George Floyd morreu devido a asfixia, revela autópsia independente

Cristobal Herrera / EPA

A autópsia pedida pela família de George Floyd revelou que o afro-americano morreu de asfixia devido à compressão do pescoço e das costas quando um polícia de Minneapolis o pressionou contra o chão com o joelho.

A informação revelada pelo advogado da família, Ben Crump, segundo o qual existem, na perícia solicitada a uma entidade independente, sinais de que a compressão cortou o fluxo sanguíneo para o cérebro de George Floyd e o peso nas costas dificultou a respiração.

George Floyd, um afro-americano de 46 anos, morreu na noite de dia 25 de maio, na cidade norte-americana de Minneapolis, após uma intervenção policial violenta, cujas imagens foram divulgadas através da Internet.

Num vídeo filmado por transeuntes e divulgado nas redes sociais, é possível ver um dos agentes, Derek Chauvin, pressionar o pescoço de Floyd com o joelho durante vários minutos. No mesmo vídeo, vê-se Floyd a dizer ao polícia que não consegue respirar.

O advogado pediu que a acusação de homicídio em terceiro grau contra o agente Derek Chauvin fosse agravada para homicídio em primeiro grau e que três outros agentes fossem acusados, escreve a agência Lusa.

Os resultados da autópsia pedida pela família, por não confiarem nas autoridades locais, diferem da autópsia oficial descrita na queixa criminal contra o agente Derek Chauvin.

As conclusões dessa primeira perícia apontavam para a morte devido a um conjunto de fatores, como o facto de Floyd ter estado imobilizado, associado a problemas de saúde da vítima e a potenciais elementos tóxicos no organismo.

Nesta autópsia oficial não foram encontradas evidências físicas que “sustentem um diagnóstico de asfixia traumática ou estrangulamento”.

A autópsia oficial revelada na semana passada não avançou pormenores sobre substâncias tóxicas e os resultados toxicológicos podem demorar semanas.

Floyd foi detido por suspeita de ter tentado pagar com uma nota falsa de 20 dólares num supermercado. Na chamada para o 911 (número de emergência), que alertou a polícia, a pessoa que ligou descreveu o homem como suspeito de pagar com dinheiro falso e “muito bêbedo, sem controlo sobre si próprio”.

Mortes e protestos continuam

Desde a morte de George Floyd, várias cidades norte-americanas, incluindo Washington e Nova Iorque, têm sido palco de manifestações, com os protestos a resultarem frequentemente em confrontos com a polícia, tendo-se registado pelo menos três mortes.

Segundo a agência Associated Press, pelo menos 5.600 pessoas foram detidas nos Estados Unidos desde o início dos protestos.

De acordo com o semanário Expresso, as detenções tiveram lugar sobretudo em cidades em que as manifestações se tornaram mais violentas e num momento em que a polícia e os governadores são instados pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, a endurecer as ações para reprimir os protestos.

Nesta segunda-feira, o Presidente dos Estados Unidos ridicularizou alguns governadores estaduais por serem “fracos” e exigiu-lhes que tomem medidas duras contra os manifestantes, após mais uma noite de violência em diversas cidades.

Donald Trump conversou com os governadores – numa videoconferência em que também estiveram presentes autoridades policiais e militares – dizendo-lhes que “precisam de ser muito mais duros” em relação às manifestações de protesto violentas.

Biden acusa Trump por usar militares

Também nesta segunda-feira, o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, acusou Donald Trump, de usar as forças armadas “contra os norte-americanos” e gás lacrimogéneo contra “manifestantes pacíficos”.

“Está a usar as forças armadas dos Estados Unidos contra os norte-americanos. Está a usar gás lacrimogéneo contra manifestantes pacíficos e a disparar balas de borracha. Para uma fotografia”, publicou o ex-vice-Presidente no Twitter, após a visita surpresa de Trump a uma igreja icónica junto à Casa Branca, durante protestos por causa da morte do afro-americano George Floyd às mãos da polícia, há uma semana, em Minneapolis.

Antes, Biden prometera lidar com o “racismo institucional” nos primeiros 100 dias do seu mandato se for eleito Presidente em novembro.

Biden reuniu com cerca de uma dúzia de líderes afro-americanos em Wilmington, Delaware, antes de partir para Los Angeles, Atlanta, Chicago e St. Paul, onde se encontrará com os autarcas destas cidades particularmente fustigadas por ações de violência ligadas às manifestações de protesto contra a morte de Floyd.

O ódio simplesmente não se esconde. Não desaparece. Quando alguém no poder que respira oxigénio para o ódio debaixo de pedras, o ódio emerge das pedras”, disse Biden no encontro com os líderes negros, repetindo críticas a Trump, que acusa de instigar à violência com mensagens no Twitter.

Se for eleito, Biden diz que procurará soluções para o “racismo institucional” e prometeu criar um órgão de supervisão policial logo nos primeiros dias do mandato.

Irmão de Floyd apela à paz

O irmão de George Floyd apelou nesta segunda-feira para a paz nas ruas, dizendo que a destruição não vai trazer o seu familiar de volta. O pedido é feito quando os Estados Unidos estão a enfrentar protestos violentos em diversas cidades devido à morte de Floyd.

“Vamos lá mudar, pessoal. Façam isto pacificamente, por favor”, disse Terrence Floyd, tendo exortado os presentes a porem termo à violência e a usarem o seu poder nas urnas.

Em resposta, a multidão gritou “Qual é o nome dele? George Floyd” e “Um já foi, faltam três”, numa referência aos quatro agentes da polícia envolvidos na prisão de Floyd.

“Se eu não estou aqui a estragar a minha comunidade, então o que estão todos a fazer?”, questionou. “Vocês não estão a fazer nada, porque isso não vai trazer o meu irmão de volta”, acrescentou ainda Terrence Floyd.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

    • Todos juntos contra o racismo, George Floyd não será esquecido! Concordo, o que não concordo e não entendo é: que CULPA têm os comerciantes, e o resto da população nisso? NÃO à violência, pois violência gera mais violência. Que façam protestos, manifestações mas sem violência.

  1. A morte do negro morto pelos ciganos aqui em Portugal tambem é racismo institucional?
    Gostaria de saber se a ZAP pode fazer um artigo sobre o que se passa em Portugal.
    Obrigado

  2. Nos USA, Pouco ou nada mudou em termos de Racismo e Xenofobia desde a Guerra Civil (de Secessão). Assassinando Matin Luther King em Abril 68, assassinaram o seu “Sonho”. Nestes Estados (mais ou menos Unidos), não será talvez nunca o Fim da violência racista. A Cultura da Superioridade Branca está nos Genes dos Americanos brancos e transmitida de geração em geração. Durante as Guerras do Vietname e 2ª guerra Mundial, Negros, Asiáticos, Ameríndios eram recrutados como carne para canhão. “I Have a Dream” foi levado por o vento da violência !

    • Explique-me então como é que um povo de maioria branca elege por 2 vezes um Negro para Presidente, algo que nunca aconteceu na Europa. Explique-me porque é que é quase impossível encontrar empresas de grande dimensão que não tenham imigrantes em posições de topo, e não me estou a referir a imigrantes que foram para os EUA em criança, estou a referir-me a imigrantes que foram para os EUA com 20+ anos, com sotaque carregado. Explique-me porque há tantos Indianos em posições de topo, ex: CEOs da Microsoft, Google e IBM são Indianos. E diga-me lá onde é que isto acontece na Europa (há casos, mas é raro).

      • Há excepções que fogem a esta realidade. Quando dá o exemplo de Obama convido-o a tomar conhecimento do currículo Profissional e Politico, que lhe permitiu ser Eleito Presidente dos USA !…..

        • Mas os racistas agora preocupam-se com o currículo profissional e político de alguém? É por isso que são racistas! Obama foi eleito porque +70% da população se calhar não é tão racista como pensa. Os EUA são um país enorme, de extremos, e o que há de mau (como esta notícia) tem normalmente mais impacto mediático e ofusca tudo o resto. Em termos gerais, há mais racismo e xenofobia na Europa (entre os vários países) que nos EUA, e muito menos oportunidades para imigrantes triunfarem.

  3. Essa da autópsia independente deve ser piada, não? A oficial, deve ter sido a pedido (de quem? do mayor democrata, ou do governador democrata?), a que é pedida pela família é independente. Interessante conceito.

RESPONDER

“Nenhum país está preparado para um evento da magnitude de Pedrógão Grande", diz Comissão Técnica Independente

O engenheiro António Salgueiro, da Comissão Técnica Independente (CTI) que avaliou os incêndios na Região Centro em junho de 2017, afirmou esta terça-feira que nenhum país está preparado para a magnitude do fogo de Pedrógão …

Escócia também adia desconfinamento para julho

A Escócia também decidiu adiar o desconfinamento por várias semanas, tal como Inglaterra, devido ao agravamento da pandemia no Reino Unido, que registou 27 mortes e 11.625 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Inicialmente …

Países do Golfo continuarão dependentes do petróleo por mais uma década

Um estudo da agência de notação financeira Moody's revelou que os países exportadores de petróleo do Golfo vão continuar dependentes da produção de hidrocarbonetos pelo menos na próxima década. Segundo o estudo, citado pela agência Reuters, …

PSP do Porto reforça policiamento no São João e apela ao cumprimento das regras

A PSP do Porto garantiu, esta terça-feira, que vai reforçar o policiamento na noite de São João, de quarta para quinta-feira, e apela ao cumprimento das regras atendendo ao contexto atual da pandemia de covid-19. “Solicita-se …

UE garante compra de mais 150 milhões de doses da vacina da Moderna

A Comissão Europeia aprovou esta terça-feira a alteração ao segundo contrato com a farmacêutica Moderna para a ativação, em nome de todos os Estados-membros da União Europeia (UE), de 150 milhões de doses adicionais em …

Lisboa sobe mais de 20 lugares no ranking. É a 83.ª cidade mais cara do mundo

Lisboa é a 83.ª cidade mais cara do mundo em termos de custo de vida, subindo 23 posições no ranking em relação ao ano passado, num estudo da Mercer divulgado esta terça-feira, que é liderado …

Governo espanhol aprova indultos a nove líderes independentistas catalães na prisão

O governo espanhol aprovou esta terça-feira a concessão de indultos a nove líderes independentistas catalães a cumprir penas de prisão pelo seu envolvimento na tentativa de autodeterminação daquela região espanhola em 2017, anunciou o primeiro-ministro …

Direitos humanos. Confronto entre China e Canadá na ONU

O Canadá denunciou esta terça-feira na ONU, em nome de cerca de 40 países, a situação dos direitos humanos na província chinesa de Xinjiang e em Hong Kong, pedindo a Pequim uma investigação às violações …

Ministra da Saúde afasta limitação de visitas. Mas Associação de lares defende regresso da proibição

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta terça-feira que não há necessidade de voltar a limitar as visitas a lares de idosos, advogando que as pessoas vacinadas contagiadas com o novo coronavírus desenvolvem “uma …

Tripulantes da TAP queixam-se de "extrema violência psicológica" e escrevem carta ao ministro

Um grupo de tripulantes de cabine da TAP escreveu uma carta a Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, na qual dizem temer que o processo de despedimento coletivo avance em julho e que já saíram …