/

Erro ortográfico impede hacker de roubar quase mil milhões a um banco

3

Um erro de digitação de um hacker numa transferência online de fundos ajudou a impedir um roubo de quase mil milhões de dólares, envolvendo o banco central do Bangladesh e o Federal Reserve de Nova York.

Entre 4 e 5 fevereiro, os hackers fizeram-se passar pelo banco do Bangladesh e pediram a transferência de 870 milhões de dólares (cerca de 785 mil euros) do Federal Reserve Bank de Nova Iorque para “organizações não governamentais” das Filipinas e Sri Lanka.

No entanto, uma transferência de 20 milhões para uma organização sem fins lucrativos do Sri Lanka não foi aceite porque os hackers escreveram incorretamente o nome da ONG Shalika Foundation.

Uma fonte das autoridades afirmou que os hackers escreveram incorretamente a palavra “foundation”, digitando antes “fandation“.

De acordo com a Reuters, a palavra errada fez com que o Deutsche Bank, responsável pela transação, percebesse que alguma coisa estava errada e pedisse esclarecimentos ao Banco Central do Bangladesh, que interrompeu a transferência.

O Banco do Bangladesh tem milhares de milhões de dólares numa conta corrente no Fed, utilizada para acordos internacionais. As transações que foram interrompidas totalizavam entre 850 milhões de dólares e 870 milhões de dólares, de acordo com as autoridades.

Os hackers, que ainda não foram identificados, ainda conseguiram levar cerca de 80 milhões de dólares num dos maiores roubos a bancos já conhecidos na história.

Como aconteceu

A ação dos hackers teve início com a invasão dos sistemas do Banco Central do Bangladesh para roubar credenciais para transferências de pagamentos, afirmaram duas fontes da instituição monetária.

Posteriormente, os hackers bombardearam o Fed de Nova Iorque com dezenas de pedidos de transferência de dinheiro da conta do Banco do Bangladesh para outras entidades nas Filipinas e Sri Lanka.

O Banco do Bangladesh afirmou que recuperou parte do dinheiro roubado e que está a trabalhar com autoridades contra lavagem de dinheiro nas Filipinas para tentar recuperar o restante.

Mais de um mês depois do ataque, as autoridades do Bangladesh estão a ter dificuldades para rastrear o dinheiro, reforçar a segurança, além de identificar as fraquezas no sistema. As autoridades afirmaram que há poucas esperanças de descobrir quem são os hackers e que pode levar meses até que o dinheiro seja recuperado – se é que será.

O ataque aconteceu entre 4 e 5 fevereiro, quando os escritórios do banco central estavam fechados.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Inicialmente, o Banco Central não tinha certeza se o seu sistema tinha sido invadido, mas as autoridades afirmam que especialistas em cibersegurança que investigaram o caso encontraram “pegadas” dos hackers que sugerem que o sistema foi comprometido.

Os especialistas também determinaram que o ataque foi originado fora do Bangladesh e as autoridades do banco central afirmaram que a instituição está a tentar determinar como é que os hackers conseguiram entrar no sistema.

B!T

3 Comments

  1. O Banco do Bangladesh tem milhares de milhões de dólares numa conta corrente no Fed, utilizada para acordos internacionais.
    Hum acho dinheiros duvidosos e para que servem realmente

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.