésia procura um submarino com 53 pessoas a bordo depois de ter perdido o contacto com o navio no final de exercícios ao largo de Bali, foi hoje anunciado. Um porta-voz …

Presidente do Aliança é candidato a Torres Vedras

Paulo Bento, presidente do Aliança, vai lançar-se à Câmara Municipal de Torres Vedras nas eleições autárquicas do outono. O presidente do Aliança, Paulo Bento, vai candidatar-se à Câmara Municipal de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, …

Governo recusa relançar o programa Apoiar Restauração

Apesar do apelo da AHRESP, o Governo recusa relançar o programa Apoiar Restauração. Os restaurantes continuam com limitações de horário aos fins de semana e feriados. Nesta terceira fase do desconfinamento, que avançou esta segunda-feira, deu-se …