Estado de Emergência divide partidos. Mas Marcelo só precisa do PS e do PSD para avançar

António Cotrim / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, no final da reunião extraordinária do Conselho de Ministros

O recolher obrigatório é uma medida que depende do estado de emergência e que mereceu a oposição dos partidos e dos parceiros sociais. Contudo, a decisão final sairá da reunião de Costa e Marcelo.

Depois da proibição de circular entre concelhos, muito se tem falado na possibilidade de o país passar para um Estado de Emergência. António Costa passou a batata quente para Marcelo Rebelo de Sousa e não quer avançar com esta hipótese sem o auxilio do Presidente da República. Para já, o estado de emergência não é uma hipótese.

Segundo o Público, o Palácio de Belém garante que o Presidente da República deve decretar o Estado de Emergência se o primeiro-ministro pretender avançar com o recolher obrigatório, uma vez que sem isso não deverá ser alterado o estado do país.

O Público diz ainda que o recolher obrigatório não é uma medida que o Governo tenha colocado em cima da mesa e foi apenas apresentada como hipótese de trabalho nas reuniões do primeiro-ministro com os partidos, e nos encontros do ministro da Economia com os parceiros sociais, sobretudo devido à pressão que muitos autarcas têm feito nos últimos dias.

Durante as reuniões foi considerado que essa resposta seria inadequada ao momento atual. “O recolher obrigatório nunca poderia ser adotado com as competências constitucionais de que o Governo dispõe”, referiu António Costa aos jornalistas.

O primeiro-ministro explicou, no final da conferência de imprensa, que “o estado de emergência em si é um quadro”, ou seja, serve para enquadrar outras decisões mas “não significa o mesmo conteúdo do estado de emergência de março passado”, garantiu.

Neste sentido, o Governo deixou de lado o Estado de Emergência e concentrou-se em criar novas regras. As medidas anunciadas no passado sábado serão aplicadas a cerca de 121 concelhos que têm um número de contágios por 100 mil habitantes superior a 240, e devem ser cumpridas a partir de quarta-feira. Entre as restrições está o “dever cívico de confinamento domiciliário”.

Depois do anúncio das novas medidas feito pelo Governo no sábado, Jerónimo de Sousa considerou-as “desproporcionais e para além do estritamente necessário”. “Esta epidemia, como o PCP sempre tem reiterado ao longo dos meses, coloca problemas sanitários, económicos e sociais, que não são resolvidos pela limitação de direitos e pela criação de climas de medo”, afirmou num comício de apoio à candidatura de João Ferreira.

Jerónimo de Sousa disse ainda que “para o PCP, a prioridade do combate à covid-19 é o reforço do SNS, com o reforço urgente de profissionais em falta, o aumento do número de camas hospitalares, nomeadamente camas de cuidados intensivos”.

Também Francisco Rodrigues dos Santos reagiu às novas medidas. “O Governo está a agir tarde: não planeou, nem soube prever. E, mais uma vez, fica a questão sem resposta: qual vai ser o contributo dos sectores social e particular da saúde no combate à pandemia?”, questionou.

O líder do CDS sublinhou que o partido “já há algum tempo que vem defendendo medidas cirúrgicas, temporárias, zona a zona, e um mapa de risco de contágio identificado por cores, que evitassem que o país chegasse ao estado a que chegou”

Relativamente ao Estado de Emergência, António Costa recusou dar mais informações antes da audiência com Marcelo Rebelo de Sousa, marcada para hoje de manhã. De seguida o Presidente da República deverá ouvir os partidos e, mal confirme o apoio do PS e do PSD, o Presidente poderá fechar a decisão que explicará, pelas 21h00, numa entrevista à RTP.

De acordo com o Expresso, se correr tudo dentro do previsto, caberá depois ao Governo formalizar a proposta ao Presidente, que a devolverá ao Executivo para em conjunto articularem o conteúdo do decreto que terá que ser aprovado no Parlamento. O estado de emergência é apenas um enquadramento legal, uma moldura, para ir dando cobertura às medidas que o Executivo em cada momento sinta necessidade de avançar.

A lei prevê que o estado de emergência seja declarado pelo Presidente da República, depois de ouvido o Governo e de uma autorização da Assembleia da República.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …

Rio diz que decisão sobre eventual recandidatura está "quase tomada"

O presidente do PSD afirmou, esta segunda-feira, que a decisão sobre a sua eventual recandidatura está "quase tomada" e será anunciada em breve. Em declarações aos jornalistas à chegada à tomada de posse do novo presidente …