Fauci: Desconfinamento precoce pode trazer “mais sofrimento e mortes evitáveis” aos EUA

Win Mcnamee / EPA

O principal conselheiro medico da Casa Branca, Antony Fauci, não dá a pandemia como controlada nos Estados Unidos, alertando ainda para as “sérias consequências” que um desconfinamento precoce pode trazer.

No entender de Antony Fauci, que respondia no Senado a uma série de questões sobre a evolução da pandemia em território norte-americano, o desconfinamento poderá reverter os esforços feitos até agora e somar “mais sofrimento e mortes que são evitáveis”

Fauci, um dos mais afamados epidemiologistas dos Estados Unidos, alertou ainda para as “sérias consequências” de uma reativação apressada da economia em algumas partes do país, conta a agência noticiosa AFP. “Isto, paradoxalmente, far-nos-ia retroceder, somando mais sofrimento e mortes que são evitáveis”.

Neste momento, os Estados Unidos já registaram 80.000 vítimas mortais de covid-19, mas Fauci alerta que o balanço de mortes pode ser muito superior aos níveis oficiais.

“Não tenho certeza se será 50% maior, mas a maioria de nós acha que o número de mortes provavelmente será maior, especialmente na cidade de Nova Iorque (onde o número oficial de mortos ultrapassou 20.000)”, disse, citado pelo Expresso.

Respondendo a Elizabeth Warren, senadora democrata que entrou na corrida pela cadeira de Donald Trump, Fauci disse que a pandemia não está controlada nos Estados Unidos.

“Se me está a perguntar: ‘temos isto sob controlo?’ a resposta é: ‘não’.

Fauci afasta-se assim da posição defendida pelo Presidente norte-americano, que tem reiterado que é necessário retomar a economia apesar de reconhecer que o regresso ao “novo normal” pode implicar mais contágios e mortes.

Casos podem duplicar em 3 meses

Uma nova revisão da previsão do impacto da pandemia de covid-19 nos Estados Unidos indica que o país pode registar cerca de 147 mil mortos no início de agosto, mais 10 mil do que apontavam os estudos iniciais, escreve o jornal Observador.

Os números surgem de um modelo do Instituto de Métrica e Avaliação da Universidade de Washington, normalmente citado nos briefings da Casa Branca, e acrescenta ainda que o número de casos confirmados pode chegar ao dobro do atual dentro de três meses.

Os Estados Unidos registaram quase 1.900 mortes nas últimas 24 horas, um novo aumento no número diário de óbitos causados pela covid-19, após dois dias de declínio acentuado, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Nos Estados Unidos morreram mais 1.894 pessoas neste período de tempo, o que elevou para 82.246 o total o número de óbitos no país, depois da descida verificada no domingo e na segunda-feira, abaixo das mil vítimas fatais diárias, o que aconteceu pela primeira vez desde o início de abril.

A principal potência económica do mundo também identificou quase 1,37 milhões de casos positivos desde o início da pandemia.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Deixa ver se eu entendo.
    Trump continua a querer reabrir a economia, apesar de reconhecer que que o regresso ao “novo normal” pode implicar mais contágios e mortes, SEM SER CONSIDERADO RESPONSÁVEL POR ESSAS MORTES ????? ou que os americanos de bom senso o impeçam de fazer tal coisa ?????

Cientistas investigam estranho gelo cor-de-rosa num glaciar dos Alpes italianos

Uma equipa de cientistas anunciou esta segunda-feira estar a tentar averiguar a origem de gelo cor-de-rosa num glaciar nos Alpes italianos. O fenómeno deverá ser provocada por algas que aceleram os efeitos das mudanças climáticas. A origem …

Especialistas de 32 países alertam OMS: covid-19 também se transmite pelo ar

Numa carta aberta à Organização Mundial de Saúde, 239 cientistas pedem que a organização reveja as recomendações que tem emitido, alertando para o facto de a covid-19 poder transmitir-se pelo ar. Numa carta dirigida à Organização …

Moreirense 0-0 Sporting | Nulo em jogo de pólvora seca

A 30ª jornada fechou no Minho com um nulo entre Moreirense e Sporting, que continua sem derrotas sob o comando de Rúben Amorim. A formação leonina poderia muito bem ter vencido em Moreira de Cónegos, pois …

Armazém flutuante. A China está a guardar petróleo no mar (e já se sabe porquê)

A China está a guardar uma quantidade épica de petróleo no mar. De acordo com a CNN, o país comprou tanto petróleo estrangeiro a preços baratos que formou um congestionamento maciço de navios-tanque no mar, …

Peregrinos em Meca proibidos de tocar ou beijar a Caaba por causa da covid-19

Os muçulmanos que vão participar na peregrinação a Meca não poderão tocar ou beijar a Caaba nem a "pedra negra", presentes na Grande Mesquita, local considerado como um dos mais sagrados pelo Islão, informaram as …

Países Baixos continuam a abater milhares de martas. 20 quintas afetadas pela pandemia

Esta segunda-feira, as autoridades holandesas abateram milhares de martas em mais duas fazendas onde foram detetados surtos de covid-19. Esta segunda-feira, as autoridades abateram milhares de martas em mais duas fazendas, sendo agora 20 as quintas …

Cientistas criam robô para fazer testes à covid-19 (e proteger os profissionais de saúde)

O Korea Institute of Machinery & Materials (KIMM) desenvolveu um novo robô de coleta remota de amostras que elimina o contacto direto entre os profissionais de saúde e os pacientes, potencialmente infetados com o novo …

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …