Governo quer simplificar (e acelerar) concursos para contratar funcionários públicos

Rodrigo Antunes / Lusa

O Governo quer simplificar os concursos na administração pública, reduzindo prazos e agilizando procedimentos, de forma a acelerar a contratação de funcionários públicos, segundo uma proposta de diploma enviada aos sindicatos e que começa a ser discutida nesta segunda-feira.

O Jornal de Negócios avança esta segunda-feira que o Governo vai começar a discutir esta segunda-feira com os sindicatos a proposta que procura agilizar os concursos que levam às admissões na Função Pública.

“Como procedimento regra no procedimento comum conseguimos encurtar cerca de quatro meses”, disse Alexandra Leitão, ministra da Administração Pública, em declarações ao Jornal de Negócios, acrescentando por outro lado, que esta proposta não elimina o risco de demoras de anos.

Uma das novidades do diploma é a possibilidade de os diferentes métodos de seleção serem aplicados no mesmo dia em vez de serem implementados por fases.

“Imagine que há cem candidatos. Em vez de fazermos as provas de conhecimento, corrigirmos as provas de conhecimento, publicarmos a lista de resultados e depois começarmos a fazer as avaliações psicológicas, o que vamos fazer é convocar todos os candidatos para fazer em simultâneo as duas provas, eventualmente por meios telemáticos” como “videoconferência” ou “provas à distância”.

A proposta torna mais curtos os prazos de apresentação de documentos – para um máximo de seis dias úteis – ou de verificação dos elementos apresentados pelos candidatos por parte do júri – que passa de 10 para cinco dias quando sejam menos do que 15 candidatos -, promove os meios eletrónicos e que obriga a administração pública a ir buscar os documentos que já detém.

Além disso, os candidatos eliminados na fase inicial por não cumprirem os requisitos, poderão passar pelas provas de seleção, ainda que “potencialmente em vão”, mas para impedir atrasos.

“Pensamos que o objetivo global prende-se com a simplificação dos procedimentos, tornando mais célere a conclusão dos concursos, mas vamos aguardar o que o Governo nos vai dizer”, disse José Abraão, líder da Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap), em declarações ao jornal Público.

Já a presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Helena Rodrigues, não é contra uma agilização dos procedimentos concursais, desde que os direitos dos candidatos estejam salvaguardados. “Estamos à espera que o secretário de Estado explique qual foi o objetivo de mexer num diploma pesado e minucioso”, disse a sindicalista ao Público.

Sebastião Santana, coordenador da Frente Comum, não se quis pronunciar sobre a proposta, uma vez que ainda está a ser analisada pelo gabinete jurídico, mas garantiu que a revisão não foi espoletada pelos sindicatos que representa.

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Lopetegui viu Corona em Sevilha e pode avançar com proposta

Julen Lopetegui, treinador do Sevilha, está atento a Tecatito Corona. O extremo portista mostrou-se em bom plano frente ao Chelsea. O antigo treinador dos 'dragões' Julen Lopetegui, atualmente no comando técnico do Sevilha, esteve esta terça-feira …

Sob o mote da "prudência", especialistas aconselham Governo a não avançar no desconfinamento

Manuel Carmo Gomes, o epidemiologista que deixou de participar nas reuniões no Infarmed, aconselhou o Governo a não avançar para a terceira fase de desconfinamento. E não é o único a defender a suspensão. De acordo …

Oposição quer redução de portagens. Governo responde com cortes ou aumento de impostos

O Governo disse hoje que a redução de portagens nas ex-SCUT "é legal e constitucional", defendendo que a Assembleia da República deve ajudar a encontrar a compensação para encargos de até 149 milhões de euros …

Bispo do século XVII foi enterrado com um feto. Cientistas já sabem porquê

Cientistas já sabem porque é que foi encontrado o cadáver de um feto junto dos restos mortais de um antigo bispo de Lund, na Suécia. Peder Pedersen Winstrup foi um bispo de Lund, cidade na atual …

Detenção da autarca de Vila Real de Santo António surpreende PSD. Deputado do PS suspeito no negócio

Esta terça-feira, a presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, foi detida por suspeitas do crime de corrupção num negócio de imobiliário em Monte Gordo.  Fonte da direção do PSD disse, …

Atraso com vacina da Johnson não altera metas do plano de vacinação

O anúncio desta terça-feira do atraso da distribuição da vacina da Johnson & Johnson na Europa não vai afetar o plano de vacinação em Portugal, garantiu a task force. Mais um contratempo para o processo de …

Descoberta de bactérias comedoras de metano numa árvore comum pode ser boa notícia

A descoberta de bactérias que "comem" metano numa árvore australiana comum pode ser uma boa notícia no desafio de reduzir a emissão de gases com efeito de estufa. As árvores são os pulmões da Terra, uma …

Rio diz ser "desejável" que PSD Madeira e Açores excluam Chega de coligações

Em Portugal Continental, o PSD não aceita coligações com o Chega para as próximas autárquicas, sublinhou Rui Rio, que deseja que o mesmo princípio seja seguido nas Regiões Autónoma. Esta terça-feira, Rui Rio reiterou que …

Marcelo começa a despedir-se da emergência e passa a bola ao Governo

Depois do 15.º estado de emergência e com a situação mais controlada, o Presidente da República entende que o ideal é o Governo começar a procurar alternativas legais. Marcelo Rebelo de Sousa espera que o 15.º …

EDP abdicou de decisão do Fisco antes de vender barragens

A EDP abdicou de uma prerrogativa prevista na lei que permitia à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) abrir um procedimento de inspeção prévio antes de concluir a venda das seis barragens ao consórcio francês da …