Fenprof acusa Governo de eleitoralismo com antecipação de colocação de docentes

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) acusou o Ministério da Educação de ter mais interesse nas eleições do que nas escolas e nos professores, comentando desta forma a antecipação da divulgação das listas de colocação de docentes.

“Com duas semanas de antecipação relativamente a 2018, o Ministério da Educação divulgou hoje as listas de colocação de docentes (…). Há um ano, estas listas foram divulgadas em 30 de agosto. A esta antecipação não é alheio o facto de o ano letivo abrir em plena campanha eleitoral, o que demonstra que, para o Ministério da Educação/Governo, contam mais as eleições do que o interesse dos professores e das escolas”, refere a Fenprof num comunicado divulgado na sexta-feira à tarde.

Quanto às listas, a Fenprof entende que se confirma que “os quadros das escolas/agrupamentos estão subdimensionados”, tendo capacidade para “integrar um número mais elevado de educadores e professores”.

Esta afirmação é feita com base no argumento de que houve cerca de 13 mil colocações de docentes dos quadros na mesma escola ou agrupamento em que estiveram no ano letivo anterior, a que acrescem as cerca de 2.000 renovações de contrato.

“Tivesse o Governo sinceras preocupações com a estabilidade do corpo docente das escolas/agrupamentos e a maioria destes mais de 15.000 lugares teriam sido preenchidos na sequência de concurso para preenchimento de vagas de quadro de escola/agrupamento”, sustenta a Fenprof.

Para a Federação de Professores, também o facto de apenas terem ficado cerca de 300 docentes em situação de horário-zero “reforça a ideia de subvalorização dos quadros de escola/agrupamento”.

A Fenprof lamenta ainda que a “incerteza em relação ao futuro” continue a afetar “milhares de professores em Portugal”, estimando que cerca de 25 mil docentes candidatos a um contrato tenham ficado de fora.

As listas de colocação foram conhecidas na sexta-feira, cerca de um mês antes do início do ano letivo. Cerca de 24 mil professores ficaram colocados nas escolas públicas portuguesas para o ano letivo 2019/2020, sendo 13 mil deles no mesmo estabelecimento em que estavam no ano anterior.

Segundo o Ministério da Educação, cerca de 300 professores ficaram em “ausência de componente letiva”, ou seja, sem horário atribuído, mas terão prioridade nas “reservas de recrutamento”. O Governo indica que os 300 docentes nesta situação representam “um valor significativamente baixo quando comparado com anos anteriores”.

As listas de colocação publicadas referem-se à colocação de docentes de quadro, bem como à colocação inicial de professores contratados. “Na mobilidade interna foram distribuídos mais de 1.700 horários completos e cerca de 400 horários incompletos. Todos os restantes cerca de 13 mil docentes mantiveram a colocação nas escolas onde estiveram no ano letivo anterior”, refere um comunicado do Ministério da Educação.

// Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Preso por ter cão e preso por não ter. Eleitoralista ou não, a medida é ou não positiva?
    Parece que a FENPROF também não perde uma oportunidade para praticar politiquice.
    Já é tempo de apoiar as boas ações e condenar as más, e não de ter sempre a preocupação em procurar uma forma de sempre fazer querer que nada corre bem. Párem de fazer BIRRA.

  2. Será que todos os sindicalistas passaram a ser estúpidos?Então antecipar as colocações dos professores não é uma aspiração desses profissionais?Como o Nogueira não tem o problema de ter que se deslocar para longe porque não é professor resolveu disparatar.Estar num sindicato dezenas de anos cristaliza o cérebro e a inteligência.Mas o problema dele é não poder berrar daqui a semanas por causa do atraso das colocações.E isso ele não perdoa.Vai trabalhar e cala-te.

  3. O Sr. Nogueira no seu melhor !!!!…………. Listas de colocação a tempo e horas, e não em cima do joelho, facilitam a vida aos docentes que podem na calma preparar-se para o novo Ano lectivo !… mas claro , o menino rabugento nunca está satisfeito. Dêem-lhe um chupa chupa para o calar !… Ou melhor mandem-o trabalhar, seja no que for, farto de boa vida está ele!

  4. Este artista, se não está sempre a “incendiar” tudo, não descansa…
    Podia dizer algo de util/positivo para os professores/educação/país, mas prefere fazer politica reles!…
    Já é mais do que tempo dos professores se livrarem desses palerma.

  5. Pelos comentários percebo que a propaganda do governo, que se encontra em campanha eleitoral está a ser bem sucedida e a conseguir convencer o zé povinho que eles são os melhores e os únicos que podem salvar o país. Já ganharam dezenas de milhares de votos (ou centenas de milhares) com professores, transportadores e afins, até parece combinado.

RESPONDER

Asteróide que passou recentemente pela Terra não estava sozinho

Astrónomos descobriram que o asteróide 2020 BX12, que passou pela Terra na semana passada, era afinal um sistema binário de asteróides. Estamos a falar do asteróide 2020 BX12, que passou a 4,3 milhões de quilómetros de distância da …

"Parasitas" vai ter uma série na HBO. E já são conhecidos dois nomes do elenco

A produção sul-coreana de Bong Joon Ho, especialmente condecorada pela Academia, merece agora uma adaptação para a televisão pelas mãos da HBO. A série televisiva de "Parasitas" foi anunciada em janeiro e a produção está encarregue …

O carregador do seu smartphone é mais potente do que o computador da Apollo 11

Não restam dúvidas de que a informática deu um passo gigante em termos de evolução nos últimos 50 anos. Agora, um engenheiro de software descobriu que até mesmo o carregador do seu smartphone é mais …

Tribunal suspende construção da Gigafactory na Alemanha

Um tribunal alemão ordenou à Tesla, este domingo, a suspensão das obras da sua fábrica "Gigafactory" por questões ambientais. Em novembro do ano passado, Elon Musk, presidente executivo da Tesla, anunciou que a Alemanha tinha sido …

Novos semáforos da Índia ficam vermelhos quando os condutores buzinam

A Polícia de Mumbai, na Índia, instalou detetores de ruído em vários semáforos de cruzamentos importantes da cidade, visando reduzir a poluição sonora. Agora, quanto mais os condutores buzinam, mais tempo a luz se mantém …

Polícia de Hong Kong procura autores de roubo de papel higiénico

Um camião que transportava papel higiénico foi, esta segunda-feira, alvo de um assalto à mão armada em Hong Kong, onde a escassez do produto motivou uma corrida ao comércio local. As autoridades informaram que um motorista …

Centeno considera gravações de Varoufakis "politicamente lamentáveis"

O presidente do Eurogrupo considerou, esta segunda-feira, a atitude do antigo ministro das Finanças grego, que gravou reuniões do fórum de ministros das Finanças da zona euro, "politicamente lamentável". "Honestamente, não tenho comentários a fazer sobre …

Elton John obrigado a interromper concerto devido a crise de pneumonia

O cantor britânico foi obrigado a interromper um concerto, na Nova Zelândia, devido a um diagnóstico de pneumonia atípica. No último domingo, o cantor britânico Elton John interrompeu um concerto no Auckland’s Mount Stadium, na Nova …

Tancos. Coronel da GNR nega pacto de silêncio

O ex-diretor de investigação criminal da GNR disse, esta segunda-feira, desconhecer qualquer pacto de silêncio com a Polícia Judiciária Militar que envolvesse a colaboração na investigação do furto das armas de Tancos. Na sessão desta segunda-feira …

Anel de curso perdido nos EUA encontrado 47 anos depois na Finlândia

Um anel de curso de um liceu nos Estados Unidos, perdido em 1973, foi agora descoberto numa floresta da Finlândia. De acordo com o The Guardian, Debra McKenna perdeu o anel de curso do marido em …