Governo aprova subsídios às empresas e crédito parcial a fundo perdido

Rodrigo Antunes / Lusa

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira

O Governo aprovou, esta quinta-feira, novos apoios às empresas, entre os quais subsídios para micro e pequenas empresas de setores afetados pela crise causada pela pandemia de covid-19 e ajudas que podem ser convertidas parcialmente em crédito a fundo perdido.

“O Conselho de Ministros aprovou, hoje, uma resolução que estabelece um conjunto de medidas destinadas às empresas, no âmbito da pandemia da doença covid-19″, lê-se no comunicado divulgado após a reunião do Executivo, que acrescenta que este diploma “visa o lançamento de novos instrumentos de apoio à situação de tesouraria das empresas”.

Em causa estão “subsídios destinados a micro e pequenas empresas que atuem em setores particularmente afetados pelas medidas excecionais aprovadas no contexto da pandemia da doença covid-19″.

Estão ainda previstos “apoios diretos a empresas em determinados setores sob a forma de crédito garantido pelo Estado, com possibilidade de conversão parcial em crédito a fundo perdido mediante a manutenção dos postos de trabalho”.

O Conselho de Ministros aprovou ainda um decreto-lei que “introduz regras excecionais e temporárias em matéria de sequencialidade das medidas que visam o apoio das empresas no contexto da retoma de atividade, tendo em vista, designadamente, a manutenção dos postos de trabalho”.

Em causa está uma atualização aos critérios de acesso ao Apoio à Retoma Progressiva, a medida que prevê que empregadores afetados pela pandemia e que se encontrem em crise (com uma quebra de faturação de pelo menos 25%) possam reduzir temporariamente o período normal de trabalho dos funcionários.

O Governo quer agora que os empregadores “que tenham requerido o incentivo extraordinário à normalização da atividade empresarial” – o apoio que substituiu o “lay-off” simplificado – possam aceder ao apoio “sem terem de devolver os montantes já recebidos”.

De acordo com a mesma nota, foi ainda aprovada a proposta de lei que procede à suspensão excecional do prazo de contagem de prazos associados à caducidade e sobrevigência dos instrumentos de regulamentação coletiva de trabalho.

Novos apoios com montante global de 1550 milhões

Numa conferência de imprensa, esta tarde, o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, revelou que os novos apoios às empresas implicarão um financiamento global de 1550 milhões de euros.

Está previsto um montante global de 750 milhões de euros em subsídios a fundo perdido destinado a micro e pequenas empresas dos setores mais afetados pela crise, como é o caso do comércio, cultura, alojamento e atividades turísticas e restauração.

O governante estima que haja cerca de 100 mil empresas elegíveis para este apoio. O valor máximo a que cada micro empresa terá direito ascende a 7500 euros e, no caso das pequenas empresas, estão em causa até 40 mil euros, segundo o jornal online Observador.

Segundo o ministro, será ainda disponibilizada uma linha de crédito de 750 milhões de euros para a indústria exportadora em que haverá possibilidade de conversão de 20% do crédito concedido a fundo perdido, em caso de manutenção dos postos de trabalho.

Haverá ainda uma linha de crédito de 50 milhões de euros para empresas de apoio a eventos, acrescentou Siza Vieira.

Pedro Siza Vieira espera que a primeira tranche dos subsídios chegue às empresas ainda em dezembro deste ano. No caso das linhas de crédito, o ministro acredita que o processo será mais rápido, acrescenta o mesmo jornal digital.

Sobre o apoio à retoma progressiva, o ministro disse que o Governo vai apresentar uma proposta no Parlamento para prolongar este apoio pelo menos até ao primeiro semestre de 2021.

Segundo a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, até ao momento 13 mil empresas beneficiaram do apoio à retoma, medida que, entretanto, foi reformulada para abranger mais empresas.

A ministra disse ainda que 45 mil empresas optaram pelo incentivo à normalização da atividade, que prevê o pagamento de um salário mínimo ou de dois salários mínimos, consoante a modalidade escolhida, após o “lay-off” simplificado.

Ana Mendes Godinho disse ainda que 760 empresas que saíram do “lay-off” simplificado optaram pelo “lay-off” tradicional (previsto no Código do Trabalho).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. so para os amigos ,um Empresario ( Normal ) pede um subsidio e depara-se com uma algarviada de burocracia e exigencias Ridiculas ,leva meses ate ver algum ,se chegar a ver ! e depois aparecem empresas fachada criadas 24 ou 48 horas antes e recebem tudo ! ! e ninguem fiscaliza essas vigarices !! Vai sempre para os bolsos dos Mesmos

    • Amigo, não ponha em causa a credibilidade destes senhores ( Siza e Zé Galambadas) nem de toda a corja sucedânea, porque estão lá para se governar ao país. Ou com o país. Desculpe mas estou confuso.

  2. Já ninguém acredita nestes mangas de alpaca , que todos os meses recebem o deles, com crise ou sem ela , aliás como todo o funcionalismo público em geral

RESPONDER

Bilardo foi "distraído" para não saber da morte de Maradona

Carlos Bilardo continua sem saber que Diego Maradona morreu. Família tenta proteger saúde do antigo selecionador argentino. Diego Armando Maradona morreu em novembro e Carlos Bilardo continua sem saber desse falecimento. A família tenta proteger a …

Processo de envelhecimento é imparável, revela estudo

Um novo estudo, que envolveu cientistas de 14 países, confirmou que provavelmente não podemos diminuir a velocidade com que envelhecemos, devido a restrições biológicas. A pesquisa, publicada na quarta-feira na Nature Comunications, inclui especialistas da Universidade …

Inglaterra 0-0 Escócia | Nulo total no dérbi britânico

A Inglaterra empatou hoje 0-0 com a Escócia, em jogo da segunda jornada do Grupo D do Euro 2020 de futebol, e desperdiçou a oportunidade de garantir já um lugar nos oitavos de final do …

Infeção pelo coronavírus pode não garantir proteção prolongada, revela estudo

Um novo estudo britânico sugere que uma infeção pelo SARS-CoV-2 não garante que o hospedeiro desenvolva uma resposta imunitária prolongada contra o vírus, sendo a imunidade "altamente variável de pessoa para pessoa". Segundo a pesquisa do …

Ex-ministro da Bolívia planeou um segundo golpe usando mercenários dos EUA

O vazamento de gravações telefónicas e e-mails revelam que um ex-ministro da Defesa boliviano estava a preparar-se para usar tropas estrangeiras para impedir que o partido de esquerda MAS regressasse ao poder. Os documentos e registos …

Espécie rara de orquídea encontrada em telhado de banco de investimentos em Londres

Uma espécie rara de orquídea, que se acredita estar extinta no Reino Unido, foi descoberta no jardim do telhado de um banco de investimentos em Londres. Segundo o The Guardian, a Serapias parviflora, uma espécie rara …

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …