Três grupos económicos terão pagado luvas de 34 milhões de euros a José Sócrates

André Kosters / Lusa

José Sócrates

Na altura em que era primeiro-ministro, José Sócrates terá sido corrompido por três grupos económicos, segundo a acusação do MT. Grupo Espírito Santo, Grupo Lena e empreendimento Vale do Lobo terão pagado um total de 34,14 milhões de euros em alegadas luvas.

O pagamento destes supostos subornos a Sócrates é o foco central da acusação do Ministério Público (MP). O juiz de instrução criminal Ivo Rosa decide esta sexta-feira se Sócrates irá a julgamento pelos crimes de corrupção passiva, branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada e falsificação de documento.

Segundo o Correio da Manhã, Sócrates terá recebido as alegadas luvas em troca de favores políticos dados, enquanto primeiro-ministro, ao GES, Grupo Lena e empreendimento de Vale do Lobo.

Ainda que tenha sido primeiro-ministro entre março de 2005 e junho de 2011, Sócrates terá recebido os supostos subornos entre 2006 e 2015. No entanto, negou ter sido um primeiro-ministro corrupto.

Ricardo Salgado, na altura líder do BES e do GES, terá sido o principal agente corruptor. Da parte do GES, Sócrates terá recebido supostos subornos de mais de 26,1 milhões de euros.

O GES terá feito estes alegados pagamentos em troca do suposto apoio do então primeiro-ministro em três operações: o chumbo da OPA da Sonae à PT, em 2007; e a venda da participação da PT na brasileira Vivo e posterior compra da Oi, em 2010.

Por outro lado, o Grupo Lena terá pagado a Sócrates alegadas luvas de 5,82 milhões de euros. Os supostos pagamentos terão sido uma contrapartida pelo favorecimento nas obras das escolas públicas promovidas pela Parque Escolar, no concurso do TGV e negócios na Venezuela.

Joaquim Barroca, ex-administrador do Grupo Lena, terá sido um intermediário na passagem dos supostos subornos destinados a Sócrates.

Já o empreendimento Vale do Lobo terá pagado a Sócrates alegados subornos de um milhão de euros. Os investidores do projeto terão beneficiado do apoio de Sócrates para obter um crédito da CGD, de 194 milhões de euros, para a aquisição de Vale do Lobo, em 2006. Armando Vara, arguido neste processo, era então administrador da CGD.

Em 2010, Carlos Santos Silva, amigo de Sócrates e arguido no processo, repatriou da Suíça para Portugal mais de 23 milhões de euros.

O MP alega que Sócrates é o verdadeiro dono do dinheiro repatriado por Santos Silva. A verba dirá respeito às alegadas luvas.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

32 COMENTÁRIOS

    • Adorei! É verdade que os tugas não são conhecidos pela memória e inteligência. Mas, ainda assim, só mesmo num delírio tal sucederá!!!

  1. A lista peca por incompleta.
    Faltam pelo menos 2 grandes grupos que tiveram negócios criminosos de milhões com o 44: a A EDP e a PT

  2. Já quando era PM eu lhe chamava o maior padrinho da máfia portuguesa. Ele por sua vez nunca escondeu a arrogância de um bom gandim com rasgos de ditador.

  3. Era importante perceber o porquê destas notícias AGORA , …é para manipular ou levar a crer em alguma coisa.
    Deixem que seja a justiça a julgar.
    É perseguição ??

