Governo cria “subgoverno” para vigiar gastos da bazuca (com Costa à cabeça e mais de 70 pessoas)

partyofeuropeansocialists / Flickr

O primeiro-ministro António Costa

O Governo aprovou a estrutura de organização para a implementação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que vai aplicar, em Portugal, os fundos da “bazuca” europeia para combater a crise pandémica.

O modelo de governação do PRR foi aprovado, esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, com a definição dos princípios orientadores para a gestão deste instrumento.

A estrutura de organização foi divulgada pelo ministro do Planeamento, Nelson de Souza, que revela que foram definidos quatro níveis de governação.

No primeiro nível, para fazer a coordenação política e estratégica, está uma espécie de “subgoverno”, como o denomina o Diário de Notícias (DN), com uma comissão interministerial liderada pelo próprio primeiro-ministro, António Costa e integrada pelos ministros titulares das pastas da Economia, da Presidência, das Finanças, do Planeamento e do Ambiente, respectivamente Pedro Siza Vieira, Mariana Vieira da Silva, João Leão, Nelson de Souza e João Matos Fernandes.

Num segundo nível, surge uma comissão de acompanhamento que será liderada por “uma personalidade independente de reconhecido mérito”, de acordo com a nota do Conselho de Ministros, e que será composta por “representantes muito variados de diversos sectores interessados na execução” do PRR, designadamente do universo empresarial, da ciência, da área social e cooperativa.

A terceira dimensão está ligada à operacionalização e coordenação técnica e vai ser assegurada pela Estrutura de Missão Recuperar Portugal que também foi aprovada em Conselho de Ministros.

Esta Estrutura de Missão vai trabalhar em articulação com a Agência de Desenvolvimento e Coesão, com o Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais do Ministério das Finanças e com a Inspecção-Geral das Finanças.

Deverá ser constituída por cerca de 60 colaboradores, “contratados no seio da administração pública ou através de contratos a tempo resolutivo” até ao fim da execução do Plano, como revela Nelson de Souza.

O papel desta Estrutura de Missão passa por assinar os acordos com quem vai usufruir dos fundos e por fazer a ponte com a Comissão Europeia.

Finalmente, num quarto nível, surge “o núcleo, uma comissão que acompanhará os aspectos da auditoria e controlo do PRR“, revela ainda o ministro do Planeamento, notando que vai integrar “elementos de diversas proveniências”.

Plano orientado para “metas e marcos”

Nelson de Souza sublinha a preocupação com a “descentralização da execução” e reforça a importância de assumir “metas e marcos” a cada investimento, projecto ou reforma aprovados.

“Um princípio que resulta dessa regulamentação comunitária é o da orientação para resultados. Desde logo, temos uma relação contratualizada com a própria União Europeia com base em metas e marcos”, sublinha o governante.

O ministro também destaca os princípios da transparência e da prestação de contas, frisando que “determinará o processo de boas práticas de informação” através da criação do Portal da Transparência, que vai incluir dados “sobre o ciclo de vida dos projectos e a sua relação com o PRR, desde a aprovação até à sua conclusão”.

O PRR tem um período de execução até 2026 e prevê um conjunto de reformas e investimentos para alavancar o crescimento económico. Em causa está a aplicação de cerca de 15 mil milhões de euros em verbas a fundo perdido, o que exige um controle ainda mais apertado para que os gastos não se percam.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

22 COMENTÁRIOS

  1. Assembleia da República e Presidente da República deveriam estar em sintonia para evitar “colocar estes cabritos na seara das couves”! Finalmente, os media até nos fazem crer que isto é qué democracia.

  2. Depois da TAP e do novo aeroporto, pouco mais vai sobrar.
    Depois admiram-se que o nosso país esteja gradualmente a ficar na cauda da europa, apesar dos milhões que entram.

  3. É espantoso como este governo decide roubar uma grande fatia da bazuca à economia real.
    Como é possível que a esmagadora maioria da bazuca não seja aplicada nas empresas e no empreendedorismo (que é quem cria riqueza e desenvolve um país)?
    O Costa diz que quando a bazuca for aplicada na componente pública, o privado também irá beneficiar.
    E então se a bazuca fosse aplicada no privado, o Estado e a componente pública não beneficiaria de igual maneira?!

    • “E então se a bazuca fosse aplicada no privado, o Estado e a componente pública não beneficiaria de igual maneira?!”

      Sim, mas não era a mesma coisa…

          • E como se pagariam garrafas de espumante, vinho, chocolates, lenços, gravatas, fatos…?
            Como se fariam contratos com empresas-fantasma?
            Como se fariam contratos com empresas de “amigos”?
            Se facto, não era a mesma coisa…

            • E como se teria poder e respeito, se não se controlasse o dinheiro?
              Com mérito? Não me parece. Neste governo é mesmo com a dinheiro.

