“Mais um presente” para Netanyahu. EUA deixam de considerar ilegais os colonatos israelitas na Cisjordânia

Os Estados Unidos deixaram de considerar ilegais os colonatos israelitas na Cisjordânia. O anúncio foi feito esta segunda-feira pelo secretário de Estado, Mike Pompeo, revertendo uma política com 41 anos.

“Depois de estudar todos os lados do debate legal, esta administração decidiu concordar com o Presidente Reagan: o estabelecimento de colonatos civis na Cisjordânia não é, per se, inconsistente com a lei internacional”, declarou Pompeo no Departamento do Estado, referindo-se à posição tomada por Ronald Reagan em 1981, quando disse que os colonatos não eram “inerentemente ilegais”.

O anúncio resulta de um ano de trabalho, feito pelo Departamento do Estado em estreita coordenação com a equipa de paz da Casa Branca, liderada pelo genro de Donald Trump, Jared Krushner, segundo avançou uma fonte oficial à CNN, salientando que o governo norte-americano continua a defender que os colonatos israelitas não contribuem para a manutenção da paz entre Israel e a Palestina.

Mike Pompeo garantiu que a decisão “foi baseada unicamente em factos, na História e nas circunstâncias apresentadas” e que o governo norte-americano não pretende expressar assim “qualquer posição em relação ao estado legal de nenhum colonato” ou “abordar ou prejudicar o estado final da Cisjordânia”.

Benjamin Netanyahu reagiu à decisão, considerando que corrige um “erro histórico”.

Em 2017, Trump reconheceu oficialmente Jerusalém como a capital de Israel e, um ano depois, abriu uma embaixada nessa cidade. Aliás, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, inaugurou um novo colonato nos Montes Golã, território sírio anexado por Israel em 1981, batizado “Colina Trump” em honra do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Atef Safadi / EPA

Um colonato nos Montes Golã foi batizado de “Colina Trump” em honra do presidente dos EUA

“Mais um presente” para Netanyahu

O anúncio levantou um coro de críticas. Um porta-voz do presidente palestiniano, Nabil Abu Rudeineh, disse que a decisão dos norte-americanos “contradiz totalmente a lei internacional”, de acordo com a Reuters.

Segundo a Al Jazeera, o ministro jordano dos Negócios Estrangeiros, Ayman Safadi, alertou que a mudança de posição dos EUA terá “consequências perigosas” nas perspetivas de revitalização do processo de paz no Médio Oriente. O governante reiterou que os colonatos são ilegais e atentatórios contra uma solução de dois Estados em que um Estado palestiniano existiria ao lado de Israel.

Também a União Europeia reagiu à decisão pela voz de Federica Mogherini, alta representante da UE para a política externa e a segurança. “A União Europeia (UE) apela a Israel para que acabe com todas as atividades de assentamento, em linha com as suas obrigações como potência ocupante”, disse.

O diretor executivo da US Campaign for Palestinian Rights, uma organização não-governamental americana que luta pelos direitos dos palestinianos, também se mostrou crítico do anúncio de Pompeo. Segundo Yousef Munayyer, foi “mais um presente” para o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e “uma luz verde para os líderes israelitas construírem mais colonatos e promoverem a anexação formal”.

O senador norte-americano Bernie Sanders, candidato à nomeação democrata para as eleições do próximo ano, juntou-se à condenação do anúncio, sublinhando que “os colonatos israelitas em território ocupado são ilegais”. “Isto está claro no direito internacional e em várias resoluções das Nações Unidas. Mais uma vez, Trump está a isolar os EUA e a minar a diplomacia ao ceder à sua base extremista”, acusou.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …

"Nem de perto nem de longe". DGS não recomenda reabertura de parques infantis

A reabertura de parques infantis não é “nem de perto nem de longe” recomendada pela Direção-Geral de Saúde (DGS), disse a diretora-geral que explicou que as crianças devem brincar no modelo de “bolhas familiares”. “Pela sua …