      • Pois, há as regras e as exceções à regra. E o particípio passado do verbo pagar é uma exceção.
        A forma irregular do particípio passado do verbo pagar pode-se usar com o verbo ter.
        “Terão pago”está correto. Além do mais, sendo essa a forma mais comummente usada em Portugal, também será a que causará menos estranheza, como se viu…

        • O “ter pago” começou recentemente a ser admitido, devido ao seu uso generalizado, ainda que incorreto numa fase inicial de utilização.
          Com o verbo ter e haver usa-se o particípio regular. Com o verbo ser e estar, o particípio irregular. Recentemente, e como referi antes, tem vindo a adotar-se a forma até então menos correta devido ao seu uso generalizado. O “pagar” é precisamente um dos casos. No entanto, será mais correto referir ter pagado. Originalmente era assim.
          A Sílvia demonstra no fundo aquilo que é a realidade em Portugal. Fala-se mal e corrige-se sem se saber o que se corrige.
          À pergunta da Sílvia: “Desde quando se diz “pagado” em vez de pago?”, a resposta mais adequada seria: desde os tempos do seu avozinho, que muito provavelmente não terá tido tempo para a educar adequadamente, a avaliar pela grosseria da forma como abordou o tema.

    • Também fiquei com a mesma dúvida mas pelos vistos os dois estão corretos: “https://www.infopedia.pt/$pagado-ou-pago”

    • Antes de reclamar aprenda a falar bom português, o pretérito perfeito dos verbos conjugados com o verbo ter: diz-se ter pagado, ter aceitado, ter matado, ter ganhado, etc, com o verbo ser diz-se : ser pago, ser aceite, ser morto, etc

      • Pois, antes de corrigir os outros e de se armar em esperta, vá estudar um pouco.
        Há as regras e as exceções à regra. E o particípio passado do verbo pagar é uma exceção.
        A forma irregular do particípio passado do verbo pagar pode-se usar com o verbo ter.
        “Terão pago”está correto. Além do mais, sendo essa a forma mais comummente usada em Portugal, também será a que causará menos estranheza, como se viu…

        • Mas no passado, não era correta. Originalmente, era tinha pagado e não tinha pago. Com o uso generalizado, ainda que errado, foi adotada essa variante. A língua é dinâmica e muitas são as introduções resultantes da própria utilização quotidiana. Esse é mais um caso.

      • Pois, “ter pago” está correto.
        Com o verbo “pagar” podemos usar a forma irregular mesmo que seja acompanhada com o verbo” ter”. Assim, se o ZAP tivesse escrito “terão pago”, não só não estava errado, como ia ao encontro da norma atual, causando menos estranheza nos leitores.

    • com o verbo ter diz-se: ter apagado, ter aceitado, ter matado, etc. com o verbo ser diz-se: ser pago, ser aceite, ser morto, etc. assim se fala o bom português

  4. Já o Pinóquio tinha ido numa viagem de circum-navegação, como o Magalhães, à Venezuela e com recurso a energias renováveis.

  5. Compensa ser ladrao.
    Justica ja nao faz o seu papel…
    Entao teremos de acabar com este sistema ou o sistema acaba com todos nos.

  6. Se aos mortos fosse possível ver o que deixaram para trás, certamente que Salazar já teria morrido de novo, mas de ataque cardíaco. Para quem já viveu os dois sistemas e ver o país a saque não apenas por este artista, mas vários e nem vale a pena irmos à procura de cores políticas, pois estão todas elas manchadas de corrupção. Vamos aguardar, por mais alguns anos a novela continuará e toda esta gente a viver à grande e em liberdade à custa do zé-povinho.

    • Não diga isso. Não sabe que não se pode falar bem de Salazar!? Que heresia! Estou admirado de as putativas virgens “desta” liberdade ainda não lhe terem caído em cima. Devem estar a gozar o fim de semana… Só pode!

      • Não aparecem porque o escândalo é de tal maneira grande e vergonhoso que não lhes deixa margem de manobra para qualquer justificação, melhor que fiquem calados!

  7. Leis erradas, no pais errado…
    Juizes e advogados a conspirar contra seu pais..
    A nacao perdeu justica…
    O que fazer????
    A solucao passa por uma reforma vinda da europa union… nao tem outra solucao…
    Os de ca nao estao altura nem querem mudar entao vamos para fora, mudar ca dentro…

    • A nação perdeu justiça e sobretudo valores, já parece a lei da selva, safe-se quem puder e da forma que entender, moral não existe e respeito pelo próximo cada vez menos!

  8. Perdemo-nos nas discussões do passado, neste caso do particípio, e não damos a devida importância ao presente. Mas ainda a propósito do passado, soa-vos melhor: “eu tinha aceite” ou “eu tinha aceitado”? A Carla tem toda a razão, não dizemos uma forma por ser mais normal! Na gramática há regras que, quando não se cumprem dão erro, e não há alternativas! Com os auxiliares “ter” e “haver” a gramática diz, mesmo, que se deve usar o particípio passado regular: “aceitado.” Talvez se perceba melhor a regra no caso do verbo acender:” Ele tem acendido muitas vezes a luz, hoje”. Mas, a luz esteve acesa (e não “acendida”) durante muito tempo, hoje.

RESPONDER

Ferro Rodrigues está "perfeitamente de acordo" com Marcelo sobre enriquecimento ilícito

O presidente da Assembleia da República (AR) concorda com o Presidente quanto à urgência de melhorar a lei contra o enriquecimento ilícito e diz que isso pode ser feito sem pôr em causa princípios constitucionais. Numa …

Índia regista subida drástica de infeções e mortes. EUA com 200 milhões de vacinas tomadas

O número de novas infeções pelo coronavírus dispararam na Índia, com a falta de preparação do Governo e a forma como a pandemia tem sido gerida apontadas como causas para a subida dos casos e …

Técnicos de diagnóstico. Depois de mais uma coligação da oposição, Executivo avalia o que fazer

Depois de mais uma coligação da oposição, o Governo "está a avaliar" o que irá fazer em relação à aprovação das mudanças na carreira de Técnico Superior de Diagnóstico e Terapêutica.  De acordo com o semanário …

Diretor de Finanças de Lisboa está em substituição desde 2015. Já ultrapassa tempo de comissão de serviço

Fernando Lopes, a maior estrutura regional da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), é diretor da Direção de Finanças de Lisboa em regime de substituição desde março de 2015. Quando a então diretora regional, Helena Borges, foi …

Portugal regista mais quatro mortes e 636 novos casos de covid-19

Portugal registou, esta quinta-feira, mais quatro mortes e 636 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 636 …

Luís Correia lança-se a Castelo Branco, num movimento que ainda não tem nome

O movimento ainda não tem nome e a apresentação da candidatura não tem data marcada, mas Luís Correia já assumiu que vai liderar uma candidatura independente à Câmara Municipal de Castelo Branco. Luís Correia vai testar …

Pavilhão de escola de Matosinhos fechado devido a estirpe de legionella

O pavilhão desportivo da Escola Secundária Abel Salazar, em Matosinhos, está fechado devido à presença de uma estirpe de legionella detetada nas canalizações, mas que "não constitui qualquer perigo para a saúde", confirmou a câmara …

TAP regista um prejuízo recorde de 1,2 mil milhões em 2020

Com menos 12,4 milhões de passageiros transportados, a TAP apresentou um resultado líquido negativo de 1,230 mil milhões de euros em 2020, contra um prejuízo de 106 milhões de euros em 2019, segundo dados enviados …

Chega organiza Convenção para "Governar Portugal" no fim de maio, mas promete "uso das máscaras"

O Chega vai organizar a sua III Convenção Nacional entre 28 e 30 de maio, em Coimbra, tendo por base a moção estratégica "Governar Portugal" do presidente reeleito, André Ventura, disse hoje à Agência Lusa …

Falta de plano e reservas face à viabilidade. Banco de Fomento chumba empréstimo à Groundforce

O Banco Português de Fomento (BPF) não aprovou o empréstimo de 30 milhões de euros pedido pelo Conselho de Administração da Groundforce, por não haver um plano de reestruturação da empresa e por falta de …