Gémeas suspeitas de matar recém-nascido confessaram o crime

Tiago Henrique Marques / Lusa

A mãe e a tia da bebé recém-nascida, que foi encontrada morta num saco de plástico, com golpes de faca, num apartamento em Corroios, no Seixal, estão em prisão preventiva. As duas irmãs gémeas de 25 anos já confessaram o crime e são acusadas de homicídio qualificado.

O crime terá ocorrido na noite de segunda-feira em Corroios, no Seixal, quando Rafaela Cupertino terá dado à luz a filha, após ter sido assistida no parto pela irmã gémea Inês, relata o Diário de Notícias.

Rafaela terá escondido a gravidez, incluindo do seu companheiro e pai dos seus filhos gémeos de 20 meses. Inês Cupertino também alegou à Polícia Judiciária que não sabia da gravidez da irmã e que “só soube do que se passava” quando ela lhe pediu “para a ir ajudar a casa”, relata o DN.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse na terça-feira à Lusa que, segundo informação transmitida aos bombeiros, o crime terá sido praticado pela mãe da criança pouco depois do parto realizado em casa.

O alerta foi dado pouco depois da meia-noite, mas, de acordo com o CDOS, quando os Bombeiros Voluntários da Amora chegaram ao local a criança já não apresentava sinais de vida.

A bebé foi encontrada morta pela Polícia dentro de um saco de plástico, “golpeada com três facadas no peito” que terão sido alegadamente desferidas pela mãe.

A mãe da criança estava hospitalizada no Hospital Garcia de Orta, em Almada, também no distrito de Setúbal, desde segunda-feira e teve alta hospitalar esta quarta-feira. Logo nessa altura, foi detida e acusada de um crime de homicídio qualificado, tal como a irmã.

A mãe “estava perturbada”

O advogado das duas gémeas revela à SIC que elas confessaram o crime, que “foram claras, foram explícitas, deram as suas declarações com firmeza, colaboraram” com a Justiça. Sobre a mãe, que terá morto a criança, o advogado nota que “estava perturbada”.

A Polícia Judiciária de Setúbal refere, em comunicado, que há “fortes indícios da prática do crime de homicídio qualificado” contras as duas irmãs.

A mesma nota refere que o crime terá ocorrido por volta das 21:30 horas de segunda-feira, quando “na sequência do parto de uma menina, a progenitora, com a colaboração da irmã gémea, golpeou a recém-nascida com uma arma branca, provocando-lhe morte imediata”.

O director da PJ de Setúbal, Vítor Paiva, refere à Lusa que as provas recolhidas permitiram concluir que as facadas que vitimaram a criança recém-nascida foram desferidas pela mãe. Mas também acrescentou que a irmã gémea revelou igualmente “condutas relevantes em termos criminais”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Este crime nao consigo encaixar… como é que alguém espeta uma faca num bebé recém nascido?
    Espero que apodreçam na cadeia…

  2. E como de costume vão ser meiguinhos com estas mulheres que nem bichos são. Não há pena que compense o ato que cometeram. Inventem o pior, por favor!!!! Cortadas aos pedaços na praça publica?

  3. Tantas mulheres que não conseguem ter filhos, que dariam tudo para passar pela experiência da maternidade… e estas cabras do monte, além de todos os outros maus nomes possíveis que me passam pela cabeça, fazem uma coisa destas!!!???

Japão declara guerra aos fax (e quer acabar com o tradicional carimbo Hanko)

Depois de ser escolhido como ministro da reforma administrativa, o primeiro-ministro Taro Kono não perdeu muito tempo a travar uma guerra contra os emblemas da burocracia japonesa. De acordo com o Japan Times, na sexta-feira passada, …

2020 regista descida de acidentes rodoviários, mortos e feridos durante os primeiros 8 meses

O número de acidentes rodoviários, de vítimas mortais e de feridos diminuiu nos primeiros oito meses deste ano, em relação ao período homólogo de 2019, indica um relatório da Segurança Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança …

Suspeito do ataque junto ao Charlie Hebdo acusado de tentativa de homicídio

O suspeito de ferir gravemente duas pessoas, na passada sexta-feira, à porta da antiga redação do semanário Charlie Hebdo, em Paris, foi acusado de "tentativa de homicídio relacionada com motivação terrorista", segundo a AFP. A informação …

SNS24 encaminhada crianças para a urgência "sem critério clínico", diz Ordem dos Médicos do Centro

A Ordem dos Médicos do Centro lamentou hoje que a linha SNS 24 esteja a encaminhar crianças "sem critério clínico" para as urgências hospitalares e pediu a definição urgente de "um plano seguro e com …

13 de outubro em Fátima com lotação reduzida a 6.000 fiéis

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, estando prevista a colocação de círculos no chão, que reforçará a distância entre …

Jovem de 22 anos detido por suspeitas de burla de milhares de euros no MB Way

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um indivíduo, de 22 anos, suspeito de diversos crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, estando em causa um montante de dezenas de milhares de …

Nagorno-Karabakh. Alta Comissária da ONU insta a um "cessar-fogo imediato"

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos manifestou, esta terça-feira, a sua preocupação face ao aumento das hostilidades entre o Azerbaijão e os separatistas arménios no enclave de Nagorno-Karabakh, instando as partes a …

Rio duvida que país consiga investir verba prevista para setor público

O presidente do PSD, Rui Rio, manifestou esta quarta-feira dúvidas de que o país consiga investir toda a verba prevista pelo Governo no plano de recuperação para a administração pública, prometendo que o documento social-democrata …

MP acusa três inspetores do SEF de homicídio de imigrante ucraniano

O Ministério Público acusou esta quarta-feira três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria …

UE prepara lei que obriga gigantes tecnológicas a partilhar dados

A União Europeia (UE) está a preparar-se para forçar as gigantes tecnológicas a partilharem os dados que têm dos consumidores com empresas rivais menores, de acordo com uma nova lei que a Comissão Europeia está …