/

Governo limita circulação a partir das 23 horas nos concelhos de risco elevado e muito elevado

2

No final do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva, ministra da Presidência, apresentou as alterações que ficaram definidas. Numa altura em que a situação epidemiológica se está a agravar, a governante frisa que é importante “evitar comportamentos de risco”.

De acordo com os dados do boletim epidemiológico desta quinta-feira, a incidência na maioria do país permanece abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes, ou seja, na “zona verde” definida pelo Governo.

Contudo, nos concelhos de risco muito elevado ou elevado vai passar a haver limitação de circulação da via pública a partir das 23 horas, e não haverá exceções. Mesmo quem tem já o certificado digital (através de vacinação ou teste negativo) não poderá circular na rua depois deste horário.

Nestes casos o teletrabalho também permanece obrigatório, os espetáculos culturais com os mesmos horários da restauração e o comércio a retalho até às 21h. Já os restaurantes, cafés e pastelarias funcionam até às 22h30.

Concelhos de risco muito elevado:

Albufeira, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Constância, Lisboa, Loulé, Loures, Mafra, Mira, Moita, Odivelas, Oeiras, Olhão, Seixal, Sesimbra, Sintra e Sobral de Monte Agraço.

Concelhos de risco elevado:

Alcochete; Alenquer; Arruda dos Vinhos; Avis; Braga; Castelo de Vide; Faro; Grândola; Lagoa; Lagos; Montijo; Odemira; Palmela; Paredes de Coura; Portimão; Porto; Rio; Maior; Santarém; São Brás de Alportel; Sardoal; Setúbal; Silves; Sines; Sousel; Torres Vedras e Vila Franca de Xira.

Proibição de entrar e sair na AML mantém-se

A proibição de circular de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) vai manter-se no próximo fim de semana, no âmbito das medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19, anunciou também o Governo.

No final da reunião semanal do Conselho de Ministros, em Lisboa, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, adiantou que, tal como nos dois últimos fins de semana, esta proibição vai ser aplicada entre as 15h00 de sexta-feira e as 06h00 de segunda-feira, com as exceções previstas na lei.

A Área Metropolitana de Lisboa engloba 18 municípios da Grande Lisboa e da Península de Setúbal, designadamente Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

“Aceleração significativa” da vacinação

As ministra da Presidência realçou ainda que a vacinação dos maiores de 60 anos que estavam à espera da segunda dose da vacina da Astrazeneca poderão estar “todos vacinados no dia 11 de julho”, o que corresponde a uma “aceleração significativa”.

Mariana Vieira da Silva alertou para a importância da vacinação, ao insistir que a incidência nos vacinados “é muito menor do que nos não vacinados”. “Todos devemos ser vacinados na nossa vez”, apelou.

Apoio à retoma prolongado até agosto

Na mesma conferência de imprensa, a ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, anunciou que o Governo vai “prorrogar o apoio extraordinário à retoma progressiva” para empresas com queda de faturação superior a 25%.

Até agora foram mais de 400 mil pessoas abrangidas por este apoio que vai continuar e que pode ir até 100% durante os meses de julho e agosto.

A ministra explica que além dos apoios à cultura e ao turismo, há ainda apoios prorrogados para atividades encerradas por razões sanitárias.

Sobre os trabalhadores da cultura, haverá uma revisão de CAE secundários para que seja “corrigida” a situação de apoios que não chegaram a alguns trabalhadores.

  Ana Isabel Moura, ZAP // Lusa

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.