Só um novo confinamento em dezembro pode salvar o Natal, garantem Nóbeis da Economia

PopTech / Flickr

Esther Duflo – Nobel da Economia em 2019

Esther Duflo e Abhijit Banerjee, prémios Nobel da Economia de 2019, propõem quarentena em França em dezembro, para que seja possível “festejar o Natal”. O casal acredita que só assim será possível festejar a quadra sem proibir as reuniões de família ou ter de fechar o país nos meses seguintes. O governo francês já se pronunciou e garantiu que isso não vai acontecer.

A franco-americana Esther Duflo e o seu marido, Abhijit Banerjee, publicaram um texto este sábado no diário francês Le Monde, no qual aconselham o presidente Emmanuel Macron a decretar um novo confinamento ao país no período entre 1 e 20 de dezembro, de modo a que as famílias possam reunir-se no Natal com menos risco de contágio.

“É uma solução com o mérito de pela primeira vez nos anteciparmos ao vírus de forma clara, uniforme e transparente. E poderia ser vista como o preço a pagar por uma recompensa imediata, um esforço coletivo para salvar o Natal”, escreveu o casal na publicação que escreveu.

Olivier Véran, ministro da Saúde francês, veio este domingo garantir que não vai haver confinamento “preventivo”, pois o governo não tem como objetivo “parar a vida económica, social, cultural, desportiva e familiar. Por isso estamos a tomar decisões adaptadas à seriedade do momento”, diz o DN.

Contudo, os economistas têm uma visão diferente. “Da maneira como estão as coisas, a hipótese de um confinamento generalizado precisamente na altura do fim de ano não pode ser posta de parte. O número de casos novos de covid-19 está a aumentar regularmente desde o início de agosto, e mais rapidamente em França que nos países vizinhos”, escreveram, justificando assim a sua perspetiva protecionista.

O casal que ganhou o Prémio Nobel da Economia no ano passado, defende que a descida das temperaturas, vai criar as condições para “um aumento cada vez mais rápido dos casos no outono, e para um recrudescimento catastrófico da doença, e portanto das hospitalizações e das mortes”, com a consequente “sobrelotação dos hospitais”.

Concluem ainda que, se nada for feito para que tudo isto seja evitado, será necessário proceder a um reconfinamento generalizado, mas já “tarde de mais” – ou, em alternativa, fechar tudo exatamente na altura do Natal.

A situação em França tem sido alvo de constantes preocupações. Com um aumento regular e drástico do número de casos diários, o governo decretou um novo fecho de restaurantes e bares em Marselha – a cidade mais afetada – e instituiu novos horários em 12 grandes cidades, incluindo Paris. Ainda assim, uma nova quarentena parece estar fora dos planos do executivo francês.

ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Exmos senhores prémios nobeis!!!!Deixam de planar desçam a terra!!! Gostaria de saber que tipo de comércio tem vocês!!! O que querem vender??? Natal / família e os outros dias? Não temos famílias???? Ou é só uma questão económica !!!!???? Assim acabam as extravagâncias natalícias montes de presentes acúmulos ao pé da árvore de natal! Acabou o quem dá mais e melhor……..E já agora teses dessas são desnecessárias ……….

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …