Fukushima causa uma morte por dia

Uma pessoa morre por dia em consequência do acidente nuclear na central de Fukushima, no Japão, especialmente devido aos efeitos psicológicos e físicos, revelou o ex-presidente da Comissão de Investigação do Acidente na Usina de Fukushima, Yotaro Hatamura.

Em março de 2011, um terramoto seguido de tsunami atingiu o Japão, causando explosões e fugas radioactivas  na região da central. Áreas inteiras tiveram que ser evacuadas e a comercialização de produtos agro-pecuários da região foi proibida.

Na altura do tsunami e terramoto, o sistema de refrigeração dos reactores foi desligado, fazendo com que três deles fundissem.

Os índices de radiação desse líquido, que fica contaminado ao entrar em contacto com o exterior dos tanques que armazenam a água usada no arrefecimento dos reactores, eram 24 vezes superiores ao limite permitido pelas autoridades japonesas em relação a derrames.

Segundo Yotaro Hatamura, 180 pessoas morreram nos últimos seis meses devido ao acidente de março de 2011. Para o ex-presidente da comissão, também investigador  e professor universitário, a crise nuclear no país tem causado stress, ansiedade e perturbações psicológicas, que, em muitos casos, são piores do que o dano físico.

Outro impacto que, de acordo com Hatamura, afecta muito a população, é a saída das famílias de suas casas, que gera mudanças repentinas. Estima-se que mais de 150 mil pessoas tenham sido recolocadas.

“Não se sabe quando parará de morrer gente, nem todos os efeitos que o acidente terá na saúde das pessoas”, disse Hatamura, que acredita que as autoridades japonesas se têm  concentrado mais em trabalhar dentro da central do em resolver as consequências que o acidente teve fora da área directamente atingida.

O relatório da Comissão de Investigação, presidido por Hatamura, determinou que a central nuclear não tinha planos de emergência e não estava preparada para reagir a um acidente da magnitude do que ocorreu. De acordo com o ex-presidente da comissão, a má gestão do acidente é uma das causas da contaminação continuada.

Recentemente, a passagem de um tufão pela região, no Nordeste do país, causou fugas nos tanques de contenção de água contaminada. Técnicos da central nuclear de  trabalharam em contra-rrelógio para que fosse possível conter a grande quantidade de água da chuva esperada nas instalações com a chegada de um segundo tufão num intervalo de apenas dez dias.

Suspeita-se de que o solo poderá ter sido contaminado.

Actualmente, o maior desafio da empresa Tokyo Electric Power (Tepco) é armazenar a grande quantidade de água usada para refrigerar os reactores, que com frequência vaza e desagua no Oceano Pacífico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

UEFA anuncia sanções para nove dos 12 fundadores da Superliga. Real Madrid, Barcelona e Juventus denunciam "pressões e ameaças"

O Real Madrid, o Barcelona e a Juventus - os clubes fundadores da Superliga que ainda resistem - emitiram um comunicado conjunto em que reafirmam a necessidade da prova, assegurando que os clubes "receberam - …

Arqueólogos encontraram o enterro mais antigo de África. Era um menino de três anos

Uma equipa de investigadores revelou a sepultura de um menino encontrado em Panga ya Saidi, no Quénia. Esta descoberta, datada de 78 mil anos, é mais uma evidência sobre os primeiros comportamentos sociais complexos do …

Conselho Europeu admite debater “proposta concreta” de suspensão de patentes. Farmacêuticas já perdem na bolsa

O valor das empresas farmacêuticas, cotadas em bolsa, que fabricam vacinas contra a covid-19 aprovadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) caiu entre quarta e quinta-feira.  De acordo com o Expresso, o valor das empresas farmacêuticas …

Entradas e saídas para trabalhar nas freguesias de Odemira sob cerca sujeitas a teste negativo

As entradas e saídas para trabalhar ou apoiar idosos nas freguesias de Odemira sob cerca sanitária passam a ser permitidas, mas ficam dependentes de teste negativo à covid-19, medida em vigor a partir das 8 …

Consumo excessivo de sal pode afetar as células imunitárias

Um novo estudo mostra que comer demasiado sal pode reduzir a quantidade de energia que as células do nosso sistema imunitário podem produzir, impedindo-as de funcionar normalmente. Há muito tempo que o consumo excessivo de sal …

Cimeira Social. Conselho informal e Cimeira UE-Índia marcam agenda deste sábado

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia reúnem-se este sábado no Palácio de Cristal, no Porto, para um Conselho informal com o Pilar Social na agenda e para uma Reunião de Líderes …

Aluna descreve ensino à distância: "Muito mau: dormir 1h, magoar a mim própria..."

Entre muitas mudanças, o coronavírus afetou o ensino. A pandemia interrompeu as aulas presenciais, mais do que uma vez, e trouxe novas rotinas. A aluna do ensino superior, Lúcia Gonçalves, conta ao ZAP as dificuldades …

Turismo de Portugal congratula-se com inclusão na “lista verde” do Reino Unido

O Turismo de Portugal congratulou-se hoje com a decisão do Reino Unido de incluir o país na “lista verde” dos destinos de baixo risco de infeção por covid-19, que considerou “boas notícias para o turismo …

Já se sabe qual é o pássaro mais "instagramável" do planeta

Cientistas já têm um veredicto: a família de aves Podargidae (pássaros também conhecidos em Inglês como "frogmouth") são o pássaro mais "instagramável" de sempre. De acordo com o site Live Science, este pássaro noturno que mais …

Cientistas criam o primeiro "engenho de água" matemático. Simula qualquer máquina de Turing

Há sete anos, Terence Tao, famoso pela sua ampla visão da investigação matemática atual, propôs uma nova abordagem para resolver o famoso problema das equações de Navier-Stokes, que descrevem o movimento dos fluidos.  Eva Miranda, professora …