Guardas na prisão de Epstein estavam a trabalhar demais (e um deles não tinha formação)

Magnata norte-americano Jeffrey Epstein

Um dos dois guardas que tinham como tarefa vigiar Jeffrey Epstein, multimilionário acusado de tráfico sexual de menores, não fez a ronda às celas como estava previsto. O outro não tinha formação completa.

Os detalhes surgiram quando William Barr criticou duramente a gestão do estabelecimento prisional de Manhattan. “Estamos agora a começar a entender a extensão das irregularidades nesta cadeia e são muito preocupantes. Por isso, merecem uma atenta investigação”. O procurador-geral confessou-se mesmo “chocado” com as condições da prisão.

Jeffrey Epstein já se tinha tentado suicidar no fim de julho, quando mais uma queixa contra si, de violação de uma rapariga de 15 anos, chegou às autoridades e ainda não é claro por que razões foi retirado da ronda mais apertada de vigilância, a chamada “suicide watch”.

Durante várias horas, nenhum guarda prisional verificou o estado de saúde de Epstein, apesar de haver uma escala que os obrigava a isso a cada meia hora, já que estava na “ala de proteção”.

Estas informações foram avançadas ao The New York Times por duas pessoas que trabalham na prisão mas que não têm autorização para falar publicamente. As mesmas já tinham confirmado ao jornal norte-americano que, muitas vezes, quando não há guardas, são enfermeiros, secretários, professores e outros funcionários a fazer o trabalho dos guardas prisionais.

Além disso, os guardas na escala de sábado, quando Epstein se matou, estavam há cinco dias a fazer horas extraordinárias, escreveu ainda a Associated Press.

O sindicato dos guardas prisionais emitiu um comunicado no qual informa da grave escassez de pessoal nas instalações após o congelamento das contratações federais. De acordo com o Expresso, turnos excessivamente longos, horas extraordinárias obrigatórias e uma escassez crónica de pessoal que levou a prisão a pedir ajuda a uma pessoa que não tinha formação completa de guarda prisional.

O facto de Epstein ter sido retirado do controle do suicídio e deixado sem supervisão por tempo suficiente para aparentemente ter conseguido suicidar-se provocou uma onda de protestos públicos, levando a críticas ao Departamento de Justiça e das Prisões, que administra a cadeia de Manhattan.

Barr anunciou no sábado que o FBI vai investigar as circunstâncias da morte de Epstein e também vai continuar a perseguir as pistas sobre a rede de tráfico de menores que liderava.

O milionário foi detido a 6 de julho e a polícia encontrou diversas fotografias de raparigas nuas na sua mansão, em Nova Iorque. Desde então, não voltou a estar em liberdade. Dois dias depois, foi acusado de tráfico sexual, incluindo de menores, tendo nessa altura evocado a sua inocência.

No dia 23 de julho, Jeffrey Epstein foi encontrado inconsciente e com marcas no pescoço no chão da sua cela prisional. A partir de então, foi colocado sob vigia constante, aplicada a prisioneiros que tenham apresentado tendências suicidas.

Epstein foi encontrado morto no sábado de manhã. As autoridades ainda tentaram a reanimação, tendo sido transportado para o hospital, onde foi declarado o óbito. A acusação contra Jeffrey Epstein está irritada com o facto de o suicídio do magnata impossibilitar o confronto em tribunal sobre os alegados abusos sexuais a menores.

Caso fosse condenado, o norte-americano poderia enfrentar uma pena de prisão até 45 anos por abuso e tráfico sexual de menores. Epstein tentou previamente um pagamento de 100 milhões de dólares, cerca de 89,9 milhões de euros, como fiança, além de ter acordado com a utilização de um sistema de monitorização para que não saísse dos Estados Unidos.

Contudo, os procuradores recusaram o acordo, apresentando provas de que o multimilionário poderia sair do país, uma vez que apreenderam um montante elevado de dinheiro em notas e um passaporte australiano com pseudónimo no cofre da sua mansão em Nova Iorque.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista americana diz estar certa de que a Terra será atingida por asteroide

https://vimeo.com/355132338 Uma cientista americana de uma ONG dedicada a proteger a Terra diz que é 100% certo que um asteroide atingirá o nosso planeta. A cientista é Danica Remy, presidente da Fundação B612. Após um asteroide não …

NASA vai mesmo explorar Europa, a lua de Júpiter que pode ter vida extraterrestre

A NASA deu luz verde a uma missão para explorar uma lua de Júpiter que é considerada um dos melhores candidatos para a vida extraterrestre. A Europa - que é um pouco mais pequena do que …

País de Gales cancela plano controverso de criar "casas de banho robô"

O objetivo da construção era impedir atividade sexual, vandalismo e dormidas nas casas de banho públicas. O projeto ia recorrer às tecnologias de piso sensível ao peso, jatos de água, sensores anti-movimento e alarmes. O conselho …

Sem saber, uma mulher viveu durante 17 anos com a sua "gémea" dentro dela

Uma jovem na Índia, sem saber, viveu com uma das condições médicas mais raras e perturbadoras durante quase duas décadas. De acordo com um relatório de caso desta semana, a mulher tinha um saco que continha …

Novo filme da saga 007 já tem nome e data de estreia marcada

O novo filme da saga 007, realizado por Cary Fukunaga chama-se "No time to die" e estreia-se no Reino Unido e nos Estados Unidos em abril de 2020. "Daniel Craig regressa como James Bond, 007 em... …

Comporta pode tornar-se na nova Ibiza (e tudo começou com a queda do BES)

Após anos de um quase esquecimento, em termos de desenvolvimento imobiliário, a Comporta está a atrair investidores internacionais que encaram a pequena vila de Setúbal como uma "nova Ibiza". Um cenário que está a preocupar …

Família de Aretha Franklin cria fundo para a investigação de cancro raro

Um ano após a morte da cantora, a família de Aretha Franklin criou um fundo de apoio à investigação na área dos tumores neuroendócrinos, a doença rara que se revelou fatal para a celebridade, a …

Sporting vai monitorizar tudo o que se diz e escreve sobre jogadores

A empresa Noisefeed tem uma enorme base de dados relativa à atividade nas redes sociais de milhares de jogadores a nível global. Os jogadores de futebol de todo o mundo usam, cada vez mais, as redes …

Boris janta hoje com Merkel para mudar acordo. Maioria quer novo referendo

A pouco mais de dois meses da data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, uma nova sondagem mostra que a maioria dos britânico quer que qualquer novo acordo vá a referendo. Um …

Oficial: Pardal Henriques candidato a deputado pelo partido de Marinho Pinto

O advogado Pedro Pardal Henriques anunciou esta quarta-feira que aceitou o convite para encabeçar a lista do PDR a Lisboa, deixando de ser porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas para "não misturar …