Estados Unidos autorizam vacina da Moderna. Europa antecipa decisão

Hendrik Schmidt / EPA Pool

A agência que regula o mercado do medicamento e dos alimentos nos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA), autorizou o uso da vacina contra a covid-19 da empresa de biotecnologia norte-americana Moderna.

A autorização dada à vacina da Moderna surge uma semana depois de a FDA ter decidido autorizar o uso da vacina da farmacêutica Pfizer, cujas primeiras doses já estão a ser administradas nos Estados Unidos.

“Com duas vacinas disponíveis para a prevenção da covid-19, a FDA deu outro passo crucial na luta contra esta pandemia que está a causar um elevado número diário de hospitalizações e mortes nos Estados Unidos”, disse, em comunicado, o diretor da agência, Stephen Hahn.

O responsável garantiu que as duas vacinas, apesar da “acelerada autorização”, “cumprem os rigorosos padrões de segurança, eficácia e qualidade de fabrico necessários para garantir a autorização de uso de emergência que o povo norte-americano espera da FDA”.

Em quinta-feira, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a aprovação e a distribuição imediata da vacina contra a covid-19 da Moderna, numa mensagem difundida na rede social Twitter, sem que a FDA tivesse ainda confirmado a decisão.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (310.325) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 17,1 milhões) em todo o mundo.

A administração norte-americana garantiu já que na próxima semana vão ser distribuídas 5,9 milhões de doses da vacina da Moderna e dois milhões de doses da vacina da Pfizer por todo o país. Estes 7,9 milhões de doses vão somar-se aos 2,9 milhões de doses da vacina Pfizer distribuídos esta semana, que já começaram a ser administrados.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.662.792 mortos resultantes de mais de 74,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A Agência Europeia do Medicamento, EMA, anunciou esta sexta-feira uma reunião extraordinária a 6 de janeiro para concluir a avaliação da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Moderna. A reunião de avaliação da EMA estava anteriormente prevista para 12 de janeiro.

A EMA recebeu “antes do previsto” o último pacote pendente de dados clínicos necessário para os seus especialistas avaliarem o pedido da Moderna de licença condicional de comercialização do seu fármaco na União Europeia, o que pode permitir a essa agência antecipar o anúncio de suas conclusões sobre a segurança e eficácia da vacina.

Segundo a diretora executiva da EMA, Emer Cooke, a agência europeia tem mostrado que soube reagir à situação de urgência provocada pela pandemia da covid-19 na Europa.

“Graças ao incrível esforço de todos os envolvidos neste processo, pudemos rever os nossos calendários de avaliação das vacinas contra o Covid-19”, salientou Emer Cooke.

De acordo com os investigadores da farmacêutica, os ensaios clínicos realizados em 30.400 participantes mostraram uma eficácia média de 94,1% da vacina da Moderna.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Se o Planeta 9 existir, pode não estar onde pensamos

Uma equipa de astrónomos conseguiu obter novas informações sobre o Planeta 9 que podem significar que a sua órbita é muito mais elíptica do que o previsto. Konstantin Batygin e Michael Brown, do California Institute of …

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …

França cria delito de "ecocídio" para punir poluição ambiental

A lei resulta de uma recomendação da Convenção de Cidadãos pelo Clima e visa penalizar casos de poluição ambiental com crime específico. A câmara baixa francesa aprovou, este sábado, a criação do delito de “ecocídio” para …

Estação de metro abandonada em NY é o set de filmagens secreto mais bem guardado de Hollywood

A Bowery Station, uma estação de metro em Nova Iorque, permaneceu abandonada durante cerca de 20 anos, mas desfruta agora de uma nova vida. Tudo começou em 2016, quando Sam Hutchins, um veterano da indústria cinematográfica, procurava …

Nacional 0-1 FC Porto | Dragão cansado não facilita

O FC Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 1-0. Quem pensou que seria jogo de goleada para os “azuis-e-brancos” enganou-se por completo. Os insulares deram luta, só permitiram um golo, por parte de Mehdi …

João Leão aposta num OE de "expansão" (e mantém a fé num acordo à esquerda)

O ministro das Finanças, João Leão, acredita que o sétimo Orçamento do Estado será aprovado com os partidos à sua esquerda. Ao semanário Expresso, João leão explicou que os próximos Orçamentos do Estado não serão de …

Português investigou histórias por detrás das dedicatórias de Beethoven

A dedicatória do compositor Beethoven da famosa "Sonata ao Luar" a uma alegada musa foi, afinal, uma forma sarcástica de se vingar pela forma como se sentiu desrespeitado, descobriu o musicólogo e pianista português Artur …