Costa diz que estado de emergência é “prematuro” e põe de lado o recolhimento obrigatório

António Pedro Santos / Lusa

Numa altura em que o número de infetados não pára de subir em Portugal, o Governo prefere manter a situação de calamidade para dar resposta à pandemia, o que permite tomar medidas como o confinamento mitigado ou o dever de permanência em domicilio, mas lhe dá capacidade de obrigar os cidadãos a nada.

Questionado por jornalistas, António Costa voltou a falar sobre a possibilidade do Governo optar pelo estado de emergência. O primeiro-ministro revelou que nesta fase da pandemia seria “prematuro” ir por este caminho, garantindo que o estado de calamidade é o mais “adequado” para a situação em que o país se encontra.

“É fundamental controlar a pandemia nesta fase porque quando chegarmos à altura em que o Inverno é mais duro porventura a tensão vai ser ainda mais do que o que é agora”, disse o primeiro-ministro, que confirmou que a capacidade do Serviço Nacional de Saúde é “extensível” e é possível aumentar o número de camas dedicadas à covid-19

Ainda assim, possibilidade de recorrer ao estado de emergência para tentar controlar a pandemia, e que coloca o Presidente da República no centro das decisões, não tem sido assunto no núcleo central do Governo, diz o Público.

O Governo opta assim por agir no âmbito da situação de calamidade prevista na Lei de Bases da Proteção Civil, que em conjunto com a Lei da Vigilância da Saúde Pública fornecem os instrumentos legais com que o Governo tem gerido o combate à pandemia. Nesta situação o confinamento é um dever cívico e não uma imposição legal, ou seja, quem o quebrar pode ser detido, notificado e multado, mas não preso.

Outro documento que esclarece sobre a gestão governativa face à covid-19 é o orçamento suplementar de 2020, assim como o será também o Orçamento do Estado para 2021, que asseguram a dimensão financeira de investimento público, no que diz respeito a medidas de saúde e também no combate à crise económica e social que é uma consequência da pandemia.

Um outro diploma que enquadrada toda a gestão de saúde pública é o Plano de Saúde para o Outono e Inverno. Segundo o Público, este plano está em fase de finalização e já recebeu contributos do Conselho Nacional de Saúde e do Conselho Económico e Social.

Dentro deste quadro legal, quase todas as medidas são assumidas e decretadas pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e pela atual ministra da Saúde, Marta Temido.

Contudo, há medidas que têm de ser tomadas pelo primeiro-ministro e pelo ministro da Administração Interna e confirmadas em Conselho de Ministros. Como é o caso da proibição de circular entre concelhos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Covid-19. Portugal com mais 79 mortos e 4.935 novos casos de infeção

Portugal contabiliza esta sexta-feira mais 79 mortos relacionados com a covid-19 e 4.935 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

Confinamento ao fim de semana é pouco eficaz, diz estudo

Um novo estudo avaliou as medidas aplicadas em Portugal contra a covid-19, e chegou à conclusão que o impacto da inibição de circulação entre concelhos não é assim tão eficaz. Pelo contrário, optar pelo ensino …

Ação liderada por Ana Gomes reclama indemnização de 400 milhões à Mastercard

Uma associação de defesa de consumidores liderada por Ana Gomes, candidata à Presidência da República, entregou no Tribunal da Concorrência uma ação popular que visa indemnizar todos os consumidores portugueses por práticas lesivas da Mastercard, …

Prémio para profissionais de saúde. Dias de isolamento e doença também contam para receber compensação

O prémio de desempenho para profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que trabalharam no combate à covid-19 na primeira vaga da pandemia foi publicado esta sexta-feira em Diário da República. "O diploma vem …

Injeção no Novo Banco sem Retificativo? Especialistas levantam dúvidas

O Governo diz conseguir fazer a injeção no Novo Banco sem recurso a um Orçamento Retificativo no próximo ano, mas especialistas em finanças públicas consultados pelo ECO duvidam. Tanto António Costa como João Leão dizem que …

Tudo pronto para Marcelo anunciar recandidatura. Mas recolha de assinaturas está a ser dificultada

Marcelo Rebelo de Sousa já tem o discurso escrito e o local escolhido, mas é improvável que o anúncio da recandidatura avance esta semana. De acordo com o Público, Marcelo Rebelo de Sousa está preparado para …

Biden vai pedir aos norte-americanos 100 dias com máscara (e convida Fauci para a sua equipa)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou esta quinta-feira que vai pedir aos americanos para usarem máscaras faciais durante 100 dias para ajudar a reduzir a disseminação de covid-19 no país. "Vou pedir às …

PSD ataca o Congresso, PCP as Festas Nicolinas. Tudo pelo cumprimento das regras anticovid

Esta quinta-feira, o PSD e o PCP trocaram farpas sobre o cumprimento das regras impostas pela pandemia no Congresso dos comunistas e nas Festas Nicolinas de Guimarães. João Oliveira, líder parlamentar do PCP, defendeu a opção …

"Um péssimo orçamento". Teodora Cardoso arrasa OE2021 e realça "os estragos" que provoca

A antiga presidente do Conselho das Finanças Públicas, Teodora Cardoso, critica duramente o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) aprovado no Parlamento, considerando que é "péssimo" e apontando "os riscos" que acarreta. "Este é, a todos …

Vacina da Moderna confere imunidade de pelo menos três meses

Um novo estudo publicado esta quinta- feira, mostra que a vacina da Moderna contra a covid-19, que recentemente demonstrou ter 94 por cento de eficácia, faz com que o sistema imunológico humano produza anticorpos que …