    • Os governos nunca enenderam a economia real, nunca se interessaram pelas desigualdades entre regioes.
      O pais real nao e compreendido, governos passam e nada fazem. Este com milhores e e mais milhoes enterra em quase nada… e continuaremos na mesma e com mais divida. Culpados? NINGUEM. E assim continuaremos. O pais sempre a espera de um Dom Sebastiao. Claro que novas geracoes e os mais distraidos nao entendem nada disto…mas e o pais que temos… Muitos emigrandes, uma realidade parecida a de terceiro mundo, economia sem solucoes, divida publica das mais elevadas do mundo, assim vai tugas a seguranca social alegre que dinheiro esta garantido. O tuga honesto fora do pais a trabalhar como escravo com pensamento de um dia voltar e nao depender do estado. Isto e nossa realidade.

  4. O país que poderíamos ser se não tivéssemos, muitos ladrões mas ainda por cima são todos de milhões e milhões, o quanto podíamos viver melhor.

  5. Perfeito. Já temos o maior governo de sempre e passaremos a ter dois! Uns a controlarem-se a si mesmos e, presumo, com foi ordenados e comissões.

  6. O povo está a começar a ficar farto de tudo isto. Estes gajos ainda não perceberam como é que surgem partidos como o CHEGA.

RESPONDER

“Não acho que o CDS esteja a viver uma crise interna”, diz Francisco Rodrigues dos Santos

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, defendeu esta segunda-feira que a situação interna que o partido atravessa, com congresso eletivo marcado para o final de dezembro, "não é uma crise, é a democracia …

Em sessão acesa, primeiro-ministro polaco diz ao Parlamento Europeu que o país não cederá a chantagens

Guerra de palavras entre representantes do governo polaco e as instituições europeias tem vindo a escalar ao longo das últimas semanas, depois de o Tribunal Constitucional do país ter determinado que a lei nacional se …

China nega lançamento de míssil hipersónico - mas Estados Unidos estão “muito preocupados”

Em agosto, a China terá lançado um míssil com capacidade nuclear. Os Estados Unidos mostram-se muito preocupados com este tipo de atividade. Segundo noticia o Financial Times, o míssil terá sido lançado pelos militares chineses num …

O ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Trump luta para manter sob sigilo documentos sobre ataque ao Capitólio (e avança para tribunal)

Donald Trump processou a comissão do Congresso responsável pela investigação do ataque ao Capitólio, alegando que fez um pedido ilegal dos seus registos da Casa Branca. O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump entrou com uma …

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, e o presidente do Partido Social Democrata, Rui Rio

Rio defendeu, Rangel atirou, Balsemão marcou e Montenegro fez o relato. A luta interna do PSD fez-se nas entrelinhas da posse de Moedas

Podia ter sido um jogo de futebol, mas foi só a tomada de posse de Carlos Moedas. Na Praça do Município, em Lisboa, Rio defendeu ao não ter notado a presença de um dos protagonistas …

Proposta Coba Consultores para nova ponte sobre o Douro

Nova ponte do Porto já tem desenho conhecido. Vai servir para metro, ciclovia e peões

A Metro do Porto recebeu 28 propostas para o concurso público de elaboração de projeto e execução da nova ponte sobre o rio Douro. Já foram selecionadas as três melhores. Esta segunda-feira, foram apresentados os três …

AC Milan não esconde: jogos com o FC Porto serão decisivos

Italianos recordam que vão defrontar uma equipa que está quase sempre presente na Liga dos Campeões. "Os nossos dois jogos contra o FC Porto vão ser decisivos para a classificação final do grupo". O treinador do …

Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional. "Aqui permanecerá até ao fim dos tempos, se os tempos tiverem fim"

O antigo cônsul português Aristides de Sousa Mendes, que salvou milhares de judeus do regime nazi, recebe hoje honras de Panteão Nacional, em Lisboa, através de um túmulo sem corpo. Esta cerimónia acontece 67 anos após …

Besiktas avisa os adeptos: "Contra o Sporting...não se sentem nas escadas!"

Turcos e portugueses chegam à terceira jornada na Liga dos Campeões com zero pontos. "Isto não é um caminho fácil", admite o treinador Sergen Yalçın. Um dos primeiros jogos da terceira jornada da Liga dos Campeões …

Real Madrid está disposto a oferecer Hazard por Salah

Mohamed Salah, uma das estrelas do plantel do Liverpool, está a ser adorado pelo Real Madrid. Os merengues estão a pensar apresentar uma proposta que envolve Eden Hazard. Mohamed Salah termina contrato com o Liverpool em …