Carlos César: Firmar um acordo com o Bloco descriminaria os restantes partidos de esquerda

António Cotrim / Lusa

O dirigente socialista Carlos César mostrou-se esta quarta-feira confiante que o novo Governo será para quatro anos, considerando ainda que firmar um acordo com o Bloco de Esquerda seria discriminar os restantes partidos de esquerda.

Considerando que apenas numa situação de “bloqueio” é que o novo Governo socialista deveria sair do poder, Carlos César disse acreditar que o novo Executivo, que António Costa apresentou esta semana ao Chefe de Estado, durará os quatro anos de legislatura.

“A penalização sobre quem ponha em causa a estabilidade política é muito grande por parte dos portugueses (…) Os portugueses não iriam achar graça nenhuma a quem disse ‘deem-me votos para eu segurar este Governo’ e depois deixá-lo cair”, disse, em entrevista à RTP, dando conta que os eleitores não aceitariam bem que o PS deixasse cair o Governo.

Quanto a uma eventual queda do Governo e realização de eleições antecipadas, o socialista considerou que o PS não o deve fazer. “não o deve fazer, a não ser que estivéssemos numa situação de bloqueio. Esses jogos por meras questões eleitorais também seriam penalizados certamente pelo eleitores”, apontou.

Na mesma entrevista, falou dos antigos parceiros de “geringonça”. O PCP, recorde-se, recusou firmar qualquer acordo de legislatura com o PS; o Bloco, por sua vez, mostrou disponibilidade para os dois cenário: um acordo escrito ou aprovação de medida a medida, apesar de afirmar que preferia que um acordo fosse firmado.

“Aquilo que o PCP nos disse, basicamente foi assim: com acordo escrito ou sem acordo escrito o que vale é a nossa palavra. E estamos disponíveis para sem papéis fazermos aquilo que antes fazíamos”, afirmou, antes de dizer que assinar um acordo com o Bloco era discriminar os restantes partidos de esquerda.

“Fazer um acordo com o Bloco de Esquerda era um pouco como fazer uma coligação de interesses à margem dos restantes partidos que também estávamos a tentar convocar para estes próximos anos”, disse.

A mesma posição foi afirmada por Carlos César aos microfones da TSF: “Não rejeitámos o entendimento com o Bloco de Esquerda, optámos por uma das hipóteses que nos foram dadas (…) Se fizéssemos acordo com o Bloco de Esquerda, estaríamos a discriminar os restantes partidos de esquerda“.

Quanto às Presidenciais, que se realizam no próximo ano, Carlos César disse que o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, é um forte candidato a receber o apoio do PS, notando, contudo, que este apoio não está garantido, precisando de ser avaliado aquando a apresentação de uma eventual candidatura de Marcelo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Montijo: ANA pede mais tempo para analisar medidas de mitigação ambiental

A ANA – Aeroportos de Portugal pediu à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) uma prorrogação do prazo para analisar as medidas de mitigação propostas pela entidade na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) do futuro aeroporto …

Sérgio Conceição ultrapassa número de jogos de José Mourinho

No jogo deste domingo, que o FC Porto acabou por vencer o Boavista com um golo solitário de Alex Telles, Sérgio Conceição cumpriu o seu 128.º jogo como treinador dos dragões - mais uma partida …

Governo australiano acusado de censurar livro sobre história de Timor-Leste

O Ministério dos Negócios Estrangeiros australiano está alegadamente a tentar censurar partes do primeiro de dois volumes da história de operações militares em Timor-Leste, o dedicado à Força Internacional para Timor-Leste (Interfet), segundo revelou a imprensa …

Norte-americanos acordaram com mensagens de texto estranhas nos seus telemóveis

Na passada quinta-feira, uma grande parte da população norte-americana recebeu mensagens estranhas e inexplicáveis, muitas das quais desconfortáveis e até preocupantes. Stephanie Bovee, uma norte-americana de 28 anos de Portland, no oeste dos Estados Unidos, acordou …

Pai que fugiu por 15 países com os dois filhos no ano passado encontrado pela PSP

O pai mudou 15 vezes de país com as crianças desde o verão passado sempre sem o consentimento da mãe e sem que a mãe tivesse qualquer notícia do paradeiro dos filhos, revela a PSP. A …

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …

Operação Marquês. Ex-secretário de Estado de Passos Coelho chamado como testemunha

O juiz de instrução da Operação Marquês, Ivo Rosa, decidiu chamar o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações Silva Monteiro como testemunha, avança a SIC Notícias. Segundo apurou a estação televisiva, o ex-governante …

Apple e Goldman Sachs acusados de terem criado cartão de crédito sexista

A Apple e o Goldman Sachs estão a ser acusados de terem lançado um cartão de crédito que discrimina os utilizadores em função do género. Um dos últimos a juntar ao rol de críticas ao Apple …

Grimaldo joga consecutivamente há 68 jornadas (só é ultrapassado por um guarda-redes)

Alejandro Grimaldo está há 68 jornadas a jogar consecutivamente a titular na lateral esquerda do Benfica - são dois anos sem descanso. Os números são avançados pelo desportivo A Bola, que dá conta que o lateral-esquerdo …

"Prática comercial enganosa". NOS obrigada a retirar campanha publicitária sobre 5G

A Associação da Auto Regulação Publicitária (ARP) deu razão a uma queixa da Meo e mandou a NOS retirar uma campanha de publicidade sobre um tarifário móvel 5G por considerar que constitui "uma prática comercial …