EUA admitem acelerar processo de autorização de futura vacina

The White House / Wikimedia

Stephen Hahn, diretor da Food and Drug Administration (FDA), com o Presidente dos EUA, Donald Trump

O diretor da Agência de Medicamentos dos Estados Unidos anunciou ser possível autorizar uma futura vacina contra a covid-19 sob procedimento de emergência, antes do fim dos ensaios clínicos que confirmam a sua segurança e eficácia.

Em entrevista ao Financial Times, o diretor da Food and Drug Administration (FDA), agência federal que supervisiona a comercialização de medicamentos nos Estados Unidos, disse que qualquer pedido de autorização terá de ser feito por quem está a desenvolver a vacina.

“Se eles fizerem isso antes do final da fase 3, podemos considerar isso apropriado, podemos achar inapropriado, faremos uma avaliação”, afirmou Stephen Hahn.

Ainda assim, Hahn defendeu-se da pressão do Presidente norte-americano, Donald Trump, para autorizar uma vacina antes das eleições Presidenciais de 3 de novembro, dizendo que vai ser uma “decisão baseada em ciência, medicina e dados, e não uma decisão política”.

Três fabricantes ocidentais de vacinas estão bem avançados e em fase 3 de testes clínicos, que vão incluir dezenas de milhares de participantes: a AstraZeneca (parceira da Universidade de Oxford), a Moderna (parceira dos institutos norte-americanos de Saúde) e a aliança Pfizer/BioNTech.

Porém, pela própria natureza desses ensaios, é difícil prever quando vão aparecer os primeiros resultados. Metade dos participantes recebe a vacina experimental e outra metade um placebo. O processo normal é que os responsáveis pelos testes clínicos esperam, possivelmente meses, para ver se aparece uma diferença estatisticamente significativa no número de pessoas infetadas com o vírus entre os dois grupos.

De acordo com Hahn, uma autorização de emergência pode ser concedida para uma determinada categoria de pessoas. “Uma autorização de urgência não é a mesma coisa que autorização completa”, afirmou.

O chefe da FDA é cada vez mais criticado pela comunidade médica e científica, que suspeita que se tenha curvado para satisfazer o Presidente norte-americano por causa de dois incidentes.

No final de março, a FDA autorizou a hidroxicloroquina como uma emergência para tratar os pacientes com covid-19, depois de o Presidente ter divulgado o medicamento, mas a autorização foi retirada, em junho, devido a efeitos colaterais negativos.

Depois, Hahn reconheceu ter errado novamente durante uma conferência de imprensa com Trump, ao anunciar a autorização urgente de plasma convalescente para pacientes com covid-19, depois de ter sobrestimado os benefícios do mesmo, alegando que o tratamento poderia salvar 35 em cada 100 pessoas, apesar do número mais provável ser de cerca de 5%.

“Apenas dois países deram autorização para uma vacina antes de evidências claras de segurança e eficácia: a Rússia e a China. Agora, Stephen Hahn deixou claro que pretende que os EUA sejam o terceiro. E este homem sem credibilidade diz que não está relacionado com a reeleição de Trump”, criticou no Twitter Eric Topol, diretor do Scripps Research Translational Institute.

“Acelerar qualquer processo de autorização de uma vacina SARS-CoV-2 é ultrajante, não importa o quão subserviente Stephen Hahn seja a Trump”, acrescentou.

Na passada quinta-feira, no último dia da Convenção Nacional Republicana, o Presidente republicano, que usou os jardins da Casa Branca para fazer o seu discurso de aceitação, prometeu uma vacina ainda este ano.

Os EUA são o país com mais mortos (182.785) e também o que tem mais casos de infeção confirmados (mais de 5,9 milhões).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Rara cobra de duas cabeças e dois cérebros independentes encontrada na Florida

Uma rara cobra com duas cabeças e dois cérebros independentes foi resgatada no estado norte-americano da Florida por uma equipa de especialistas do organização Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Na rede social Facebook, a organização, …

Benfica 2-0 Belenenses SAD | Darwinismo rende arranque histórico

O Benfica cumpriu e venceu o Belenenses SAD por 2-0, no Estádio da Luz, na partida que encerrou a quinta jornada da Liga NOS. Foi o quinto triunfo benfiquista no campeonato em cinco partidas, o …

Uma tarefa doméstica está a poluir sorrateiramente o ambiente

O que vestimos e como lavamos as nossas roupas influencia o número de microfibras sintéticas que libertamos no meio ambiente. Há uma tarefa doméstica a poluir sorrateiramente o ambiente. Um novo artigo científico, publicado na PLOS …

A companhia aérea que faliu devido à covid-19 está de volta

A pandemia de covid-19 foi traiçoeira para muitas empresas. A Flybe, uma das primeiras vítimas, está agora a ressuscitar - e pode voltar a rasgar os céus já no próximo ano. A economia mundial foi muito …

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …