FMI não vai permitir que Grécia falhe pagamentos

International Monetary Fund / Flickr

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI

Christine Lagarde, diretora-geral do FMI

A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, avisou hoje que não vai permitir que a Grécia falhe o pagamento de uma prestação do empréstimo, fechando assim a porta a uma eventual margem de manobra para o Governo grego.

“Nunca tivemos uma economia desenvolvida a pedir uma coisa desse tipo, uma falha do pagamento” das prestações do empréstimo, afirmou Christine Lagarde numa entrevista divulgada hoje pela agência financeira Bloomberg. “Espero que esse não seja o caso da Grécia. Não teria o meu apoio”, sublinhou.

No início de maio, Atenas disse aos credores que poderia ficar sem dinheiro e falhar o reembolso de parte do empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo fontes ligadas ao processo citadas pela Bloomberg.

Segundo a agência, a Grécia tem de pagar cerca de 800 milhões de euros em junho e se falhar o pagamento entra num clube de países que inclui o Zimbabué, a Somália e o Sudão, países que falharam pagamentos ao Fundo.

Nos últimos 30 anos, o FMI não permitiu a país nenhum que atrasasse o pagamento de dívida, disse Lagarde.

Ao mesmo tempo, a chanceler alemã Angela Merkel e o presidente francês François Hollande deram um até ao final de maio para que a Grécia chegue a um entendimento no seu programa de ajuda financeira, apelando a que as conversações acelerem.

Merkel e Hollande, falando lado a lado depois de um encontro em Berlim, mostraram-se disponíveis para se encontrarem com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, esta semana, à margem da cimeira de Riga, escreve a Bloomberg.

Já o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, afirmou hoje que há progressos nas conversações entre a Grécia e as instituições credoras sobre o financiamento ao país, mas disse que continua “prudente”.

Atenas e as instituições credoras do país (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) estão há vários meses em negociações sobre as reformas que o país deverá aplicar para que seja desbloqueada uma tranche de 7.200 milhões de euros do empréstimo concedido ao país em 2012, no âmbito do segundo programa de resgate.

Este financiamento é considerado vital para a Grécia cumprir as suas obrigações financeiras, mas o Governo grego, liderado pelo Syriza (esquerda radical), tem manifestado reservas em relação a algumas reformas pretendidas pelos credores que contrariam as suas promessas eleitorais.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O cerco está a apertar é tempo dos gregos perceberam na merda em que se meteram quando votaram na esquerdalha da treta!

  2. É tempo dos cidadãos se aperceberem em que os governantes arranjistas dos países da Europa do sul os meteram ao englobar os seus países nesta porcaria da UE sem consultar os respetivos cidadãos. No caso de Portugal o Mário Soares e Cabaco Silva que metesse o nariz na vida dele e não como mania de falarem e atuarem em nome de todos os portugueses.
    Os países ricos precisam de ESCRAVOS para os manterem na tona da água.

RESPONDER

EUA condenam Coreia do Norte a indemnizar militares torturados em 1968

A Justiça dos Estados Unidos (EUA) condenou Pyongyang a indemnizar em 2,3 mil milhões de dólares (cerca de dois mil milhões de euros) os tripulantes de um navio da Marinha norte-americana, que foram capturados e …

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …

Covid-19. Mais 1.027 casos e 58 mortes em Portugal

Portugal registou hoje 58 mortes e 1.027 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico desta sexta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.027 novos …