Governo atribui cargos permanentes a adjuntos antes de sair

Miguel A. Lopes / Lusa

O lider do PSD, Pedro Passos Coelho, acompanhado pelo líder do CDS-PP, Paulo Portas (D), após o discurso da vitória nas eleições legislativas

Nas últimas semanas, enquanto o novo governo não toma posse, houve uma “dança de cadeiras” de adjuntos e de chefes de gabinete de ministros que foram deslocados para cargos de poder permanente.

A reportagem do programa “Sexta às 9“, exibida ontem à noite na RTP1, analisou as nomeações que foram publicadas em Diário da República desde que Cavaco Silva marcou a data das eleições legislativas e confirmou que o Governo ainda em funções exonerou vários chefes de gabinete e adjuntos, nomeando-os para altos cargos do Estado em comissões de serviço de três e quatro anos.

A investigação da estação pública apurou que “os casos mais flagrantes” ocorreram no Ministério da Segurança Social, liderado por Pedro Mota Soares, mas também se verificam casos nos gabinetes do primeiro-ministro e do vice-primeiro-ministro.

O programa dá, nomeadamente, o exemplo do diplomata Gilberto Jerónimo, ainda a exercer funções como chefe de gabinete de Passos Coelho, que foi promovido pelo próprio primeiro-ministro a Embaixador na UNESCO a 12 de Maio, um cargo que tinha sido suspenso durante a presente legislatura mas que foi reaberto para acolher esta nova nomeação.

Há também o caso do diplomata Marcelo Vaultier Mathias, ex-adjunto de Paulo Portas, que foi exonerado do cargo no passado 2 de Setembro para ser nomeado director de Serviços do Médio Oriente e do Magrebe.

No gabinete de Pedro Mota Soares, os jornalistas citam o exemplo da antiga adjunta do ministro, Joana Vallera, que foi retirada do cargo a 15 de Julho e, nesse mesmo dia, nomeada como Directora do Departamento de Gestão de Clientes do Instituto de Informática da Segurança Social, numa comissão de serviço de quatro anos.

Há ainda o caso de Gabriel de Osório Barros que foi chefe de gabinete do ministro da Segurança Social até às eleições e que foi depois nomeado para o cargo de Director do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Segurança Social, outro serviço para quatro anos.

O “Sexta às 9” fala também da situação do diplomata Mário Gomes que foi ex-adjunto do ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, e que foi retirado do cargo a 31 de Agosto e, no dia seguinte, nomeado Embaixador de Portugal na União para o Mediterrâneo.

Este cargo não tinha qualquer representante de Portugal a tempo inteiro, mas Mário Gomes vai desempenhar a função durante os próximos quatro anos.

ZAP

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Assim é que é!…
    Acautelar o futuro “dos portugueses”… Os outros que vierem se quiserem correr com eles, que os indemnizem….
    Os parolos que paguem!

  2. É Passos e Portas no seu melhor nível, compadrio e corrupção a fartazana. São os sociais democratas e os tais democratas cristãos, sao é um bando de FDP. Bandalhos.

  3. E com os job for the boys e as contas feitas pelas calculadoras do INE se vai reduzindo o desemprego em Portugal.
    Para PR bem podiam ser nomeados uns 3 logo de 1 vez – 1 para os dias pares outro para os ímpares e outro para os fins de semana, afinal o taxo é bom e quartos não faltam em belém.

  4. Na realidade o próximo governo só teria de demitir estes gajos nomeados à pressa pela escumalha, alegando incompetência por isso era justa causa e iam receber indemnizações à P.Q.Pariu Já quando foram corridos há uns anos atrás o Telmo Correia esteve até de madrugada a assinar nomeações e outros contratos que deveriam ter sido considerados ilegais pelo governo PS que se seguiu, mas como comem todos do mesmo tacho e quem paga sempre estes desaforos, são sempre os mesmos, então calaram-se que é para quando eles fizerem o mesmo, os outros que os substituírem não lhes fazerem o mesmo. Ebnfim estamos todos entregues à canalhada dos politiqueiros locais e aqueles que estão colocados lá fora na UE.

  5. A escumalha politica no seu melhor, mas pergunto eu, não haverá uma alminha que ponha estes jagunços na ordem? é que isto é gozar descaradamente com um povo que se sente impotente para fazer alguma coisa, isto é revoltante.

  6. Votassem no Agir, como eu. Com sorte, poderíamos ter uma assembleia de nus. Gente sem nada a esconder. Uma assembleia com políticas transparentes e sempre poderíamos gritar “os deputados vão nus!”

  7. Os cofres estão cheios. Com o fruto do suor dos Portugueses. Mas há três milhões no limiar da pobreza!.. Mas eles ganharam as eleições… (como é possível!..) . E eles continuam a gozar connosco e nós continuamos impávidos e serenos a ver esta palhaçada toda. Pergunto: ATÉ QUANDO SE TEMOS TUDO SINALIZADO? QUANDO É QUE VAMOS COMEÇAR A FAZER-LHES UMAS FESTINHAS NA CARA E DAR-LHES UNS PONTAPÉS NO RABO?
    CHEGA!… Vão gozar com a pata que os lambeu!..

  8. Mais do mesmo, venha quem vier, cabe-nos a nós cidadãos acabar com isto, porque insistimos em votar sempre nos mesmos, quando tem havido cada vez mais opções de escolha? Mude-se a constituição, isso sim é que era bem feito, acabar com o parlamento tal qual esta agora, relembro que há uns anos atrás foram gastos 4 milhões de euros em obras no parlamento e não houve nenhum partido com assento no dito que se tenha manifestado contra esse gasto, recolha-se os bons exemplos de países mais desenvolvidos, países nórdicos onde as mentalidades são diferentes e as mordomias passam por passes sociais para os ministros e deputados e motoristas para cada ministro contam-se pelos dedos de uma mão.
    Enfim, como já foi dito aqui ” Os políticos são a mentira, legitimada pela vontade do povo! ”
    ( Jose Saramago )

Quim Torra perde mandato de deputado. Catalunha arrisca ficar sem Governo

O presidente independentista da Catalunha perdeu o seu mandato como deputado regional, esta segunda-feira, o que levanta dúvidas sobre a sua continuação à frente do Governo regional. Quim Torra, do partido Juntos pela Catalunha de Carles …

Herdeiros e casais têm até hoje para pedir alteração no Adicional ao IMI

Os casais e os beneficiários de heranças indivisas têm até esta terça-feira para entregar no Portal das Finanças o pedido de alteração à forma como foram tributados no Adicional ao Imposto Municipal sobre os Imóveis …

Tribunal de Contas trava medicamento "essencial" no Hospital de Guimarães

O Tribunal de Contas (TdC) recusou o visto a um contrato, no valor de 2,9 milhões de euros, celebrado pelo Hospital de Guimarães para aquisição de um medicamento considerado “essencial” para a prestação de cuidados …

Francisco Rodrigues dos Santos não se quer eternizar "na cadeira de presidente do CDS"

"À medida que as pessoas se vão eternizando nos lugares, começam a confundir o interesse público com o interesse particular". Por isso, Francisco Rodrigues dos Santos não se quer eternizar no CDS-PP. Em entrevista à TVI, …

Menos 115 deputados. Itália realiza referendo para reduzir Parlamento

A Itália organiza em 29 de março um referendo sobre a alteração da Constituição e a redução do número de deputados, uma data esta proposta pelo Governo de coligação entre o Movimento Cinco Estrelas (M5S) …

Flamengo chega a acordo com o Inter por Gabigol

Flamengo e Inter de Milão já chegaram a acordo para a transferência definitiva de Gabigol, jogador que esteve durante a última temporada na equipa brasileira por empréstimo. Segundo o portal brasileiro Globo Esporte, os dirigentes do …

Espanha quer "assaltar" o lugar de Centeno no Eurogrupo

Nadia Calviño, a número dois do Governo Espanhol, assume-se como favorita para assumir a presidência do Eurogrupo, caso o ministro das Finanças português, Mário Centeno, decida não entrar na corrida. A notícia é avançada esta terça-feira …

Dívidas de hospital de Lisboa travam compra de dois medicamentos para cancro

As dívidas do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, levaram o Tribunal de Contas (TdC) a chumbar a compra de dois medicamentos para um cancro …

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões da Sonangol para uma empresa de Isabel dos Santos

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões das contas da petrolífera estatal Sonangol no private banking do Eurobic, em Lisboa, para uma empresa de Isabel dos Santos, avança o Correio da Manhã esta terça-feira. …

Livro de John Bolton pode prolongar julgamento de Donald Trump

  Ao segundo dia de defesa dos advogados da Casa Branca no julgamento do impeachment de Donald Trump, caiu uma "bomba" no Senado. O livro escrito por John Bolton, ex-conselheiro de segurança nacional do Presidente dos …