Governo e esquerda negoceiam menos IRS para 1,5 milhões de famílias

Os partidos de esquerda estão a pressionar e o Ministério das Finanças está neste momento a fazer contas. Se a medida vier a concretizar-se, poderá beneficiar pouco mais de 1,5 milhões de contribuintes. Apenas cem mil ficarão de fora.

De acordo com o Público, o Governo está a negociar com os partidos de esquerda para que o Orçamento do Estado para 2018 apresente um desagravamento fiscal para os contribuintes do segundo e terceiro escalão do IRS. A concretizar-se, esta descida poderá vir a beneficiar um pouco mais de 1,5 milhões de contribuintes.

Uma coisa é certa: fonte governamental garantiu ao jornal que as regras vão ser alteradas para que os escalões superiores não beneficiem deste alívio. Pelas contas do ministro das Finanças, são cerca de cem mil famílias com rendimentos mais elevados que ficam de fora.

Segundo o diário, neste momento estão em cima da mesa duas propostas: o desdobramento do atual segundo escalão em dois – o IRS passaria a ter seis escalões -, e um desagravamento para os contribuintes do atual terceiro escalão.

No entanto, como o IRS é um imposto progressivo, estas alterações, com tudo o resto constante, acabariam também por beneficiar os contribuintes de rendimentos mais elevados e que se encontram no quarto e quinto escalões. Por isso, para evitar este efeito, o Governo está a trabalhar em dois cenários: limitar ainda mais as deduções fiscais permitidas para estes rendimentos; ou mexer nos limites quantitativos de cada um destes escalões.

O Público recorda que, segundo as estatísticas de 2014 relativos à sobretaxa de IRS, no segundo escalão, com rendimentos coletável entre sete mil e 20 mil euros havia 1.158.540 agregados e no terceiro escalão, entre 20 mil e 40 mil euros havia 364.541 famílias.

Segundo fonte socialista, Bloco e PCP têm pressionado o Executivo a colocar mais verbas no OE2018 para a prometida descida do IRS. “Querem que a medida seja sentida por uma classe média, com um pouco mais de rendimentos também, que apanha mais pessoas de zonas urbanas como Lisboa e Porto“.

Neste momento, escreve o diário, falta que Mário Centeno entregue um número aos partidos de esquerda e, claro, que seja acima dos tais 200 milhões de euros que estão previstos no Programa de Estabilidade. Os bloquistas têm pedido rapidez e colocaram uma fasquia de 600 milhões mas é certo que o ministro não chegará a tanto porque há o argumento de que o Governo já está a perder 180 milhões com o fim da sobretaxa.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Pois, os mais desfavorecidos não pagam IRS há muito tempo, por isso qualquer alívio no IRS não é certamente para lhes facilitar a vida.
    A vida dos que menos têm anda de facto pelas ruas da amargura, mas não é por causa do IRS, é por causa do brutal aumento dos impostos regressivos que este governo fantoche impôs.
    A vida dos que menos têm caiu numa espécie de purgatório, onde parece que lhes foi vedado para toda a eternidade casa e carro, devido ao custo insustentável destes bens na atualidade. Já agora, custo insustentável precisamente para eles, que não têm rendimentos altos, pois para quem tem rendimentos altos o custo destes bens é o mesmo que pagar uma gorjeta depois de receber um abastado almoço grátis… ou melhor, um abastado almoço pago pelos que menos têm…

    • Há muitos que nem o carro pagam nem a gasolina. É tudo oferecido. Eu conheci um diretor de uma empresa pública (deles) que tinha carro oferecido pela empresa e mais 200 litros de gasolina, mensalmente. Como não gastava a gasolina toda vendia o resto a quem a comprasse…!

  2. Estamos na multiplicação dos pães… A algum lado onde ir “buscar” os impostos. Se baixam nos impostos diretos, aumentam nos impostos indiretos.
    Uma coisa é certa: a dívida continua a aumentar.

  3. Tanta gente ressabiada com boas noticias; preferiam concerteza o “método” Coelho/Portas de sangrar fiscalmente as classes médias e baixas, favorecendo só e apenas os rendimentos mais altos e o IRC das grandes empresas, que deu os resultados que todos sabemos, ou seja, apenas empobreceu Portugal e os portugueses (não todos, pois as grandes fortunas aumentaram durante o consulado dos dois artistas).
    Agora há uma nova politica em marcha, com resultados visíveis e palpáveis, que devolveu algum rendimento ás familias, repôs feriados e se prepara agora para aliviar o IRS; quem não gostar pode por de lado; prove só as batatinhas.

  4. Pois, mas deviam ser mesmo aos parasitas do Pingo Doce (que fogem com impostos devidos em Portugal para países onde não facturam NADA (Holanda, etc)), que deviam ir buscar esse dinheiro!

    • A questão dos paraísos fiscais /offshores e afins é mais complexa. Só quando a Europa, como um todo, optar pela unificação fiscal e legislar seriamente contra essa vergonha que são os referidos “paraísos” é que esse problema poderá ser resolvido e acabar então de vez com essas maquiavélicas artimanhas financeiras, que delapidam os Estados e os privam de enormes verbas que seriam usadas para criar melhores condições de vida para todos.

  5. Completamente de acordo!
    Mas quando dentro da própria EU há países manhosos como o Luxemburgo (etc) que vive practicamente do dinheiro roubado/desviado de outros países, é que se vê que ainda há um longo caminho a percorrer!……

RESPONDER

Estamos sozinhos no Universo? Cientistas detalham que exoplanetas poderiam albergar vida

Através da modelagem climática, uma equipa de cientistas da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, apontou que tipo de planetas têm maior probabilidade de serem habitáveis. A descoberta pode ajudar os astrónomos a selecionar áreas …

Viagens ao Espaço têm um novo perigo desconhecido para os astronautas

Há um perigo inerente às longas viagens espaciais dos astronautas desconhecido até aos dias de hoje. Um novo estudo aponta que os cosmonautas podem ver o seu fluxo sanguíneo revertido na parte superior do corpo. A …

Macrocilix maia, a misteriosa traça que tem moscas a comer fezes nas suas asas

Macrocilix maia é uma espécie de traça que se destaca pela forma como se camufla dos seus predadores. Nas suas asas vê-se duas moscas a comer excrementos de pássaro. A natureza nunca falha em surpreender-nos e …

Há provas que ligam misteriosa doença que paralisa crianças a vírus raro

Pela primeira vez, foram encontradas provas da associação do Enterovírus D68, um vírus raro até há algum tempo, à Mielite Flácida Aguda, uma doença semelhante à poliomielite que tem afectado centenas de crianças, provocando a …

Antigos egípcios podem ter encurralado milhões de pássaros só para os mumificar

Novas evidências de ADN sugerem que os antigos Egípcios capturavam pássaros selvagens para sacrifícios ritualísticos (e para os poderem mumificar depois). As catacumbas egípcias contêm milhares de pássaros mumificados, especificamente íbis-sagrados (Threskiornis aethiopicus), empilhados uns sobre …

Estudo mostra que sondagens tendenciosas enviesam eleições políticas

Através de experiências práticas, uma investigação recente sugere que as sondagens tendenciosas podem influenciar e enviesar as eleições políticas, até mesmo nas grandes democracias. Enquanto uma eleição se aproxima no Reino Unido e uma votação presidencial …

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …