/

Três festas Erasmus na origem da maioria dos contágios do Superior

1

A Universidade do Porto concentra praticamente metade dos casos de infeção pelo novo coronavírus entre os estudantes do Ensino Superior.

De acordo com o Público, boa parte do número de casos de covid-19 entre os estudantes do Ensino Superior público é explicada por um foco de contágio entre a comunidade de alunos Erasmus no Norte.

O diário avança que 101 estudantes do programa Erasmus da Universidade do Porto foram diagnosticados com covid-19, aos quais se juntam mais 29 no Instituto Politécnico do Porto e 67 na Universidade de Aveiro. No total, registaram-se 197 estudantes Erasmus infetados nas três instituições, o que representa 98% do total de contágios em alunos estrangeiros.

O Público realça que, devido à proximidade entre as cidades, muitos estudantes de Aveiro viajam até ao Porto para participar em convívios. As autoridades de saúde identificaram, pelo menos, três festas entre os estudantes, sendo que a comunidade espanhola foi a mais impactada pelo surto.

José Castro Lopes, coordenador da task-force para a covid-19 desenvolvida na Universidade do Porto, explicou ao diário que o contágio também foi potenciado entre os que não participaram nos convívios, pelo facto de “muitos destes alunos partilharem casa”.

O foco entre os alunos universitários será o principal responsável pelo total de 483 casos de covid-19 nos alunos do Ensino Superior, num total de mais de 380 mil estudantes inscritos. Os dados foram apurados pelo Público junto das 24 universidades e politécnicos públicos, excluindo o ISCTE e os Institutos Politécnicos da Guarda, Tomar e Castelo Branco.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.