Só um novo confinamento em dezembro pode salvar o Natal, garantem Nóbeis da Economia

PopTech / Flickr

Esther Duflo – Nobel da Economia em 2019

Esther Duflo e Abhijit Banerjee, prémios Nobel da Economia de 2019, propõem quarentena em França em dezembro, para que seja possível “festejar o Natal”. O casal acredita que só assim será possível festejar a quadra sem proibir as reuniões de família ou ter de fechar o país nos meses seguintes. O governo francês já se pronunciou e garantiu que isso não vai acontecer.

A franco-americana Esther Duflo e o seu marido, Abhijit Banerjee, publicaram um texto este sábado no diário francês Le Monde, no qual aconselham o presidente Emmanuel Macron a decretar um novo confinamento ao país no período entre 1 e 20 de dezembro, de modo a que as famílias possam reunir-se no Natal com menos risco de contágio.

“É uma solução com o mérito de pela primeira vez nos anteciparmos ao vírus de forma clara, uniforme e transparente. E poderia ser vista como o preço a pagar por uma recompensa imediata, um esforço coletivo para salvar o Natal”, escreveu o casal na publicação que escreveu.

Olivier Véran, ministro da Saúde francês, veio este domingo garantir que não vai haver confinamento “preventivo”, pois o governo não tem como objetivo “parar a vida económica, social, cultural, desportiva e familiar. Por isso estamos a tomar decisões adaptadas à seriedade do momento”, diz o DN.

Contudo, os economistas têm uma visão diferente. “Da maneira como estão as coisas, a hipótese de um confinamento generalizado precisamente na altura do fim de ano não pode ser posta de parte. O número de casos novos de covid-19 está a aumentar regularmente desde o início de agosto, e mais rapidamente em França que nos países vizinhos”, escreveram, justificando assim a sua perspetiva protecionista.

O casal que ganhou o Prémio Nobel da Economia no ano passado, defende que a descida das temperaturas, vai criar as condições para “um aumento cada vez mais rápido dos casos no outono, e para um recrudescimento catastrófico da doença, e portanto das hospitalizações e das mortes”, com a consequente “sobrelotação dos hospitais”.

Concluem ainda que, se nada for feito para que tudo isto seja evitado, será necessário proceder a um reconfinamento generalizado, mas já “tarde de mais” – ou, em alternativa, fechar tudo exatamente na altura do Natal.

A situação em França tem sido alvo de constantes preocupações. Com um aumento regular e drástico do número de casos diários, o governo decretou um novo fecho de restaurantes e bares em Marselha – a cidade mais afetada – e instituiu novos horários em 12 grandes cidades, incluindo Paris. Ainda assim, uma nova quarentena parece estar fora dos planos do executivo francês.

ZAP //

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Exmos senhores prémios nobeis!!!!Deixam de planar desçam a terra!!! Gostaria de saber que tipo de comércio tem vocês!!! O que querem vender??? Natal / família e os outros dias? Não temos famílias???? Ou é só uma questão económica !!!!???? Assim acabam as extravagâncias natalícias montes de presentes acúmulos ao pé da árvore de natal! Acabou o quem dá mais e melhor……..E já agora teses dessas são desnecessárias ……….

Navio australiano filma meteoro a desintegrar-se no céu da Tasmânia

O navio de pesquisa científica da CSIRO capturou imagens surpreendentes de um meteoro a desintegrar-se no oceano, muito perto da Tasmânia. Na quarta-feira, o navio de pesquisa científica da CSIRO capturou um meteoro a desintegrar-se no …

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …