Governo quer obrigar EDP a devolver aos consumidores em 2018 ganhos ilegais de 2016 e 2017

Tiago Petinga / Lusa

O presidente da EDP, António Mexia

O secretário de Estado da Energia pretende anular um despacho do anterior Governo, por considerá-lo ilegal. O objetivo é obrigar alguns produtores de eletricidade, entre os quais a EDP, a restituir em 2018 aos consumidores ganhos obtidos em 2016 e 2017.

Em causa está um diploma aprovado por Artur Trindade, ex-secretário de Estado da Energia, no final do anterior governo. O diploma foi posto em causa por Jorge Seguro Sanches, atual secretário de Estado da Energia, por permitir a produtores de eletricidade nacional, como a EDP ou a Endesa, ganhos cuja legitimidade é questionada.

O Despacho 11566-A/2015 (de 3 de outubro de 2015) concedia a alguns produtores o direito à isenção a cobrança de uma taxa aplicada à generalidade dos produtores elétricos nacionais com o objetivo de equiparar as condições regulatórias nacionais às vigentes em Espanha. Nesse país, o Estado decidiu até cobrar um imposto especial a todos os produtores.

Segundo o Expresso, para evitar que a cobrança de impostos sobre as elétricas em Espanha criasse uma distorção nos preços grossistas da eletricidade (atendendo a que Espanha e Portugal têm há vários anos os seus mercados elétricos ligados), o Governo de Passos Coelho começou a trabalhar em 2013 em medidas mitigantes.

Essas medidas culminaram numa complexa arquitetura jurídica que permitiu a alguns produtores portugueses deduzir nos encargos que teriam o montante que já estavam a suportar com a tarifa social de eletricidade e a Contribuição Extraordinária sobre o Sector Energético (CESE).

No Despacho 8004-A/2017 publicado esta quarta-feira em Diário da República, Jorge Seguro Sanches denuncia a ilegalidade das isenções. “A determinação por ato administrativo da repercussão nas tarifas da eletricidade dos custos suportados pelos produtores com a tarifa social e com a CESE, constitui a criação de uma nova contribuição pecuniária para os consumidores”.

Além disso, o secretário de Estado anuncia a nulidade do primeiro Despacho (11566-A/2015) porque, além de não existir uma lei que preveja essa mesma contribuição pecuniária, existe, pelo contrário, uma “Lei que expressamente a proíbe“.

Ainda segundo o Expresso, o secretário de Estado não quis comentar o Despacho que nota apenas que é intenção do Governo solicitar ao regulador da energia que pondere no cálculo das tarifas elétricas do próximo ano “a recuperação, em benefício das tarifas pagas pelos consumidores, dos montantes indevidamente nelas incluídas nos anos anteriores (2016 e 2017)”.

O despacho prevê que as partes interessadas tenham agora 10 dias para se pronunciar sobre a intenção do Governo de declarar parcialmente nulo o despacho de outubro de 2015.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. TRETAS—TRETAS—TRETAS—- O GOVERNO SÓ MANDA NOS PEQUENOS…. EM TODOS OS CASOS ANTERIORES OS GOVERNOS FIZERAM zero…ZERO..ZERO… A VER VAMOS…SENHOR SECRETÁRIO!!!!!

    • Caro Porreta:
      Ñ posso deixar de estar de acordo consigo. Isto são atitudes faz de conta, para dar aquele ar de quem é mais sério politicamente. Lembra aquela: … Oh minha filha, chama-lhe antes que te chamem a ti … Ñ deixa de estar na cara, que o tal despacho 11566-A 2015, é maléfico, mafioso, e espantosamente ridícula a argumentação, de que o objectivo é equiparar as condições regulatórias às de Espanha. Porque ñ se equipara, por exemplo: o salário mínimo, a reforma miníma, etc etc. Tretas de malandros que se governam à custa deste tipo de manigâncias.

  2. O governo quer obrigar? Já não há separação de poderes? O ministério público é que tem de investigar e levar o caso a tribunal. Depois o tribunal é que pode condenar a empresa a devolver o dinheiro cobrado indevidamente. E se as leis actuais permitem as roubalheiras do costume, então o parlamento tem de mudar as leis. Temos uma constituição para quê? Parece que ninguém a cumpre!

RESPONDER

Ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa suspensa a partir de hoje (e durante 45 dias)

A Transtejo tinha informado que a ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa estaria suspensa a partir desta segunda-feira, por 45 dias, devido a obras, mas será assegurado transporte rodoviário até ao terminal de Almada. “A …

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …

Chilenos votam de forma esmagadora para substituir Constituição de Pinochet

Os chilenos votaram de forma esmagadora, este domingo, a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Pinochet, num referendo realizado um ano após uma revolta popular contra a desigualdade …

Parques eólicos instalados em terrenos baldios vão passar a pagar IMI

Os terrenos baldios onde sejam instalados parques eólicos destinados a produzir energia elétrica vão perder o direito à isenção de IMI que a lei previa anteriormente para este tipo de imóveis. O Jornal de Negócios adianta …