/

EUA vão comprar 100 milhões de doses de vacina germano-americana. Custaram 1,7 mil milhões

PAHO / WHO

Os Estados Unidos vão pagar cerca de 1,7 mil milhões de euros por 100 milhões de doses de uma vacina do novo coronavírus, desenvolvida por uma parceria germano-americana, anunciaram esta quarta-feira as autoridades e laboratórios.

“O Governo dos Estados Unidos fez um pedido inicial de 100 milhões de doses [da vacina], pagando 1,95 mil milhões de dólares (cerca de 1,7 mil milhões de euros) e pode adquirir até 500 milhões de doses adicionais”, disseram as empresas Biontech e Pfizer, que devem iniciar os ensaios clínicos da vacina muito em breve.

O secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, já confirmou a informação, lembrando que a vacina deverá ainda ser aprovada pelas autoridades sanitárias, antes de ser distribuída.

O acordo faz parte do programa governamental Warp Speed, lançado pelo Presidente Donald Trump, que abrange a compra de várias vacinas, que estão a ser desenvolvidas em simultâneo, contra o novo coronavírus. Sob esta iniciativa, o Governo dos Estados Unidos está a promover o desenvolvimento de vacinas, de forma a poder comprar o número suficiente de doses, logo que estejam disponíveis e aprovadas.

Azar diz que este contrat eleva para cinco o número de possíveis vacinas na luta contra a pandemia que estão na mira do Governo norte-americano.

Na terça-feira, Donald Trump tinha dito que “as vacinas estão a chegar e a chegar muito mais cedo do que se julgava possível”, depois de admitir que a situação da pandemia nos Estados Unidos ainda se está agravar, tendo sido registados cerca de quatro milhões de casos de contágio, incluindo cerca de 140 mil mortes.

 

Comissão Europeia apoia com 100 milhões

Também nesta quarta-feira, Comissão Europeia anunciou a alocação de 100 milhões de euros a um projeto de investigação de vacinas contra a covid-19, verba que se soma aos 15,9 mil milhões de euros já anunciados para testes e outros tratamentos.

Em comunicado, o executivo comunitário divulga que “cofinanciará com 100 milhões de euros um concurso lançado pela Coligação para Inovações em Preparação para Epidemias para apoiar o rápido desenvolvimento de vacinas contra o novo coronavírus”, naquele que é um novo projeto de um centro de investigação para tentar acelerar a descoberta deste tipo de tratamentos para a covid-19.

A comissária europeia da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel, frisa serem “necessários tratamentos e vacinas eficientes para eliminar o perigo do coronavírus”, pelo que esta verba da Comissão Europeia visa que este projecto “desenvolva rapidamente potenciais e promissoras vacinas”.

Sediada na Noruega, esta é uma parceria global criada em 2017 para desenvolver vacinas para prevenir futuras epidemias, que está a trabalhar para criar possíveis vacinas contra o novo coronavírus, bem como para assegurar que estas estejam prontas para serem produzidas em escala, em colaboração com parceiros da indústria.

O apoio anunciado esta quarta-feira é dado ao abrigo do programa comunitário de investigação Horizonte 2020.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.