Fruta e leite distribuídos em Porto de Mós por agricultores em protesto

bicycle thief / Flickr

-

A União de Agricultores do Distrito de Leiria distribuiu hoje fruta e leite em Porto de Mós, num protesto contra a situação do setor que enfrenta dificuldades para escoar a produção.

Junto ao mercado municipal, três agricultores entregaram vários sacos com peças de fruta e embalagens de leite, a populares que recebiam também uma folha com as razões do protesto.

“Os nossos agricultores regionais vivem cada vez com maiores dificuldades para escoar a sua produção e a que vendem é a preços que não dão para pagar os custos de produção”, lê-se no documento, apontando os custos “exorbitantes” dos adubos, rações, pesticidas ou eletricidade.

O responsável da União de Agricultores do Distrito de Leiria, António Ferraria, criticou a obrigatoriedade dos produtores de terem de se coletar para passarem fatura de “meia dúzia de ovos, um quilo de batatas ou uma couve” ou para “receberem os magros subsídios do IFAP [Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas]”.

António Ferraria salientou que a iniciativa, que demorou menos de 30 minutos, pretendeu também “chamar a atenção para os problemas, cada vez maiores”, do mundo rural e o “empobrecimento dos agricultores da região”, exortando para a necessidade de ser “feito algo” para salvar a agricultura.

Apelando aos consumidores para que optem pelos produtos agrícolas nacionais, o dirigente salientou que “a agricultura de subsistência está cada vez mais difícil”, culpando “a grande distribuição por arruinar isto tudo”.

Confrontado com a diminuta adesão à iniciativa por parte de produtores, António Ferraria justificou que esta “é a primeira” de outras que estão a ser equacionadas.

António Ferraria informou que, após a distribuição dos alimentos, iria entregar, ao presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, um documento no qual alerta para os problemas da agricultura e pecuária.

No documento, a união refere que o setor pecuário foi, noutros tempos, uma atividade importante no concelho, “com a produção de leite e carne com um peso impressionante”.

“Há cerca de 12 anos havia no concelho de Porto de Mós aproximadamente 500 vacarias”, refere a moção que aborda, ainda, o estado da fruticultura, o eventual monopólio do mercado das sementes ou a privatização da água, o que, neste caso, vai desencadear a aplicação de preços ao consumidor “incomportáveis”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Este ano não há São João nem Santo António. Festas populares canceladas em Lisboa e Porto

As Câmaras Municipais de Lisboa e do Porto resolveram cancelar as festividades de Santo António e de são João, respectivamente, por causa da pandemia de Covid-19. As marchas populares só voltam no próximo ano, com …

Sem ajudas do Governo, "não sei se os grandes vão continuar a ser grandes"

"É complicado encontrar soluções", assume o presidente do Marítimo numa altura em que o futebol está parado por causa da pandemia de Covid-19. A situação é "aflitiva" para muitos clubes, diz Carlos Pereira que acredita …

Governo dá tolerância de ponto nos dias 9 e 13 de abril

O primeiro-ministro assinou um despacho a conceder tolerância de ponto nos próximos dias 9 e 13, no período da Páscoa, a todos os trabalhadores que exercem funções públicas nos serviços da administração direta do Estado. “É …

Depois do papel higiénico, vendas de snacks e bebidas alcoólicas disparam

A Associação Espanhola de Supermercados fez um estudo sobre as alterações de consumo desde que foi decretado o estado de emergência. A procura por papel higiénico disparou meados de março, mas os produtos mais procurados …

Bloco quer proibir banca de distribuir lucros (e pede ajuda ao PSD)

O Bloco de Esquerda quer proibir os bancos de distribuírem dividendos em 2020 e pede ajuda ao PSD para o conseguir. Em videoconferência, Mariana Mortágua lançou um desafio ao líder social-democrata. O Bloco de Esquerda anunciou …

Ordens duvidam dos números de infetados (e admitem fazer o seu próprio levantamento)

Segundo os números anunciados na quarta-feira, havia 1.124 profissionais de saúde e oito deles estavam internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Mas estes números não convencem as Ordens. De acordo com o Observador, o bastonário …

Europa tem que ser o seu "próprio Plano Marshall". Centeno defende solução sem o "estigma" da austeridade

Mário Centeno continua a incentivar uma solução conjunta assente na ideia da solidariedade europeia perante "uma crise inesperada e sem precedentes" devido à pandemia de Covid-19. Como presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças de …

Há mais de 10 mil infetados em Portugal. DGS vai fazer testes de imunidade à população

O boletim epidemiológico da Direção-geral da Saúde deste sábado regista 10.524 casos de infeção por covid-19 em Portugal. Há mais 20 mortes, num total de 266 óbitos. Nas últimas 24 horas, até à meia-noite, foram registados …

Quase meio milhão de portugueses estão em lay-off. "Sistema é errado", diz Francisco Louçã

Uma semana depois de o Governo ter aberto a porta ao lay-off simplificado, mais de 22 mil empresas já recorreram a este novo regime. Atualmente, há 425.287 trabalhadores nessa situação. Francisco Louçã considera este sistema …

Costa "chocado" com caso da morte no aeroporto. Enfermeira, médico e polícias também investigados

Além dos três inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) que são suspeitos de terem agredido um cidadão ucraniano, que acabou por morrer, também há outros elementos do SEF, um médicos e uma enfermeira, …